Header Ads

Canal VIVA - Destaques da programação de 09 a 15 de outubro


Destaques da programação Canal Viva. (Imagem/Divulgação)
Conheça os destaques da programação do Canal Viva de 09 a 15 de outubro.

ESCOLINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO
segunda-feira, dia 9 de outubro, às 20h30

Professor Raiumundo (Bruno Mazzeo) começa a aula com língua portuguesa. O escolhido para falar sobre antônimos é Nerso da Capitinga (Marco Luque). Sempre achando que sabe mais que o mestre, ele resolve questioná-lo e faz uma pegadinha: o contrário de fumo. “Cê é bocó, sô! O contrário de fumo é vortemo! Um zero procê! “, diz Nerso.

Zé Bonitinho (Mateus Solano) surge com um jaleco branco e anuncia seu novo empreendimento, um açougue. “No Brasil, ninguém entende mais de carnes do que Zé Bonitinho. Sou, praticamente, um “carnólogo”. Por isso, eu estou lançando agora, em todo território nacional e também na Barra da Tijuca e Jardins, os cortes Boi-Nitinho. Porque se a carne é fraca, Zé Bonitinho ataca! Boi-Nitinho, nas melhores casas do ramo: a minha ou a sua”.

Na aula de música, o Professor lança o primeiro refrão de “Óculos”, do grupo Os Paralamas do Sucesso, e a turma segue a melodia com uma versão divertida.

Seu Boneco (Marcius Melhem) chega atrasado na aula e conta que foi pego na operação lava prato por ter desviado a merenda da cantina. Dona Tati (Fernanda Souza) dá uma aula sobre feminismo, falando sobre Berta Lutz e ganha, claro, uma nota dez do professor.

Quando o assunto é ciência exata, o Professor tem certeza que Seu Pedro Pedreira (Marco Rica) não vai ter como argumentar. Mas ele não se convence com os números romanos MMXVII, que significam 2017. “Quero provas! Uma camisa de um jogador do Roma usando a camisa número “xis” em vez da camisa dez, usada num jogo contra o Inter de Milão no campeonato italiano. Tem?”.

A aula conta, ainda, com a participação de Seu Ptolomeu (Bruno Garcia), Dona Bela (Betty Gofman), Armando Volta (Evandro Mesquita), Rolando Lero (Marcelo Adnet), Dona Catifunda (Dani Calabresa), Seu Peru (Marcos Caruso), Aldemar Vigário (Lúcio Mauro Filho), Marina da Glória (Fernanda Freitas), Joselino Barbacena (Ângelo Antônio), Batista (Rodrigo Santana), Dona Cândida (Maria Clara Gueiros), Galeão Cumbica (Kiko Mascarenhas), Capitu (Ellen Roche) e Baltazar da Rocha (Otávio Muller).

SAI DE BAIXO
terça-feira, dia 10 de outubro, às 21h15

Para variar, Caco está de caso com uma vizinha. Em um dos encontros, ela esquece a calcinha no apartamento e Ataíde acha o tesouro. A confusão está mesmo formada quando Magda fica revoltada com o jeito que Caco a trata e, aconselhada por Vavá, resolve ficar feia. Para completar os desentendimentos no Arouche, um mal-entendido acontece entre Caco e Cassandra por causa de uma latinha de caviar.

OS NORMAIS
sexta-feira, dia 13 de outubro, às 22h45

Preocupado com os sintomas da depressão citados numa revista, Rui (Luiz Fernando Guimarães) acorda Vani (Fernanda Torres). Segundo ele, a companheira é uma depressiva clássica. E não é que ela apresenta sérias características de uma maníaca depressiva? De início, ela chega a relutar e não aceita o comentário de Rui. Só pensa em voltar a dormir. A situação do episódio “Sonho de uma Noite de Serão” muda quando a campainha toca: Maristela (Graziella Moretto) e Bernardo (Selton Mello) estão com o mesmo sintoma, e com a tal revista nas mãos. Vani desaba e acaba encarando a triste realidade.

Rui vai fazer de tudo para tentar alegrar o trio e acaba apelando para uma garrafa de vodca escondida no congelador. Só tem um problema: Vani não pode tomar vodca, pois fica completamente louca. Pior ainda, se resolve engolir alguns antidepressivos junto com a bebida.

A VIDA COMO ELA É
sexta-feira, dia 13 de outubro, às 23h

Norberto (Guilherme Fontes) não acreditou quando viu a mãe de sua namorada. Dona Sinhurinha (Maitê Prença) era linda, jovem, chamava mais atenção do que a própria filha, Magui (Cláudia Abreu). A sogra passou a acompanhar o casal em todos os programas, até que no dia do noivado, a filha confessou à mãe que não saberia viver sem o noivo. “Se Norberto me abandonar um dia, eu me mato”. Preocupada com isso, Dona Sinhurinha deixou de sair com os dois. Magui percebeu um comportamento diferente de Norberto, que parecia ficar entediado quando estava com a noiva. Foi então que a sogra o procurou e pediu que ele jamais deixasse sua filha. Norberto confessou estar apaixonado por Dona Sinhurinha. Combinado um único beijo entre eles, ela também confessou que só tinha amado o genro em toda a sua vida. Dona Sinhurinha morreu em seguida, atropelada. Norberto entendeu que a sogra e seu grande amor, havia se matado.

“Fruto do Amor” é o episódio seguinte. Moema (Isabela Garcia) e Abigail (Maria Mariana) são tão amigas que parecem irmãs. Mas um amor pode estremecer essa amizade. Quando Moema se apaixona por Flávio (Bruno Padilha), as duas acabam brigando, até que as mães obrigam que elas façam as pazes. Abigail deixa o caminho livre para que Moema e Flávio engatem o romance. A amizade entre os três fica cada dia mais forte e, depois do casamento, Moema chama Abigail para morar um tempo com os dois. Quando descobre que não pode ter filhos, Moema fica desolada. Abigail, então, revela que sempre amou Flávio e que espera um filho dele. “Deus abençoe o filho do homem que eu amo”, diz Moema, abraçando e beijando a grande amiga.

ARMAÇÃO ILIMITADA
sábado, dia 14 de outubro, às 17h15

Juba e Lula estão de volta do Havaí e se deparam com um sósia de Lula. O milionário Lui Luft entra na vida da dupla causando muitas confusões que envolvem até Zelda, que também acaba de retornar de uma temporada na Europa. Percebendo que a namorada corre perigo em um vôo de helicóptero com Lui, Juba e Lula entram em ação e salvam os dois.

GRANDES ATORES
sábado, dia 14 de outubro, às 9h30

O programa “Grandes Atores” recebe o carioca da gema Marcelo Serrado. Em entrevista gravada em 2014, o convidado traça sua trajetória profissional, e desabafa: “Eu era muito ruim quando comecei. Nossa, vejo as cenas, era péssimo”, comenta o ator, que, atualmente, está no ar como Carlos Eduardo, na novela “Velho Chico”, na Globo. “Têm pessoas que nascem atores. Eu não, fui desenvolvendo. Hoje, tenho consciência de que fui 80% inspiração, transpiração. Não sabia o que era representar, queria tanto melhorar”.

Com uma trajetória repleta de profissionais que lhe apoiaram, Marcelo destaca o primeiro a convidá-lo para a TV: José Wilker. “Lembro que eu estava fazendo aula com a Louise Cardoso no Tablado, e ele me chamou para “Corpo Santo” (1987), da TV Manchete. Foi quando tudo começou”. Entre outros nomes essenciais na sua carreira, ele faz questão de agradecer a Zé Celso Martinez Corrêa, Herval Rossano, Gilberto Braga, Dennis Carvalho, Walter e Alexandre Avancini, Luiz Fernando Carvalho, Mauro Mendonça Filho, Antônio Abujamra e Lauro Cesar Muniz. “Sou muito do que peguei de cada um. Eles me ajudaram muito. Me fizeram enxergar a arte de uma maneira plena. Ai o Marcelo foi surgindo”, diz.

Já a Aguinaldo Silva, credita seu retorno à TV Globo. O novelista bateu o pé e conseguiu trazer o ator que, em 2006, conquistou um sucesso estrondoso na pele do delegado Nogueira de “Vidas Opostas”, da Rede Record. “Acho que foi um trabalho turning point. Ganhei o APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes). O personagem era muito forte, eu ‘brincava’ com ele. Foi um estouro. E tive a sorte do Aguinaldo me ver nele. Por isso, sempre falo para qualquer ator: ‘Em qualquer lugar que esteja, dê o seu melhor, por que pode ser que alguém lhe veja.’. Devo muito a ele, bancou minha volta à emissora”. Daí surge o papel mais popular da trajetória de Serrado e um dos personagens mais carismáticos da teledramaturgia brasileira: Crodoaldo Valério, o famoso Crô de “Fina Estampa” (2011). O caricato mordomo homossexual caiu nas graças do público. “Ele tinha uma coisa de desenho animado, né? Foi parar nas redes sociais, desfilei na São Clemente com 200 ritmistas vestidos de Crô. No carnaval, as pessoas saíram fantasiadas na rua”,lembra o convidado.

ESTAÇÃO GLOBO
domingo, dia 15 de outubro, às 11h30

O primeiro episódio do Estação Globo é um especial que mostra a aventura de Emília (Isabelle Drummond), a eterna boneca de pano criada por Monteiro Lobato, tentando entender o que acontece com os personagens das histórias infantis depois que elas são contadas e com o término dos programas. Com um controle remoto, ela percorre diversos cenários de produções destinadas aos pequenos como “A Turma do Didi”, “Plunct Plact Zuuum”, “Caça Talentos” e “TV Colosso. Entre os destaques da edição, o encontro da boneca com a primeira Emília do “Sítio do Picapau Amarelo” (1977), interpretada pela atriz Dirce Migliaccio.

Na parte musical, artistas apresentam suas versões para canções infantis emblemáticas. Zélia Duncan vira uma holografia cantando “Alegria da Vida”, da “Vila Sésamo” (1972). Enquanto isso, Felipe Dylon se transforma em uma marionete para apresentar “Cinto de Inutilidades”, música de abertura do programa “Globo Cor Especial” (1973). Jairzinho empolga o público com “Xixi nas Estrelas”, de Guilherme Arantes. Vinny também participa do programa cantando “Hey Shazan”, tema de “Shazan, Xerife & Cia”.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Tecnologia do Blogger.