Header Ads

Discovery Turbo exibe o "Especial é Turbo ou Nada" com atrações inéditas


Especial é turbo ou Nada. (Imagem/Divulgação)
Os motores roncam, o metal lança faíscas e os pneus queimam na pista – de segunda a sexta, entre 4 e 8 de setembro, o melhor do Discovery Turbo integra o ESPECIAL É TURBO OU NADA. Durante toda a semana, sempre na faixa das 18h55, irão ao ar cinco novas atrações entre séries inéditas e estreias de temporadas.

A quarta safra de FANTOMWORKS abre a programação especial na segunda, 4. Na terça, 5, é vez de TEXAS CHROME: NEGÓCIOS DE FAMÍLIA (Texas Trocas) ganhar sua terceira leva. A inédita OFICINA DE SUPERCLÁSSICOS (Speed is The New Black) vai ao ar a partir de quarta-feira, 6. Na quinta, 7, estreia CHRIS HARRIS: CARROS TOP (Chris Harris on Cars), a outra série inédita. A terceira temporada de OS REIS DA SUCATA (Junkyard Empire) fecha o ESPECIAL É TURBO OU NADA na sexta, 8. A seguir as descrições das séries e dos respectivos episódios de estreia.

Quando o assunto é carros clássicos, Dan Short é a enciclopédia viva e definitiva. Iniciando o especial É TURBO OU NADA, ele abre as portas da garagem para mostrar o trabalho de sua equipe na quarta temporada de FANTOMWORKS. Em cada episódio, Dan trabalha em dois projetos de restauração do começo ao fim: desde o contato inicial com os proprietários à entrega do automóvel.

Todos que fazem parte da equipe encaram a restauração de carros clássicos como um estilo de vida e não aceitam nenhum resultado que não seja a perfeição. Meticuloso e rigoroso, Dan não economiza para criar suas obras de arte” sobre rodas realiza – os projetos vão muito além do imaginado, junto com o orçamento.

No episódio de estreia, o ineditismo de uma Maserati 3500 GT de 1962 – o próprio Dan reconhece que nunca havia trabalhado em uma dessas raridades. Na entrevista inicial com o dono, Ben, Dan descobre o valor sentimental do carro e estabelece as prioridades no projeto de restauração. Ainda na estreia da nova safra, o casal Diane e Raymond traz um Fusca 1966 conversível – os dois são apaixonados pelo modelo desde antes de se conhecerem e têm suas próprias memórias com o modelo.

Cena de "Texas Chrome: Negócios de Família"

Na terça, TEXAS CHROME: NEGÓCIOS DE FAMÍLIA segue os Méndez – o clã construiu, ao longo de 40 anos, um império em um ramo específico da customização de veículos: a transformação de veículos pesados, entre caminhões e ônibus. A terceira temporada da série segue no registro do trabalho dos Méndez enquanto eles convertem máquinas pesadas em obras que combinam design, potência e torque em projetos milionários. Cada um dos novos episódios mostra o trabalho de transformação do início ao fim, além do cotidiano de uma família que, com esforço e perseverança, fez fama no mercado da customização.

No episódio que inaugura a nova temporada, o cliente Alexis traz um Freightliner em péssimas condições – há ferrugem e avarias por toda a parte. Para Alexis, o projeto tem valor sentimental, mas o orçamento não está em aberto e ele não pode gastar mais do que 40 mil dólares. Para conciliar as necessidades da restauração ao custo limitado, o trabalho será intenso – assim como as questões familiares que acontecem na oficina Texas Chrome.

"Oficina de Superclássicos"
Recuperar o rendimento e a forma de carros clássicos é a especialidade de Noah e sua equipe de mecânicos, designers e funileiros – trabalho que a inédita OFICINA DE SUPERCLÁSSICOS acompanha a partir de quarta-feira, 6 de setembro, às 18h55. Juntos eles formam a Classic Car Studios e colocaram a cidade de Saint Louis como destino certo para colecionadores de carros de todo o mundo. Para Noah, não basta que os ícones do passado apenas se pareçam novos; é preciso que eles demonstrem alto desempenho.

Seguindo a tradição de restaurações rigorosas, Noah privilegia as formas originais enquanto desenvolve projetos sob medida para clientes como James, o dono de um Ford Mustang de 1965 que aparece na oficina no episódio de estreia da série. A intenção de James é manter a carroceria com as formas originais, mas com conforto e tecnologia atuais. 

Ainda na estreia, chega à Classic Car Studios uma raridade um tanto maltratada: um Shelby Factory Five Cobra 1965 que precisa de um trato geral – o carro está sem bancos e, pior, sem motor. A ausência do coração de um clássico é uma pena, mas também pode ser uma oportunidade.

Chris Harris
Em CHRIS HARRIS: CARROS TOP, série inédita no ar a partir de quinta-feira, 7, às 18h55, o apresentador realiza o sonho de muita gente e desvenda os segredos de modelos icônicos e de lançamentos da indústria automotiva. Chris ficou famoso por sua participação em Top Gear, uma das mais longevas atrações sobre motores na TV britânica. Na experiência solo, ele guia os carros mais caros e velozes, queimando pneus e testando os limites dessas obras-primas da engenharia.

Farrari, Aston Martin, McLaren, Mercedes-Benz e Porsche são algumas das estrelas que Chris dirige – não sem antes mostrar ao espectador todos os detalhes, do motor ao acabamento interno. Luxo e potência tomam a tela enquanto Chris testa o desempenho dessas máquinas; em cada episódio de uma hora, os carros são apresentados em uma seleção temática.

Na estreia da série, dois episódios irão ao ar em sequência. No primeiro deles, Chris traz modelos esportivos com aerofólios avantajados – Porsche 911 GT3RS, Aston Martin GT12 e McLaren 650S são perfeitos para dar largada na série, voando baixo nas pistas. Em seguida, um clássico toma a tela em duas versões: Chris passeia com a icônica Ferrari 212 pelas estradas italianas e acelera com a novíssima Ferrari 488 GTB.

Os Reis da Sucata
Transformando ferro retorcido e chapas de aço amassadas em dinheiro vivo, OS REIS DA SUCATA (Junkyard Empire) estão de volta à tela do Discovery Turbo.  A terceira temporada da série estreia na sexta-feira, 8, às 18h55. Bobby e Andy Cohen continuam à frente do ferro-velho “Cohen Recycling”.  Pai e filho trabalham juntos há décadas e desenvolveram uma parceria afinada para negociar carros batidos, vender as peças e, quando for o caso, investir na restauração completa de automóveis que são devolvidos às ruas em grande estilo.  Pelo ferro-velho dos Cohen passam cerca de 450 toneladas de metal por ano. O pai fundou negócio há meio século e Andy incrementou a oferta com a oficina de restauração – os dois vivem às turras, sobretudo quanto a decisões de dar uma segunda chance às carcaças ou trata-las como sucata.

No episódio de estreia da nova safra, Andy se orgulha por fazer o ferro-velho funcionar com a precisão de um relógio suíço e se dedica a sua paixão: encontrar a carcaça perfeita para próxima restauração. Um Pontiac Trans AM 1977 é o grande eleito da vez e Andy calcula que o orçamento total deve ficar em 25 mil dólares. A equipe se divide e para dar conta do Trans AM e de um Corvette 1970 – Andy quer provar ao pai que ambos os carros são diamantes que ele recolheu do lixo e, para isso, ele precisa encontrar bons compradores.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.