Header Ads



NAT GEO WILD - Destaques da programação de 11 a 17 de setembro


Destaques da programação NAT GEO WILD. (Imagem/Divulgação)
Conheça os destaques da programação do canal NAT GEO WILD de 11 a 17 de setembro.

SEGUNDA-FEIRA- 11 DE SETEMBRO

20h30: Especial Corre que o Bicho Pega (World's Deadliest: Jaws & Sins)

Os Predadores Mais Perigosos: Os Sete Pecados Capitais - Este episódio apresenta as espécies terrestres mais luxuriosas, preguiçosas, gulosas, invejosas, avarentas, irritadas e soberbas do reino animal. Os gulosos sapos comem tudo que encontram em sua frente, mesmo outros de sua própria espécie, antes de morrerem empanturrados. E o inferno não conhece fúria pior que a de um hipopótamo que teve seu território invadido. Estes animais de aspecto dócil se transformam em irritados assassinos se são incomodados, e podem partir um crocodilo em dois apenas com uma dentada. Também vemos como a fêmea do louva-a-deus é um caso especial de assassina, já que devora a cabeça do macho depois de copular. Veja como estas criaturas e as outras de nossa lista se classificam em relação aos sete pecados capitais. Classificação Indicativa: 12 anos.

22h: SOS Cobra (Snakes In The City 4) – INÉDITO

O Terro do Parque de Trailers: Simon e Siouxsie são chamados para remover uma mamba-negra irritada de uma enorme pilha de madeira. Depois de 5 horas de busca, eles finalmente a encontram, e ela está realmente com raiva. Uma cobra cospe veneno como louca quando Simon tenta retirá-la de uma cavidade da árvore, e leva quase um mês para pegar uma cobra florestal fugidia que tem aterrorizado os residentes do parque de trailers. Classificação Indicativa: 12 anos.

TERÇA-FEIRA- 12 DE SETEMBRO

20h30: Especial Corre que o Bicho Pega (World's Deadliest: Jaws & Sins)

Os Predadores Mais Perigosos: Os Sete Pecados Capitais 2 - Alguns têm dentes afiados que podem penetrar grossas camadas de músculo até o osso. Outros têm mandíbulas capazes de triturar o crânio em uma única mordida. E outros estão equipados com garras que injetam neurotoxinas direto nas veias. Classificação Indicativa: 12 anos.

QUARTA-FEIRA- 13 DE SETEMBRO

20h30: Especial “Corre que o Bicho Pega” (World's Deadliest)

Predadores Letais: Caninos Mortais - Eles deslizam e atacam... especialmente quando você os pega pela cauda. Às vezes, pegar uma cobra é mais uma arte do que uma ciência, e as apostas são altas. Prepare-se para encontrar-se com alguns dos assassinos de sangue frio mais perigosos do mundo. Classificação Indicativa: Livre.

22h: Os Animais Contra-Atacam (Man V Animal Cutdowns) – ESTREIA!

O Grande Crocodilo: Este réptil gigante sobreviveu inalterado por 100 milhões de anos. A ciência revela sua inteligência surpreendente e o que acontece quando o homem invade seu território. Classificação Indicativa: 12 anos

Invasão das Águas-Vivas: Um grupo de criaturas venenosas está invadindo nossos oceanos e os cientistas estão correndo para desvendar seus segredos. Classificação Indicativa: 12 anos

QUINTA-FEIRA- 14 DE SETEMBRO

20h30: Especial “Corre que o Bicho Pega” (Man V Animal Cutdowns)

Perigos do Mar - Não há nada como um dia na praia... mas se você se aventurar além da correnteza, a coisa pode ficar feia. Porque é por lá que andam os pesadelos, armados com grandes dentes, venenos e poderes inimagináveis. Costumamos dizer “entre por sua conta e risco” e, neste caso, é a mais pura verdade. Classificação Indicativa: Livre

SEXTA-FEIRA – 15 DE SETEMBRO

20h30: Especial “Corre que o Bicho Pega” (World's Deadliest Killer Three)

Pesadelo Aracnídeo - Algumas são vistas, outras não. Mas todas têm oito patas e vários olhos saltados. Este é um pesadelo aracnídeo. Então é melhor olhar dentro do sapato antes de calçá-lo, porque quando disseram que coisas boas vêm em pequenas embalagens definitivamente não estavam fazendo referência a estes animais Classificação Indicativa: Livre

SÁBADO – 16 DE SETEMBRO

21h: Destino Selvagem (New Zealand Three Pack)

Nova Zelândia Selvagem – Gigantes das Ilhas: No meio caminho entre a Nova Zelândia e a Antártida, as acidentadas Ilhas Auckland, formadas pelos restos de dois vulcões de 12 milhões de anos, são um farol de vida no sombrio sul do oceano. Todo verão a população da ilha explode com a chegada dos visitantes regulares - alguns para acasalar e fazer filhotes, enquanto outros estão lá para caçar os recém-nascidos. Uma enorme congregação de leões-marinhos-da-nova-zelândia se forma na praia arenosa, e os machos batalham por direitos de acasalamento enquanto as fêmeas dão à luz. Sob as ondas, os caranguejos-gigantes-japoneses migram das profundezas para a costa das ilhas para procurar fêmeas e realizar seu bizarro ritual de procriação. Os pinguins-de-olho-amarelo e outros residentes permanentes do local devem se adaptar aos novos recém-chegados se quiserem sobreviver. Classificação Indicativa: 14 anos

Paraísos Vivos - Bornéu Selvagem: Na região equatorial entre a Malásia e a Indonésia está Bornéu, a terceira maior ilha do planeta. Bornéu é dominada pelo Monte Kinabalu, uma maciça montanha de 4 mil metros de altitude e o pico mais alto do Sudeste da Ásia. Bornéu é uma misteriosa ilha tropical repleta de vida exótica. Aqui, macacos vivem nas árvores e cobras caem do céu. A névoa das manhãs quentes oferece abrigo para algumas das mais raras, estranhas e magníficas criaturas da Terra. É um paraíso rico e frágil... um mundo autossuficiente repleto de surpresas e transformações. Classificação Indicativa: 10 anos

Indonésia Selvagem – Ilhas de Monstros: Bornéu é a terceira maior ilha do mundo, e Sumatra não é menor em comparação. Ambas as ilhas foram separadas do continente asiático quando os níveis do mar subiram no final da última era glacial, há 12.000 anos. Animais de grande porte ficaram abandonados, isolados de seus primos do continente. Com o tempo, eles se adaptaram e evoluíram para sua nova casa, desenvolvendo um conjunto de características únicas em cada ilha. Hoje, estas são as Ilhas de Monstros. Classificação Indicativa: Livre.

DOMINGO – 17 DE SETEMBRO

20h15: Especial Caçadores da África (Africa's Hunters)

Leopardo Faminto: Kamuti é uma fêmea de leopardo, velha e sábia. Ela reinou mais de cinco quilômetros quadrados de um importante território no vale de Luangwa por dez anos. Mas agora ela está em apuros. Com treze anos de idade, Kamuti é um dos leopardos mais velhos da floresta africana, e ela não é mais a caçadora eficaz que costumava ser. Os problemas de Kamuti só aumentam com seus vizinhos, o grupo Nsefu de leões, que roubam suas caças e a atacam. Acompanhamos Kamuti por três dias enquanto ela luta para encontrar uma refeição, ao mesmo tempo em que tenta evitar seus difíceis vizinhos. O período diurno é um sofrimento para Kamuti, mas uma revolucionária câmera térmica nos permite acompanhá-la também no escuro, revelando os segredos destes enigmáticos predadores noturnos. Classificação Indicativa: 14 anos

Reinado em Perigo: Por dez anos Kamuti, uma sábia fêmea de leopardo, reinou por mais de cinco quilômetros quadrados no importante território de caça do vale Luangwa. Ela garantiu seu espaço enfrentando leões que roubam suas caças e sobreviveu para completar treze anos, sendo um dos leopardos mais velhos da floresta africana. Mas ela já não é mais tão rápida como costumava ser – a vida está ficando mais difícil. E agora ela enfrenta o mais sério desafio de sua vida. Uma fêmea mais jovem, mais em forma e mais forte está atrás de seu território e está preparada para lutar por ele. Esta será uma batalha de idade e experiência versus juventude e vitalidade.

Ligadas Pelo Sangue: É a estação seca, e o grupo Nsefu de leões está esperando filhotes – três leoas estão prenhes. Elas vivem no melhor território do rio Luangwe na Zâmbia, com dois fortes leões, irmãos, prontos para defender a alcateia até a morte, e uma avó leoa para ajudar. Uma a uma, as leoas fazem esconderijos onde possam dar à luz. Nascidos cegos e impotentes, os pequenos filhotes se escondem por seis semanas antes de emergirem às famílias. Todo o grupo cuida deles, as mães até cuidam dos filhotes umas das outras, ligadas por sua irmandade. Mas cada cria segue uma história diferente. Os gêmeos nascem primeiro, e os filhotes têm personalidades bem distintas. A fêmea é a valentona, dominando todos os filhotes, enquanto o gêmeo macho cria um vínculo extraordinário com seu pai. A leoa mais nova, mãe pela primeira vez, é a próxima – mas ela comete alguns erros e enfrenta tragédia e perdas. A leoa mais experiente dá à luz por último. Ela tem quatro filhotes, todos machos, mas um nasce um pouco menor e tem um futuro incerto. Os filhotes brincam juntos nesta turma de seis, descobrindo seu mundo, e aprendendo sobre elefantes e hienas. Ao que a estação mais seca continua, seus vizinhos, três poderosos e agressivos machos ameaçam destruir seu mundo. Na queda do rio, os assassinos podem atravessar para o território dos leões Nsefu. Seu objetivo: expulsar os machos, caçar os filhotes e dominar as fêmeas. O grupo Nsefu, reunido por sangue e por laços de família, precisa se proteger.

O Estranho no Ninho: O grupo Nsefu de leões tem seis novos filhotes, com poucas semanas de vida, que se alimentam e brincam juntos. Um é um pouco menor e fica para trás, sem se encaixar muito bem. Talvez ele seja o estranho no ninho, e suas chances de sobrevivência são baixas. Ainda assim, quando ele se separa do resto do grupo, é sua personalidade tímida que salva sua vida. Sozinho e assustado, ele caminha à noite, gritando por sua mãe. Um leopardo o encontra, mas ele é resgatado pela intervenção de um hipopótamo mal humorado. Ele segue sofrendo, e um grupo de leões adolescentes, irmãos e irmãs mais velhos, eventualmente o encontra. Esta reunião logo fica desagradável. O filhote fica confuso quando eles atacam e brincam com ele como se fosse um brinquedo. Sua mãe o encontra logo antes do grupo adolescente se provar fatal. No dia seguinte, ele sequer consegue andar – os adolescentes foram duros, e suas costas ficaram machucadas. O pequeno filhote desesperadamente procura o conforto de sua mãe. E ela tragicamente o rejeita. Seu instinto revela um lado mais sombrio da maternidade. Os machucados do filhote significam que ele não consegue acompanhar o grupo, e, ao invés de arriscar os outros filhotes, as mães se recusam a cuidar dele, deixando-o morrer. Toda vez que ele se aproxima, elas rosnam e se afastam. No dia seguinte, o pequeno filhote sofre para acompanhar o resto de sua família, desesperado por algo de beber. A desidratação o deixa confuso, e ele tropeça e anda em círculos. Este pequeno filhote luta por sua vida, precisa do amor de sua mãe, e continua seguindo em frente levado apenas pela determinação e pela coragem. Esta é uma extraordinária e tocante história de amor e traição, mostrando o que significa ser parte de uma família.

Vida de Adolescente: O grupo de leões Nsefu seria perfeito, com seis novos filhotes, machos fortes para defendê-los, e o melhor território na região do rio Luangwe, na Zâmbia. Mas eles têm adolescentes! Sete irremediáveis leões adolescentes estão aprendendo a caçar, e deixando de lado seus bons modos. Uma noite, eles machucam um dos filhotes e desastrosamente caçam um búfalo. Um adolescente é morto, dois ficam machucados e três se perdem. Os três irmãos perdidos vagaram até o território mais próximo e descobrirem seus vizinhos. Quando eles descobrem que viraram sua família de ponta-cabeça, e quando os dois grupos se reúnem, a família de leões é fraturada pela raiva e pela traição.

Sobreviventes das Planícies: Nas planícies de Liuwa, no oeste da Zâmbia, vive uma família notável: um clã de hienas-malhadas. Neste grupo, as fêmeas, maiores, são as líderes, e os machos menores vivem marginalizados. A Rainha do clã tem dois filhotes. Também existem babás e uma pequena órfã que está em um canto da sociedade. Acompanhamos o clã durante uma das estações mais difíceis de que se pode lembrar. As planícies estão passando por uma dura seca, e os grandes grupos de gnus – as presas favoritas das hienas – ainda estão longe, no norte. A Rainha enfrenta um grande desafio: como manter seus filhotes vivos e encontrar comida para toda a família. Movida pela fome, ela toma uma corajosa decisão e forma um grupo de caça para seguir para o norte, em busca de presas. Sob o sol do meio dia, a busca falha e a Rainha quase sucumbe ao calor intenso. Na escuridão, as caçadoras têm algum sucesso, mas agora elas precisam fazer a longa jornada de volta para o abrigo, escapando dos incêndios destrutivos que a tempestade elétrica causou. As chuvas finalmente chegam, transformando as planícies em uma explosão de vida. Desde cupins querendo se reproduzir a peixes pescadores, as planícies de Liuwa estão rapidamente se tornando um paraíso verde. Enquanto isso, as hienas estão famintas e precisam de uma presa. Os gnus voltaram para o território do clã, e a família observa bem o grupo procurando os mais fracos, os doentes e os mais jovens. Finalmente, sua persistência traz resultados e elas abatem um gnu. A determinação das hienas superou mais este teste, fazendo delas as grandes sobreviventes das planícies.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.