TV paga fica estagnada na IberoAmérica, e Brasil fica abaixo de média


Brasil fica abaixo da média nos países Iberoamericanos. (Divulgação)
O serviço de TV paga nos países Iberoamericanos e Estados Unidos registrou crescimento de apenas 0,1 ponto percentual este ano em relação a 2015, informa a OIT (Organização das Telecomunicações da IberoAmérica), onde 56,7% das residências  têm a TV fechada. O Brasil mantém-se abaixo da média da região, com 34,4% das casas ligadas.

Argentina é o país com a maior taxa de penetração do serviço, com 87,2%; seguida por Portugal, com 84,9% e Estados Unidos, com 76,7%. Os países com a menor taxa de penetração são Bolívia, com 15,1% e El Salvador, com 19,5%.

Gráfico de cada pais. (Divulgação)
A contração do serviço está diretamente ligada à renda  per capta da população, afirma a entidade. E os países onde há a maior concentração de mercado são também onde há o menor número de assinantes.

Enquanto nos Estados Unidos registra-se queda no número de clientes, provocada pelo crescimento dos serviços de vídeo pela internet (ou OTTs), na América Latina esses serviços são ainda vistos como complementares, e não concorrentes, analisa a entidade, porque as redes de banda larga são praticamente inexistentes na região. Na Colômbia, por exemplo, apenas 2,7% das pessoas têm serviço OTT como a primeira porta de acesso para o conteúdo audiovisual.

Nenhum comentário:

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.