Header Ads

Maria Bethânia dá voz ao poeta Manoel de Barros em 'Ruína', produção inédita no Curta!


Maria Bethânia dá voz ao poeta de Manoel de Barros. (Imagem/Divulgação)
A Cantora e compositora, Maria Bethânia também costuma fazer leituras de poemas. Em “Ruína”, curta-metragem de Gabriel Sanna, a baiana recita o poema de Manoel de Barros, de mesmo nome. Inédito no canal e vencedor do Prêmio de Aquisição Canal Curta e Porta Curtas no Curta Cinema 2016, a produção será exibida na Quarta de Cinema, 22, às 20h, na faixa “A Vida é Curta.

Um dos trechos diz: “Um monge descabelado me disse no caminho: Eu queria construir uma ruína. Embora eu saiba que ruína é uma desconstrução. Minha ideia era de fazer alguma coisa ao jeito de tapera. Alguma coisa que servisse para abrigar o abandono, como as taperas abrigam. Porque o abandono pode não ser apenas um homem debaixo da ponte, mas pode ser também de um gato no beco ou de uma criança presa num cubículo. O abandono pode ser também de uma expressão que tenha entrado para o arcaico ou mesmo de uma palavra. Uma palavra que esteja sem ninguém dentro. (O olho do monge estava perto de ser um canto.) Continuou: digamos a palavra AMOR. A palavra amor está quase vazia. Não tem gente dentro dela. Queria construir uma ruína para a palavra amor. Talvez ela renascesse das ruínas, como o lírio pode nascer de um monturo”. E o monge se calou descabelado”.

Após o curta “Ruína”, será apresentado “Formas do Afeto. Um Filme sobre Mario Pedrosa”. Dirigido por Nina Galanternick, a produção faz uma abordagem afetiva da relação entre Mário Pedrosa e alguns dos mais importantes artistas brasileiros.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.