BBC Earth apresenta especial inédito que discute o excesso de exames médicos



Mesmo sem sentir nenhum sintoma de doença, milhares de pessoas fazem exames diariamente. Esta busca obstinada pela saúde é tema do especial inédito Are Health Tests Really a Good Idea? (Exames clínicos são uma boa ideia?) que o canal BBC Earth estreia nesta quarta-feira, 4 de maio, às 23h55. Com apresentação do Dr. Michael Mosley, médico que conduz vários programas da BBC, como Infested! Living with Parasites e Trust Me I'm a Doctor, o programa entrevista especialistas com posições diferentes sobre a utilidade e o excesso de alguns exames e até cirurgias. Dr. Mosley é cobaia de vários testes sobre sua saúde e se surpreende com os resultados.

O especial Are Health Tests Really a Good Idea? será reapresentado quinta-feira, dia 5 de maio, às 10h50 e às 16h25.

Conforme mostra o apresentador, na prática, existem exames indolores e alguns que causam algum desconforto e até embaraço. Com histórico familiar de doença cardíaca, Michael fez vários exames disponíveis e obteve resultados diferentes. Os menos invasivos, como pressão e colesterol, revelaram que ele faz parte do grupo de baixo risco a ataque cardíaco. Uma cara tomografia computadorizada do coração, porém, revelou o acúmulo de pequenas placas nas artérias, para as quais os médicos recomendam acompanhamento. Em nome da ciência, Dr. Mosley aceita também ser cobaia de um exame que ele classifica como “embaraçoso”. Em busca de pólipos que podem indicar o início de um câncer, ele aceita fazer um exame no intestino no qual uma câmera é inserida no órgão, gerando imagens do interior de seu corpo em tempo real.

A mamografia é um exame popular que pode localizar nódulos nos seios ainda nos estágios iniciais.  O programa mostra que, apesar disto, alguns condenam o seu uso sem critérios. Na Inglaterra, Iona Heath, ex-presidente da Faculdade Real de Clínicos Gerais (Royal College of GPs), afirma que algumas mulheres são submetidas a tratamentos agressivos como mastectomia, radioterapia e quimioterapia sem necessidade a partir dos resultados da mamografia. Ela defende que estes exames sejam usados apena em pessoas com algum sintoma. Nos Estados Unidos, o Dr. H. Gilbert Welch, da Faculdade de Medicina de Dartmouth, em New Hampshire, afirma que a cirurgia de próstata não deve ser realizada em todos os casos de câncer. Para ele, alguns pacientes podem viver com a doença ao invés de optarem por uma operação cujos efeitos podem ser impotência e incontinência.

Os avanços da ciência estão disponibilizando análises completas de DNA para quem puder pagar. Dr. Mosley testa um destes serviços que, a partir de um pouco de saliva, pode revelar sua propensão a doenças graves como Alzheimer e Parkinson. O programa discute como o acesso a estas informações podem gerar ansiedade e medo. Os defensores deste ponto de vista afirmam que se toda população for testada, todos terão propensão a algum mal, e que os recursos devem ser utilizados com quem já está realmente doente. Há, porém, aqueles que afirmam que toda a informação é válida, uma vez que as pessoas podem mudar seu estilo de vida e até a pensar nas possíveis doenças que podem passar aos seus descendentes.   

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.