Header Ads

Proteste crítica fortemente o acordo entre o grupo Simba e as operadoras de TV paga


De acordo com eles, os assinantes continuam no prejuízo após o acordo firmado. (Imagem/Divulgação)
Após cinco meses de negociações entre as operadoras de TV paga, os canais SBT, Record e Rede TV! voltam a integrar a grade de programação para 18,69 milhões de assinantes das operadoras NET, Claro hdtv, Vivo TV e SKY,  nas praças de São Paulo, Distrito Federal e Rio Verde (GO).

A Proteste um dos ogões de defesa do consumidor criticou fortemente em nota oficial divulgada no último dia 12, o acordo entre o grupo Simba e as operadoras de TV paga. De acordo com eles, a exibição destes canais que sempre foi gratuita, ficou condicionada a uma negociação que agora renderá R$ 130 milhões pela remuneração de exibição - segundo informações veiculadas na imprensa especializada. Por uma pressão dos anunciantes e dos consumidores, o retorno dos canais após cinco meses mostra o claro descumprimento da legislação brasileira que permite o acesso gratuito à televisão aberta e um prejuízo aos clientes.

As negociações devem render cerca de R$ 130 milhões por ano para a Simba, uma média de R$ 0,60 por assinante das operadoras, de acordo com números divulgados por alguns veículos de imprensa. 

O órgão faz uma ressalva importante em nome de todos os clientes prejudicados com esta decisão que imperou por quase meio ano. Neste período, as operadoras não ofereceram uma reposição dos três canais suspensos nem ofereceu qualquer desconto no valor da mensalidade cobrada.

Assim, continuará lutando pelos direitos dos consumidores e defende um posicionamento claro das operadoras quanto ao prejuízo aos seus milhões de clientes em todo o país.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.