“Brasil Visual”, no Curta!, discute a performance na arte contemporânea


Performance da arte é o tema a ser discutido. (Divulgação)
O Canal Curta! exibe na Terça das Artes, dia 25, ás 20:30,  o episódio da série “Brasil Visual” que discute as múltiplas possibilidades da performance. O artista Rodrigo Saad, o ‘Cabelo’, conversa com artistas que, assim como ele, se utilizam desse recurso como forma de expressão na arte contemporânea brasileira. O episódio abre discussão sobre as questões suscitadas por essa prática, como o uso do corpo, a efemeridade e a relação com o público, entre outros. Artistas, críticos e curadores ajudam a compor o caleidoscópico cenário da performance no Brasil. Uma diversidade que, inclusive, permite aos artistas que não se consideram “performers” a usarem essa linguagem em seus trabalhos.

Na Quarta de Cinema, dia 26, ás 22h, a série “Luz & Sombra – Fotógrafos do Cinema Brasileiro” coloca em foco Lula Araújo. No episódio, a história do profissional que começou na TV, no programa do Chacrinha, e que, com o passar dos seus 40 anos de profissão, virou referência em steadicam no cinema brasileiro.  Com mais de 40 anos de profissão, Lula Araújo já trabalhou nas mais variadas formas da produção audiovisual brasileira. Entre os principais trabalhos na tela grande estão “Bela Donna” (1998), de Fábio Barreto, “Outras estórias” (1999), de Pedro Bial; na TV, “Malu Mulher”, “O Bem-Amado” e “Carga pesada”. Em 2011, pelo trabalho no filme “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”, de Beto Brant e Renato Ciasca, Lula Araújo ganhou o prêmio de melhor fotografia no 37º Festival de Cine IberoAmericano de Huelva, na Espanha. Com a experiência de quem operou os primeiros equipamentos de steadicam que chegaram ao Brasil, Lula Araújo pontua a importância da fotografia “A tecnologia aumenta, moderniza, mas a fotografia é uma só”, avalia.

Ainda na Quarta de Cinema, a faixa “A Vida É Curta!” da semana pega carona no sucesso da série “Stranger Things” e apresenta uma seleção de curtas brasileiros com roteiros macabros e assustadores. Para começar, “Barqueiro”, de José Menezes e Lucas Justiniano. Na história, Sérgio é motorista do Serviço Funerário Municipal de São Paulo há mais de 20 anos e se especializou em serviços que outros motoristas têm dificuldade em realizar: a remoção de crianças. Em uma noite de inverno em particular, Sérgio espera por sua primeira chamada. Na sequência, é a vez da animação “Meu Medo”, de Murilo Hauser. Em cena, as transformações nos sentidos causadas pelo medo.  Para fechar a quarta-feira sinistra, “O Hóspede”, dos diretores Anacã Agra e Ramon Porto Mota. Em uma pousada no interior da Paraíba, um estranho hóspede e um incidente misterioso deixam o proprietário inquieto e obcecado em descobrir quem é aquele homem e o que ele está fazendo ali.

Na Quinta do Pensamento, dia 27, ás 23:30, o episódio inédito de “Impressões do Mundo” apresenta a trajetória do escritor brasileiro Alan Riding. Filho de pais britânicos, Riding estudou economia e direito antes de se tornar jornalista, em 1966, na agência de notícias Reuters. No jornalismo,  trabalhou ainda no Financial Times e no The New York Times. Já na literatura, Alan Riding é autor dos best-sellers ‘Vizinhos Distantes’ e ‘Paris, a festa continuou’, que conta a história de como o nazismo se relacionou com a vida cultural em Paris no período da Segunda Guerra Mundial, em que diversos intelectuais tinham posicionamento ambíguo.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.