Curta! estreia ‘Brasil Visual’, série que investiga o processo de produção das artes plásticas no país


Nova série estreia no canal Curta!. (Divulgação)
Performance, instalação, escultura, desenho e pintura. Na rede, na parede ou nos muros. As formas e as possibilidades das artes visuais no Brasil entram em cena no Curta!, na Terça das Artes, dia 4, com a série “Brasil Visual”. Idealizada e dirigida pela produtora pernambucana Rosa Melo, a série apresenta um panorama das artes em oito capítulos. A cada episódio, o artista performático Rodrigo Saad, o ‘Cabelo’, conversa com artistas, críticos e curadores sobre temas emergentes nas artes visuais contemporâneas. O primeiro episódio, ‘Arte Política’, apresenta trabalhos com cunho político oriundos de diferentes regiões do país. “Brasil Visual” foi a única produção brasileira indicada ao prêmio “TAL – Televisión América Latina” na categoria ‘Melhor Série Documental’. “Brasil Visual” será exibida toda terça, às 20h30.

Na Quarta de Cinema, dia 5, Pedro Farkas é o destaque da série “Luz & Sombra – Fotógrafos do Cinema Brasileiro”. O episódio traz a trajetória de Farkas, que começou na década de 1980, como assistente, e estreou na direção em “A Caminho das Índias”, de Augusto Sevá. Ao longo da carreira, ele recebeu diversos prêmios de melhor fotografia, como no 23° Festival de Cinema de Guadalaraja, por “Os Desafinados”, de Walter Lima Jr., e no Festival de Gramado de 1985, por seu trabalho em "Marvada Carne", de André Klotzel. Outros destaques de sua trajetória são os filmes "Palavra (En)cantada" (de Helena Solberg), "Zuzu Angel" (de Sergio Rezende) e "Desmundo" (de Alain Fresnot).

No “A Vida É Curta!” da semana, quatro filmes que dialogam sobre um tema urgente: crítica social. “Mains Propers”, da diretora Louise Botkay, estreia no Curta!. Eleito melhor curta-metragem pela Associação Brasileira de Cinema Independente na Semana dos Realizadores em 2015 e ganhador do Prêmio E-Flux no Festival Internacional de Oberhausen em 2016, “Mains Propers” é um olhar sobre a dependência entre colonizadores e colonizados e o desejo do homem branco de capturar a imagem clichê da grande pobreza africana. Na sequência, o conflito social no ambiente doméstico, em “O Gato Sem Asas”, de Pedro Anjos. O filme é um recorte do relacionamento tenso entre um patrão e sua empregada doméstica. O conflito entre eles acaba sobrando para o gato. Da ficção para a realidade, de casa para as ruas, o Curta! exibe na sequência o documentário “À Margem da Imagem”, de Evaldo Mocarzel. Em cena, a rotina de sobrevivência dos moradores de rua de São Paulo. Uma discussão ética dos processos de estetização da miséria. Fechando a faixa, o documentário “Sumidouro”, de Cris Aziz, revela o impacto da instalação da Usina Hidrelétrica de Irapé, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, na existência de 42 comunidades ribeirinhas. Cinco mil pessoas deixaram pra trás suas casas e histórias para a construção de um lago de mais de 200 metros de profundidade.

Na Quinta do Pensamento, dia 6, a série “Impressões do Mundo” apresenta o escritor, roteirista, dramaturgo e ensaísta francês Jean Claude Carrière, trazendo as diferenças de linguagem de escrita em seus mais diversos ramos de atuação. Carrière já trabalhou como roteirista dos principais cineastas do mundo, como Luis Buñuel, Jean-Luc Godard, Louis Malle, Milos Forman, Carlos Saura, Andrzej Wajda e Hector Babenco e adaptou para o teatro o épico indiano, o Mahabharata. Mestre da escrita, até hoje Jean Claude Carrière ministra aulas pelo mundo afora.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.