Pedro Bial entrevista a Deborah Secco em seu programa no GNT


Deborah Secco é a próxima entrevistada pelo Bial. (Divulgação)
Deborah Secco é a convidada do “Programa com Bial” do próximo domingo, 25 de setembro, às 21h. A carreira da atriz na televisão começou ainda criança e, aos 19 anos, recebeu o título de sexy symbol ao posar, pela primeira vez, para a revista masculina Playboy. Ela conta que, na época, não tinha noção do que representava. “Foi uma decisão pura e exclusivamente financeira. Venho de uma família humilde e aquele dinheiro mudaria a minha vida radicalmente. Sempre pensava que a minha carreira podia dar certo, mas, e se não desse? Esse dinheiro já me dava uma casa própria e a condição de pagar a minha faculdade”, explica.

Durante a conversa, a atriz afirma que, no começo da carreira, a nudez era um problema para ela, mas já não tem mais questões quanto a isso. “A nudez virou quase que uma roupa. Hoje, posso falar que não fico desconfortável nua e, para mim, é comum andar em casa sem roupa. O mundo seria melhor se isso não fosse um tabu. A personagem Bruna Surfistinha (do filme homônimo) facilitou o costume com as cenas sem roupa. Durante as gravações, tive que ter um desapego total, eram muitos figurantes, muitos homens e nem conseguia cumprimentar direito todos eles”.

A intérprete da garota de programa declara um carinho especial ao papel: “Queria muito fazer um filme com uma personagem densa. Para mulheres, é muito rara essa oportunidade e os personagens masculinos são sempre melhores. Estava ali tento uma oportunidade que talvez não tenha nunca mais”. Deborah completa ainda que ao longo do processo de construção passou sete dias em casas de prostituição, dormiu na cama das profissionais e pôde trocar experiências com as garotas de programa. “Ficou a capacidade de enxergar o próximo sem julgamento. Conheci ali pessoas que não fizeram mal a ninguém, além delas próprias. Hoje, olho para qualquer ser humano e digo que não posso julgar, porque não vivi o que ele viveu”, declara.

 Famosa por ser “namoradeira”, a mãe da pequena Maria Flor, de nove meses, revela que nunca se privou de mostrar as emoções ao mundo. “Em todas as minhas derrotas e relacionamentos conturbados, nunca fiz esforço para não chorar na rua. Sou uma pessoa verdadeira e muito impulsiva. Não consigo pensar que sou uma figura pública e não posso estar chorando pelo que vão pensar de mim. Se vou sofrer, que sofra em público”, garante.

Após a exibição na TV, os episódios estarão disponíveis para o assinante a qualquer hora, em qualquer lugar. Basta acessar o GNT Play - gntplay.com.br - serviço de TV everywhere do GNT no Globosat Play, um produto que reúne os canais da programadora e seus respectivos programas. No GNT Play, a atração pode ser assistida em computadores, tablets, Xbox, smartphones com sistema iOS ou Android. Para ter acesso ao conteúdo diretamente da televisão, os assinantes podem acessar o serviço on demand da sua operadora.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.