Multishow estreia a quarta temporada de "Vai que Cola" na próxima segunda


Dona Jô se casa em nova temporada. (Divulgação)
O tão sonhado pedido de Dona Jô (Catarina Abdalla) será atendido nesta temporada! Logo no primeiro episódio, a matriarca se casa com direito a véu, grinalda, igreja, padre e uma festa que promete entrar para a história do Méier! Já Terezinha (Cacau Protásio), finalmente encontra a maleta deixada por seu falecido marido e descobre que é herdeira de muitos imóveis, o que a torna dona de praticamente todo o bairro. Estes são os motes da nova temporada do “Vai Que Cola” com estreia no dia 17 de outubro, às 22h30 no Multishow. São 40 episódios inéditos, com produção da Fábrica, direção geral de César Rodrigues e João Fonseca e roteiro final assinado por Leandro Soares. Um documentário especial, com uma hora de duração, foi produzido durante as gravações desta temporada e traz cenas de bastidores e depoimentos do elenco e equipe. A exibição está marcada para às 21h30, antes da estreia do primeiro episódio.

E para movimentar ainda mais a pensão, chegam novos personagens interpretados por Aline Riscado, Leticia Lima, Marco Luque, Oscar Magrini e Rafael Infante. Outra novidade é o cenário, que está totalmente revigorado. O palco giratório ganha em sua volta uma cidade cenográfica do Méier, com ruas, calçadas, postes de luz, orelhão e fachadas de casas vizinhas. Além das renovações dos ambientes já conhecidos: entrada da pensão, sala, quartos e laje. O projeto é assinado pelo cenógrafo Rafael Targat.

“Este ano a família cresceu, temos grandes nomes do humor fazendo personagens fixos. O palco giratório desde a primeira temporada já foi uma evolução neste tipo de projeto, pois ele possibilita ampliar a dramaturgia. Agora que temos a representação da cidade do Méier ganhamos mais possibilidades, que é literalmente ir para a rua. A gente brinca como se fosse um teatro, mas é pura televisão. Só que tudo isso acaba virando um grande show, acho que é por isso que dá certo”, analisa o diretor César Rodrigues.

Brito (Oscar Magrini) é o escolhido de Dona Jô e, após o casamento, ele se muda para a pensão e deixa todos loucos com suas manias de organização e horários. “O Brito é um cara bacana, carinhoso, ele se preocupa com os outros, quer ajudar todo mundo. Tudo bem que ele tem medo de barata e trovão, mas isso não define nada! (risos)”, conta Magrini. O eletricista Éricsson (Rafael Infante) é um dos novos vizinhos. Apaixonado por Jéssica (Samantha Schmütz), vai fazer de tudo para conquistar o coração da periguete, que só lembra que ele existe quando está carente ou para fazer ciúmes no seu ex-namorado Lacraia (Silvio Guindane). “Buscamos fazer o personagem com uma pegada de cartoon, com personalidade bem marcada, por conta da chave que o deixa super ligado ou muito nervoso, pode ser uma xícara de café ou um choque durante um conserto”, explica Infante.

O paulista Pasquale (Marco Luque) abre um restaurante italiano ao lado da pensão e vira o principal concorrente das quentinhas da Dona Jô. Ele será alvo de investidas da mais nova solteira do bairro, Jéssica, e também de Velna (Fiorella Mattheis), que nunca perde uma oportunidade de implicar com a concorrente. A patricinha Gabi do Lins (Leticia Lima) vai fazer frequentes visitas à pensão. A sobrinha querida e perfeita de Dona Jô vive em guerra com a prima Jéssica. Susan (Aline Riscado) agora é personal trainer de Terezinha e de vez em quando vai quebrar o galho dos outros moradores com seus dotes. “A Susan é do tipo mil e uma utilidades. Ela sabe de tudo, é super inteligente e a cada episódio vai surpreender com uma nova habilidade”, declara Aline.

De olho no mais novo patrimônio de Terezinha, Valdomiro (Paulo Gustavo) enxerga a oportunidade de virar seu corretor e colocar o Méier na moda. Ferdinando (Marcus Majella) continua como concierge e vira promotor da Quinta Gay, que agora pertence a Terezinha, assim como a loja Tetezuda Mod’s, especializada em roupas com tamanhos plus size. Pegando carona na fortuna de Terezinha, Jéssica vira sua assessora e fica responsável por cuidar de sua imagem nas redes sociais. O carteiro Reginel (Luis Lobianco) continua com seu emprego de fachada, mas na verdade é o rei da contravenção no Morro do Cerol. E o trocador de ônibus Zélio (Paulinho Serra) e a taxista Eloísa (Tatá Werneck) continuam se bicando toda vez que se esbarram na pensão. Márcia Cabrita, que fez participação especial na primeira temporada como Elzinha Lacerda, mãe de Valdomiro, volta em alguns episódios para azucrinar a vida do filho.

Além de Valdo, Paulo Gustavo traz alguns de seus personagens do “220 Volts”, como Tiffany, Grendstein, Bianca, Bicha Bichérrima e outras interpretações inéditas. “Amo fazer o 'Vai Que Cola', nos divertimos muito dentro e fora do palco. É como se fosse uma peça de teatro por dia. Ainda ficamos nervosos e sempre brincamos se o texto está decorado ou não. Mas a gente se ajuda muito, aprendemos ao longo desses três anos a ser generosos em cena, a sempre ajudar o amigo e também as participações especiais que são muito bem-vindas”, declara Paulo Gustavo.

No primeiro episódio se desenrolam as tramas da saga pela maleta com a herança de Terezinha e a do casamento de Dona Jô, pela primeira vez na série com gravações externas, nas ruas e em uma igreja no subúrbio carioca. As participações especiais trazem o ator Eliezer Motta como o padre do casamento; Babu Santana interpretando o comparsa do falecido Tiziu; Lucas Malvacini como Rômulo, flerte de Ferdinando e o influenciador digital Maicon Santini, como um blogueiro que faz a cobertura da festa de casamento mais animada e polêmica do Méier. Nos demais episódios, entre as participações estão Berta Loran, Felipe Roque, Gaby Amarantos, Jesus Luz, Jonatas Faro, Lucélia Santos, Thaeme & Thiago e Zéu Britto, entre outros.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.