Header Ads

Giulia Costa é a próxima convidada do Superbonita do GNT


Giulia Costa é a entrevistada da semana no Superbonita. (Imagem/Divulgação)
Na próxima segunda-feira (03), às 21h, no GNT, Karol Conka vai mostrar que para ser Superbonita não tem idade. Neste episódio, a apresentadora encontra as superbonitinhas, meninas jovens e talentosas, para falar sobre o impacto das mudanças típicas que ocorrem na fase de transição entre a infância e a adolescência. No sofá do programa, Karol recebe a atriz Giulia Costa, de 16 anos, para uma conversa descontraída, onde trocam experiencias e dividem dicas de beleza. Fora do estúdio, Karol bate papo com Mc Soffia e a rapper Ainá. 

Filha da também atriz Flávia Alessandra e do diretor Marcos Paulo, Giulia é a perfeita combinação dos pais, e se orgulha disso: “Sou muito parecida com minha mãe, o sorriso, a boca, mas os olhos são do meu pai. Eu curto muito essa mistura”. Quando o assunto é beleza, ela conta que tudo o que aprendeu foi com a mãe, sua grande influência. Apesar de preferir algo mais natural, a atriz revela que ela mesma se produz quando a ocasião pede.

Com firmeza na fala, atitude e personalidade fortes, ninguém diz que a Mc Soffia tem apenas 12 anos. “O que eu acho mais bacana é que, além de ser muito talentosa, ela tem uma grande facilidade de comunicação e briga pelo o que quer. Isso é fantástico de se ver numa criança com a idade dela”, diz Karol.   

Camila Gomes, mãe de Soffia, conta que a rapper ainda tem aquela inocência infantil, e que faz questão de preservar isso na filha, apesar de já perceber algumas mudanças no comportamento da menina, como por exemplo, a vaidade. “Uma vez, quando pequena, ela quis alisar o cabelo, mas depois de muita conversa ela foi aceitando mais. Hoje, o cabelo  é algo que ela ama, ela mesma cuida”.

“Queria ser grande logo, mas também queria ficar pequena para sempre, pra fazer coisas que os adultos não podem”, diz Soffia, que já sentiu pressão por ser uma Mc tão nova e já falar de temas tão sérios, mas acredita não existir idade certa para cantar. “Ela é uma criança que sabe falar de questões sociais, mas não entende isso como amadurecimento. Como  já nasceu num contexto de militância, para ela é um assunto normal”, observa Camila.

Ainá, de 9 anos, é outro exemplo de criança empoderada. Com uma presença admirável, ela canta rap há dois anos e já compõe suas próprias músicas. Sempre antenada e muito articulada, a pequena rapper fala em suas canções sobre cultura e beleza negra.

Para explicar mais sobre a influência dos pais na construção da personalidade dos filhos, a psicóloga Eda Fagundes revela que as crianças só querem agradar, então aquilo que a família exacerba é o que as elas vão entender como importante para garantir que seja amada sempre. Já o psicólogo Abílio Ribeiro explica como as transformações físicas abalam a relação com o corpo e a imagem da criança. Segundo ele, a chegada da adolescência é como um “tsunami”.

Ainda neste episódio, a influenciadora Ana Lídia Lopes ensina como fazer três penteados práticos e rápidos para cabelos cacheados.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Imagens de tema por Ollustrator. Tecnologia do Blogger.