Globosat revela detalhes da cobertura dos Jogos Olímpicos 2016 na TV paga



Para Alberto Pecegueiro, diretor geral da Globosat, os Jogos Olímpicos no Rio serão, sem dúvida, o maior evento midiático do ano, sobretudo para a TV paga. "Infelizmente ainda não temos a dimensão do que vão ser as Olimpíadas no Brasil, até por conta do cenário político do país, mas certamente será gigantesco sob todos os aspectos", disse o executivo, ao participar do lançamento da estratégia do grupo América Móvil para as Olimpíadas, nesta quarta, 8, no Rio de Janeiro. A Globosat colocará 16 canais lineares no ar, e a maior parte do conteúdo em alta definição. Além disso serão mais 40 canais pela Internet, distribuídos pelo aplicativo Globosat Play. "A grande dificuldade nesse momento é justamente conseguir organizar e mostrar ao telespectador tudo o que ele pode acompanhar. Porque tudo o que acontecer nos jogos estará disponível em qualquer plataforma".

Há três emissoras de TV aberta que deverão abrir espaço em suas programações para as Olimpíadas (Band, Record e Globo), certamente nas disputas que valem medalha, mas ainda assim pressionadas pelas suas grades regulares. Assim, para a TV aberta será impossível transmitir tudo. Na TV por assinatura, quatro programadoras retransmitirão os direitos (Globosat, que é a detentora, e a Fox, ESPN e Band, licenciadas), sendo que além dos 16 canais lineares do SporTV, serão mais dois canais da Fox Sports, um da Bandsports e três da ESPN.

"Quando pensamos em fazer uma transmissão que levasse absolutamente tudo o que está acontecendo nos Jogos Olímpicos, isso só foi possível porque a Net abraçou o projeto desde o começo, garantindo essa distribuição", diz Pecegueiro. Ele lembra que em Londres a programadora tinha quatro canais. Ou seja, terá agora quatro vezes mais, fora a transmissão pela Internet.


O conteúdo completo do SporTV estará disponível em outras operadoras também. A Sky, que tinha mais limitações de espaço no satélite, conseguiu viabilizar a entrega. No caso da Net e da Claro TV, o conteúdo completo estará apenas em HD. Quem não for assinante dos pacotes em alta definição terá apenas os três canais SporTV em definição padrão (SD). A estimativa do mercado é que hoje 70% da base da Net esteja HD, 30% da base da Claro HD esteja nesta tecnologia, praticamente toda a base da OiTV e da Vivo já estejam em alta definição e cerca de 50% da base da Sky. Ao todo, estima-se em 12 milhões de clientes com canais HD na TV por assinatura brasileira.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.