Pagode é destaque no último dia de gravação do “Globo de Ouro Palco VIVA Samba”



O último dia de gravação com os artistas do “Globo de Ouro Palco VIVA Samba”, homenagem do VIVA ao centenário do gênero musical, reuniu grandes nomes da música nacional e do samba, como: Fernanda Abreu, Arlindo Cruz, Thiaguinho, Frejat, Mariene de Castro, Xande de Pilares, Áurea Martins, Wilson das Neves e a banda Sorriso Maroto.

“Veneno na Lata” foi o primeiro hit do dia, com Fernanda Abreu, que ainda cantou ao lado de Arlindo Cruz o clássico “Aquarela Brasileira”. Em seguida, o bamba deu voz a uma das canções mais emblemáticas de sua carreira: “Meu Lugar”. Durante sua participação, Arlindo declarou o que o gênero significa para ele: “É um montão de coisa, mas, resumindo, é minha vida!”.

Thiaguinho representou a nova geração do samba com os sucessos “Livre Pra Voar” e “Tá Vendo Aquela Lua”. “As duas marcaram minha vida. “Livre Pra Voar” foi a primeira que me deu a sensação de sucesso. Todo o lugar que eu ia, as pessoas cantavam. E “Tá Vendo Aquela Lua”, desde que comecei a cantar, não parei!”. O músico ainda definiu a importância de seus ídolos em sua formação: “Só faço música hoje em dia porque cresci ouvindo os pagodes dos anos 90. E, hoje, tenho a honra de ser amigo deles!”. A atriz Fernanda Souza acompanhou de perto a participação do marido no especial.

Frejat subiu ao palco em seguida para reverenciar Bezerra da Silva com “Malandragem Dá Um Tempo”. “É um privilégio fazer essa homenagem ao samba. Tenho uma história com essa música, que tem um lugar muito especial no meu coração. Quando o Barão Vermelho gravou, virei amigo do Bezerra. Cheguei a fazer show dele, nos dávamos muito bem”, comentou o roqueiro.

A baiana Mariene de Castro soltou a voz com “Desde que o Samba É Samba”, um dos clássicos que não poderia ficar de fora desta seleção musical. O próximo número juntou Xande de Pilares a duas referências do samba: Wilson das Neves e Áurea Martins. Os versos de “O Samba É Meu Dom” embalaram a apresentação. Salgueirense assumido, Xande também interpretou “Explode Coração”, samba-enredo que garantiu à agremiação o título do carnaval carioca em 1993. “Para mim, samba é um estado de espírito. É Deus no céu e samba na Terra”, definiu Xande ao falar sobre o protagonista do especial.

Sorriso Maroto encerrou a noite com “Um Metro e 65”. O vocalista Bruno Cardoso descreveu a emoção de gravar o programa: “É uma honra fazermos parte de um grupo tão seleto para essa celebração aos 100 anos do samba. Nós, que temos de 18 para 19 anos, já estarmos inseridos nesse segmento, é demais. Fico feliz em ver a representatividade que o Sorriso tem para o público mais novo. Simboliza a continuidade do gênero.”.

Taís Araújo e Cauã Reymond comandarão o “Globo de Ouro Palco VIVA Samba”, que reunirá mais de 50 artistas em seis edições inéditas. O especial tem previsão de estreia em julho.  

O programa é uma produção do VIVA com a Gege Produções. A direção geral é de Leticia Muhana, a direção artística de Patrícia Guimarães e a direção musical de Berna Ceppas. Beth Ritto e João Pimentel (Janjão) assinam o roteiro.

Confira mais fotos: Clique aqui

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.