Canais da Playboy crescem no serviço VOD na TV paga



A base de assinantes pode até ter sido afetada – como aconteceu com todo o mercado – mas o grupo de canais eróticos da Globosat registrou ampliação de negócios em outra frente. Segundo o diretor geral e CEO dos canais Playboy do Brasil, Maurício Paletta, em 2015 houve aumento das vendas avulsas dos canais do grupo – que tem a Globosat como sócia -,para as atrações ofertadas em pay-per-view e VOD. O fechamento das vendas deste semestre ainda não foi concluído, mas a percepção é de um comportamento semelhante.

No ano passado as vendas conjuntas dos serviços de VOD (Net/Now e Oi) e PPV (Net e Sky) somaram 4,5 milhões. O catálogo de VOD inclui 600 títulos de 10 marcas diferentes. O Sexy Hot conta com apenas ofertas de produções brasileiras para esta plataforma. "Nossa meta é também, aos poucos, tornar o canal linear com 100% de produção brasileira, atendendo a esta preferência do público do gênero", afirma Paletta. Atualmente, ainda 40% do canal é formado por produções estrangeiras que estão sendo paulatinamente substituídas.

De acordo com o CEO, um dos motivos possíveis para o aumento no PPV e no VOD é que a crise leva muitas pessoas a optar pela compra ocasional, para não comprometer renda com mensalidade dos canais, que são vendidos na modalidade à lá carte.

A Playboy do Brasil inclui os canais Sexy Hot (carro-chefe), Playboy TV, Venus, SexTreme, ForMen, Private, Brazzers, além do Sexy Hot Play.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.