O artista gráfico e jornalista Elifas Andreato no “Inspira.movBrasil”



Com mais de 50 anos de carreira, o artista gráfico e jornalista Elifas Andreato é o convidado do Inspira.mov Brasil, produção inédita da GRIFA FILMES, que a TV Cultura exibe quarta-feira, dia 20 de julho, à meia-noite, logo após o Cultura Livre.  No programa, ele comenta a preocupação social de suas obras. Elifas também lembra as capas de discos que criou para os mais importantes nomes da MPB e os trabalhos denunciando a violência do período da ditadura militar.

Ideias e comportamentos inspiradores são a matéria-prima da série inédita de 13 programas Inspira.mov Brasil. A GRIFA FILMES, premiada produtora brasileira que comemora 20 anos em 2016, criou o formato do programa para a TV com o patrocínio da 3M do Brasil. A direção é da premiada diretora de documentários e filmes Mara Mourão.

Elifas Andreato – um compromisso com sua origem - dia 20 de julho

O artista gráfico e jornalista Elifas Andreato inicia o programa lembrando-se de sua família de camponeses e operários no interior do Paraná. “Sou o filho mais velho de uma família de seis irmãos, e fiz o parto do meu irmão mais novo que hoje é um grande ator e diretor de teatro, Elias Andreato”. Ele recorda que a mudança para São Paulo foi traumática, uma vez que ele era tão humilde que só foi calçar sapatos aos 12 anos de idade e aprender a ler na adolescência.

Elifas explica que, quando trabalhava como torneiro mecânico, em São Paulo, começou a fazer charges para o jornal da fábrica e a pintar painéis que decoravam os bailes da empresa aos sábados. Neste local, Dona Gilda, a assistente social, o incentivou para seguir com sua arte e o apresentou às imagens dos meninos de Brodowski, pintados por Portinari, com as quais ele se identificou. “Eu me senti naqueles desenhos”, afirma. “Mas eu percebi que poderia fazer aquilo (as imagens) também”.

A partir do final dos anos 60, Andreato começou a trabalhar na Editora Abril, onde participou da equipe de criação de inúmeras publicações voltadas para a cultura brasileira. Nos anos 1970, destacou-se como criador de capas de discos para os mais importantes nomes da MPB, como Chico Buarque, Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola e Martinho da Vila. Andreato conta que é grato a Vinícius de Moraes porque o poeta o inspirou a ter filhos e a criar uma família.

O artista explica a preocupação social de vários de seus trabalhos. Ele foi o criador da imagem do Prêmio Vladimir Herzog e foi convidado pela Comissão Nacional da Verdade para criar o painel 'A verdade ainda que tardia', que ilustra as prisões e espancamentos da ditadura militar. “Eu não me sentia em condições de fazer este trabalho, mas o presidente da comissão chilena me disse uma coisa, e não tive como fugir: ‘Elifas a gente acredita no holocausto porque tem as imagens do holocausto. Aqui, a gente tem relatos (das torturas) e não imagens. Então você precisa fazer isso’”.

Confira os convidados dos próximos programas:
  • 27 de julho- Rodrigo Baggio
  • 3 de agosto- Lala Deheinzelin
  • 10 de agosto - Facundo Guerra
  • 17 de agosto - Eduardo Srur
  • 24 de agosto - Cilene Saorin
  • 31 de agosto - Mauro Beting
  • 7 de setembro - Edgard Piccoli

Com meia-hora de duração, Inspira.mov Brasil apresenta os pensamentos inovadores fundamentais que nortearam as trajetórias profissional e pessoal dos músicos Antonio Nóbrega e Negra Li, dos artistas plásticos Elifas Andreato e Eduardo Srur, da filósofa Viviane Mosé, dos empreendedores sociais Eduardo Lyra e Rodrigo Baggio, da sommelière de cervejas Cilene Saorin, dos jornalistas Paulo Lima e Mauro Beting, do radialista Edgard Piccoli, do empresário da noite Facundo Guerra e da especialista em economia criativa Lala Deheinzelin. A série foi gravada no teatro Franco Zampari, da TV Cultura, em São Paulo. Os depoimentos são intercalados por imagens dos convidados nos locais onde desenvolvem suas atividades de criação e trabalho.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.