Header Ads

Canal VIVA - Destaques da programação de 22 a 28 de maio


Destaques da programação Canal Viva. (Imagem/Divulgação)
Conheça os destaques da programação do Canal Viva de 22 a 28 de Maio.

FAMÍLIA DINOSSAUROS
segunda-feira, dia 22 de maio, na faixa das 9h

No episódio “Fonte de Energia”, Bobby tem uma ideia genial para um trabalho da escola e inventa uma nova fonte de energia. E o melhor: mais justa e barata para todos. Ele só não imagina que seu projeto vai causar uma reviravolta na sociedade e virar uma ameaça para a principal companhia de energia elétrica local. Com o objetivo de não perder o monopólio da área, a empresa faz de tudo para impedir que o rapaz consiga implantar o sistema de distribuição de energia. O incidente acaba gerando um conflito na família Da Silva Sauro, entre Bobby e Dino.

SAI DE BAIXO
segunda-feira, dia 23 de maio, às 21h

Angela Vieira é a convidada especial do episódio “Se Correr o Bicho Não Pega, Se Ficar o Bicho Não Come”. A atriz aparece no humorístico como Regina, uma detetive que investigará até onde vai a fidelidade de Caco Antibes (Miguel Falabella). Quem resolve contratá-la é Cassandra (Aracy Balabanian), que está desconfiada de que o marido de Magda (Marisa Orth) anda aprontando.

Magda, que reclama da falta de interesse sexual do marido, acaba tendo que suportar o fato de Caco cair de amores pela beleza loura de Regina.

TOMA LÁ, DÁ CÁ
sexta-feira, dia 26 de maio, às 21h

Em “Espelho, Espelho Meu”, o cuidado com a aparência preocupa Mário Jorge (Miguel Falabella), que se sente acima do peso. Enquanto isso, Arnaldo (Diogo Vilela) não consegue parar de comer frituras, e compra uma esteira para se exercitar.

Para o delírio das mulheres do Jambalaya surge Tadeu (Carlos Bonow), um personal trainer que vai entregar a esteira no apartamento de Arnaldo. Isadora (Fernanda Souza), Copélia (Arlete Salles), Rita (Marisa Orth) e Celinha (Adriana Esteves) ficam encantadas com o visual atlético do rapaz, o que irrita Mário Jorge, Arnaldo… e dona Álvara (Stella Miranda)!

A DIARISTA
sexta-feira, dia 26 de maio, na faixa das 21h30

Marinete (Claudia Rodrigues) tenta fugir das investidas do namorado de Súrya (Julia Lemmertz), uma de suas patroas, no episódio “O Namoradinho de Uma Patroa Minha”. Durante um jantar oferecido ao pretendente, Nete é responsável por preparar os quitutes e torna-se vítima do garanhão Nando, interpretado por Evandro Mesquita.

Ao notar as investidas, a diarista resolve descobrir sobre o passado de Nando, para tentar fazer tudo ao contrário do que ele gosta. É a tentativa dela para ver se ele desencana. Ao mesmo tempo, Súrya, abandonada após a súbita paixão do pretendente, segue-o em busca de informações sobre a mulher que lhe roubou o namorado.

A confusão aumenta quando a patroa flagra Nando fazendo uma serenata para Marinete. Após muita briga, a faxineira resolve ajudar a patroa a mudar o visual para tentar reconquistar o amado e consegue levar o casal ao altar.

ESTAÇÃO GLOBO
sábado, dia 27 de maio, às 12h

Ivete Sangalo abre o programa com a romântica “Deixo”. Em seguida, anuncia a primeira atração do “Estação Globo”: Revelação – na época, comandado por Xande de Pilares -, que faz a plateia sambar com as famosas “A Pureza da Flor” e “Velocidade da Luz”.

A banda Charlie Brown Jr. também agita o público com os hits “Pontes Indestrutíveis” e “Papo Reto”. Já o consagrado Paulinho da Viola entoa “Coração Leviano”. Lulu Santos se apresenta com clássicos como “Tempos Modernos” e “Já É”.

A edição ainda conta com as participações de Edson & Hudson, Strike, Latino e o grupo de forró Saia Rodada, com o sucesso “Você Não Vale Nada”.

“GENTE INOCENTE” COMEMORA 100 EDIÇÕES COM SANDY & JUNIOR
domingo, dia 28 de maio

Ivete Sangalo abre o programa com a romântica “Deixo”. Em seguida, anuncia a primeira atração do “Estação Globo”: Revelação – na época, comandado por Xande de Pilares -, que faz a plateia sambar com as famosas “A Pureza da Flor” e “Velocidade da Luz”.

A banda Charlie Brown Jr. também agita o público com os hits “Pontes Indestrutíveis” e “Papo Reto”. Já o consagrado Paulinho da Viola entoa “Coração Leviano”. Lulu Santos se apresenta com clássicos como “Tempos Modernos” e “Já É”.

A edição ainda conta com as participações de Edson & Hudson, Strike, Latino e o grupo de forró Saia Rodada, com o sucesso “Você Não Vale Nada”.

DONOS DA HISTÓRIA
domingo, dia 28 de maio, às 18h30

São 76 anos de vida. Mais de 50 dedicados à arte. Walther Negrão é jornalista, mas entrou para a televisão como ator, participando de teleteatros dos anos 1950. Em 1958, veio a estreia como autor na TV Tupi, escrevendo para o programa “Grande Teatro Tupi”. Nascido em Avaré, São Paulo, Negrão participa do “Donos da História” do dia 28 de maio, onde relembra vida e carreira.

Se tem uma marca em seus trabalhos, são as duplas inseparáveis que saem da ficção e caem no gosto do telespectador. Os mecânicos Shazan (Paulo José) e Xerife (Flávio Migliaccio) sugiram em 1972, na novela “O Primeiro Amor”, uma das produções de maior repercussão de Walther. O sucesso foi estrondoso e deu origem ao seriado “Shazan, Xerife & Cia” (1972). Outras parcerias de destaque criadas pelo novelista: Ciro (Cláudio Marzo) e Soró (Arnaud Rodrigues), em “Pão-Pão, Beijo-Beijo” (1983); e Pardal (Tony Ramos) e Gibi (Fernando Almeida), em “Livre Para Voar” (1984).

Mergulhado em um passado mais distante, especificamente em 1969, Negrão foi contratado pela Globo e contribuiu com Hedy Maia e Sérgio Cardoso na adaptação do romance “A Cabana do Pai Tomás”. No ano seguinte, veio sua primeira novela original na emissora: “A Próxima Atração”. Já em 1973, o autor escreveu a clássica “Cavalo de Aço”. Um ano depois, lançou “SuperManoela”, protagonizada por Marília Pêra e Paulo José. Nos anos 1980, uma lista de produções compõe o currículo dramatúrgico de Walther: “Chega Mais” (1980), “As Três Marias” (1980), “O Amor É Nosso” (1981), “De Quina pra Lua” (1985), “Direito de Amar” (1987), “Fera Radical” (1988) – que estreia 5 de junho no VIVA – e a icônica “Top Model” (1989), em parceria com Antonio Calmon. “Despedida de Solteiro” (1992), “Tropicaliente” (1994), “Anjo de Mim” (1996), “Era uma Vez…” (1998), “Vila Madalena” (1999), “Como uma Onda” (2004), “Desejo Proibido” (2007), “Araguaia” (2010), “Flor do Caribe” (2013) e a recente “Sol Nascente” (2016) completam a longa trajetória de novelas do autor na emissora.

Em 1991, estreou sua primeira minissérie na Globo: “O Sorriso do Lagarto”. Lançou mais duas, anos depois: “A Madona de Cedro” (1994) e “A Casa das Sete Mulheres” (2003) – com coautoria de Maria Adelaide Amaral. Experiente no que faz, Negrão também passou por emissoras como Record e TV Cultura.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.