Técnico Deivid é o convidado do programa “Aqui com Benja!” deste sábado



Neste sábado, 04/06, à 1h30, o programa “Aqui com Benja! ”, apresentado por Benjamin Back, recebe o técnico Deivid. Entre os vários momentos descontraídos, o ex-jogador de Joinville, Santos, Corinthians, Cruzeiro, Bordeaux, Sporting Lisboa e Fenerbahçe, lembrou de uma situação peculiar quando atuou no Flamengo. “ Até hoje o pessoal brinca com o gol que perdi contra o Vasco na semifinal da Taça Guanabara de 2012. Sempre respondo brincando; também estava dois anos sem receber! A bola veio pingando...pingando, pensei, vou mandar na trave porque não vão pagar mesmo! ”, ironizou.

Sobre sua experiência como técnico do Cruzeiro foi enfático e projetou outros times. “ Realizei o sonho de treinar um clube onde fui vencedor. Sou feliz e privilegiado por ter começado no Cruzeiro, mas fico triste por ter saído e não ter dado continuidade ao trabalho. Perdi para o campeão mineiro! Tenho o sonho de também ser treinador do Santos, Corinthians e Flamengo”, afirmou.

No decorrer da atração, Deivid, lembrou do começo difícil, onde até passou fome. “ Nasci em Nova Iguaçu e tive uma vida difícil. Minha mãe era doméstica, viúva, criou-me com muita dificuldade e me ensinou a ser homem. Cheguei a passar fome e não treinar por falta de dinheiro. O primeiro bom salário que recebi, dei inteiro para minha mãe pagar uma dívida de 3 mil Reais com o agiota que ela pegava dinheiro para que eu pudesse treinar”, lembrou o ex-atleta.

Apesar da seriedade, a maior parte do programa foi marcada por muita descontração e boas histórias, relembradas pelo ex-jogador e atualmente técnico.  “A primeira entrevista que dei na vida foi cantando, porque gago quando canta não gagueja”, brincou.

Mesmo jogando em vários clubes, Deivid escolheu uma equipe que marcou sua vida. “ Se tivesse que escolher o Deivid que jogou ali e aqui, ficaria com o do Santos. Foi lá  que comecei, o time que abriu as portas para mim e estará sempre na minha memória e coração”, comentou.

Agora atuando como técnico, Deivid palpitou sobre seleção e falou das referências. “Luxemburgo foi o melhor treinador que tive e virou minha referência. Aliás não temos mais referências hoje, nem jogadores como naquela época. Se eu fosse técnico da seleção levaria os mais velhos sim! É preciso respeitar o momento deles e a forma que  vêm jogando como  o Alecssandro, Zé Roberto Grafite, Ricardo Oliveira e Nenê”, concluiu.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.