Pedro Bial recebe a Jout Jout neste domingo em seu programa no GNT


Jout Jout é a convidada da semana no programa. (Divulgação)
Jout Jout é a convidada do “Programa com Bial” deste domingo (06), às 20h, no GNT.  Durante a entrevista, ela fala sobre o lançamento do livro, feminismo, conta como criou um canal de sucesso no Youtube e aborda sua boa relação com a mãe durante a adolescência. “Eu sempre tive a liberdade de conversar sobre sexo com ela”, exemplifica, “Minha mãe foi importantíssima na minha iniciação sexual. Ela já me ajudou a montar um banho de banheira com pétalas de rosa para o meu primeiro namorado”, relembra.

Nascida em Niterói, Jout Jout admite que nunca foi estudiosa, mas se espelhava na personagem inteligente de sua série preferida. “Não estudava muito, mas era muito divertida no recreio. Na época do vestibular, via muita série e tinha uma personagem muito estudiosa e queria ser igual a ela”. Depois de manicure e astronauta, a convidada achou que um curso de produção editorial seria o ideal para ela. “Sempre fui uma pessoa de várias certezas, mas, ao longo do tempo, todas foram mudando”.

A youtuber nunca imaginou que teria mais de um milhão de seguidores. Inicialmente, ela pegava a câmera do namorado, gravava, editava e mostrava para as amigas e, aos poucos, começou a gostar dos vídeos. Sobre o vídeo de maior sucesso, intitulado ‘Não tira o batom vermelho’, ela afirma: ”Nunca poderia imaginar que estaria aqui falando dele e que teria tamanha repercussão”. Ela conta ainda que nunca pensa no que vai atrair o espectador. “Não tenho métodos. Cada dia é uma coisa muito louca. Talvez eu faça intuitivamente”.

            Na conversa com Bial, Jout Jout conta que a maior renda vem dos merchandisings e das palestras que dá pelo Brasil. Hoje, ela faz uma seleção minuciosa dos produtos divulgados em seus vídeos. “Uso minha intuição para escolher a marca que vou divulgar. Além disso, penso se usaria o produto”.

          A vlogueira também afirma que acha ótimo ser referência de autoajuda, mas que não era a ideia inicial. “Queria me ajudar, fiquei muito feliz em receber mensagens de mulheres que também se sentiram melhor com os meus vídeos. Acredito que tenha um pouco de humor, pois é uma forma de trazer leveza para assuntos pesados”, conclui.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.