Header Ads



HISTORY exibe o especial para marcar os 30 anos do “verão da lata”


Especial Verão da Lata. (Imagem/Divulgação)
Poucos verões são tão memoráveis a ponto de merecerem um nome próprio. O verão brasileiro de 1987-1988, porém, ganhou o apelido de “verão da lata” depois que nada menos do que 22 toneladas de maconha foram despejadas no nosso litoral, a bordo de latas de metal hermeticamente fechadas, atingindo praias que iam do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul.

Similares às de leite em pó, as latas começaram a invadir principalmente as praias do Rio e de São Paulo, desencadeando uma série de eventos econômicos, comportamentais e criminais surpreendentes. Trinta anos depois desse episódio, o HISTORY exibe o especial Verão da Lata, no dia 19 de setembro ás 22h40.

A produção de 2013 foi a fundo na investigação do caso e revelou informações importantes e nunca explicadas sobre a história. Dessa maneira, revive o “acontecimento” que foi esse verão, com um riquíssimo material de arquivo e depoimentos de figuras-chave, de investigadores de polícia e agentes do órgão norte-americano DEA (Drug Enforcement Administration), a personalidades brasileiras, como Perfeito Fortuna, Fausto Fawcett, Eduardo Bueno, Marina Person, Taciana Barros, Lawrence Whaba, Bia Abramo, Lobão, Roger Moreira e a cantora Fernanda Abreu, que alguns anos depois lançou o hit Veneno da Lata, inspirado no episódio e que popularizou a gíria nascida naquele período – “da lata” é até hoje um sinônimo para “muito bom”, “excelente”.

Dirigido por Tocha Alves e Haná Vaisman e produzido pela Suju Filmes, Verão da Lata busca reviver, com carinho e nostalgia, esse episódio único, cujos primeiros registros datam de setembro de 1987. Na ocasião, as latas começaram a ser encontradas boiando no Guarujá (SP), primeiro por pescadores e depois por velejadores, surfistas e frequentadores das praias. Ao abrirem as peças, lacradas de forma industrial, e verem o seu conteúdo, os pescadores se assustaram e levaram a “surpresa” à polícia – cada uma continha cerca de 1,5 kg de maconha da mais alta qualidade. E mais latas começaram a aparecer em outras praias, a maioria no litoral norte de São Paulo, para a alegria e a curtição dos jovens da época.

Imagens raras, documentos inéditos e depoimentos do especial contextualizam o clima social e político da época, marcado pela transição da abertura política, a inflação alta e os Fiscais do Sarney. Havia uma excitação no ar, e estavam em seu auge as bandas brasileiras que surgiram no início da década e que marcaram o rock brasileiro e toda aquela geração. Para os jovens dessa época, que viviam um reflexo da geração pós-hippie, o “verão da lata” foi um verão abençoado, “presente divino, dos céus”, mas que chegou pelo mar.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.