Header Ads

Breaking News

NET e Claro hdtv são advertidos e cortam o sinal em Brasília do SBT, Record e RedeTV

SBT, Record e Rede TV deixam a NET e Claro hdtv em Brasília. (Imagem/Reprodução)
De acordo com informações do Daniel Cadastro, do Notícias da TV, A NET e a Claro hdtv decidiram cortar os sinais de Record, SBT e RedeTV! em Brasília no início da madrugada desta terça-feira (28). A medida foi tomada após as operadoras do grupo América Móvil receberem notificação da Simba, empresa formada pelas três emissoras, advertindo que precisam de autorização das redes para transmitirem seus sinais digitais nas cidades em que não há mais TV analógica.

Ainda segundo o que foi apurado, que a estratégia das três redes abertas é justamente induzir as operadoras a cortarem seus sinais. Assim, esperam que os assinantes se voltem contra as empresas de TV por assinatura, protestando e cancelando seus contratos. Com as operadoras enfraquecidas, terão mais chances de negociar seus sinais por um bom preço.

A notificação foi enviada para todas as operadoras, e a Sky foi a primeira a tirar as emissoras do ar, na manhã desta segunda (27). Net, Sky e Claro somam mais de 15 milhões dos 18,6 milhões de assinantes do país.

Brasília foi a primeira grande capital a ter o chamado apagão analógico, em novembro do ano passado. Às 23h59 desta quarta (29), será a vez de São Paulo. Nas duas metrópoles, mais da metade dos lares recebe TV aberta via cabo ou satélite. A Net é muito relavante em ambas.

Desde a última sexta-feira (24), Record, SBT e RedeTV! vêm bombardeando seus programas, principalmente os jornalísticos, com uma nota em que anunciam que deixarão de ter seus conteúdos na Net, Sky, Claro, Oi e Vivo a partir desta quarta, na Grande São Paulo. Acusam as operadoras de se recusarem a negociar um "valor justo" pelos seus sinais. Até a noite de ontem, no entanto, nenhuma operadora havia recebido proposta comercial, com uma sugestão de preço pelos sinais.

Apesar do ataque, nenhuma operadora recebeu proposta comercial das emissoras até o início da noite desta segunda-feira, de acordo com a ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura). Ou seja, as três redes declararam guerra à TV paga como uma forma de pressão, para mobilizar seus telespectadores fiéis e, assim, conseguir melhores preços por suas programações. 

Com o fim da TV analógica, as emissoras de TV aberta podem cobrar por seus sinais, amparadas na lei 12.485, de 2011. A Globo cobra por sua programação desde 2014. De olho em uma receita que, estimam seus executivos, pode variar de R$ 500 milhões a R$ 3,5 bilhões por ano, Record, SBT e RedeTV! criaram uma empresa, a Simba, para negociar seus sinais. Juntas, elas detêm quase 20% da audiência da TV paga. Elas se inspiram na Fox, que conseguiu reajustar o valor de seus canais após tirá-los do ar na Sky, em janeiro.

A postura das operadoras também tem sido dura. Elas argumentam que não podem pagar pelas redes abertas o que vem sendo veiculado pela imprensa. Legalmente, não podem reajustar os pacotes de assinaturas já existentes, a não ser pela inflação. A única forma de absorver os novos custos, dizem, seria um crescimento da base de assinantes, mas o setor está em crise desde 2014. Encolheu mais de 1 milhão de assinantes nos últimos anos.

Sobre a guerra entre as TVs abertas e operadoras de TV paga, leia também: Clique Aqui.



Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.