Header Ads

Geraldo Azevedo interpreta a música de Luiz Gonzaga, em “As Canções da Minha Vida”


Geraldo Azevedo é destaque no "As Canções da Minha Vida". (Imagem/Divulgação)
Grande nome da MPB, o cantor Geraldo Azevedo é a atração do episódio inédito da série exclusiva do Curta! “As Canções da Minha Vida”, na Segunda da Música, 27, às 23h30. O cantor, compositor e violinista conta como a música sempre esteve presente na sua vida, porém, nunca foi um objetivo profissional.

Geraldo canta "Dia Branco" e "Caravana", de sua autoria; "ABC do Sertão", de Luiz Gonzaga; "Torturas de Amor", de Waldick Soriano e "Eu Não Existo Sem Você" de Tom e Vinícius, gravada por João Gilberto e uma forte influência na sua formação. "Me sinto muito lisonjeado de ter sido escolhido por ela, a música, para ser um seu missionário. A música me deixou sem escolha! É a música que me rege" - conta o cantor.

Com 13 episódios, a série “As Canções da Minha Vida” traça um panorama sobre as canções que marcaram e influenciaram o repertório de importantes nomes da música brasileira. Produzida pela Raccord Produções, com direção e roteiro de Bruno Levinson, o programa é financiado pelo Fundo Setorial do Audiovisual.

Realizado para o Curta! por um dos mais antigos e premiados conjuntos de dança do país, o Grupo Corpo, estreia na Terça das Artes, 28, às 21h30, o filme “Por um Triz”. Dirigido por Eduardo Zunza, o documentário apresenta o processo criativo do Grupo Corpo na construção do espetáculo “Triz”, lançado em 2013. Os olhares dos bastidores, o dia a dia dos bailarinos e os desafios da equipe são mostrados intensamente ao longo dos últimos meses de ensaios antes da estreia.

Na Quarta de Cinema, 29, a faixa “A Vida é Curta” exibe filmes que abordam temas indígenas, como a justiça e a demarcação de terra que esse povo enfrenta. Estreando no canal, o curta “Abigail”, de Isabel Penoni e Valentina Homem, conta a história de Abigail Lopes, que uniu a cultura indigenista com o candomblé. Em seguida, o documentário espontâneo “Cordilheira de Amora II”, de Jamille Fortunato, filmado com celular na Aldeia Amambai, no Mato Grosso do Sul. Lá, uma índia Guarani Kaiowá de 9 anos transforma seu quintal num experimento do mundo. Para finalizar, o curta “Índios no Poder”, de Mario Juruna, apresenta o cacique Ládio Veron lançando candidatura a deputado federal nas Eleições 2014 sob ameaças do Agronegócio.

Premiado nos festivais do Rio, de Gramado e de Biarritz, “Diário de uma Busca” é o destaque da Sexta da Sociedade, 31, às 22h. O filme apresenta um retrato político e familiar do jornalista e militante da resistência à ditadura militar brasileira Celso Castro, pai da diretora do longa-metragem, Flavia Castro. Para ir atrás de memórias do pai com quem pouco conviveu, Flavia mostra as cartas deixadas por ele e entrevistas com figuras que têm uma ligação com aquela época: policiais, legistas, amigos, jornalistas. O documentário revela ainda a experiência da própria diretora durante o período em que chama de “infância militante”, quando ela e o irmão estavam afastados também da mãe, que era comunista e acompanhava o marido na fuga do país.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.