Header Ads

Animal Planet estreia temporada inédita de Perdido na Austrália nesta quarta


Novos episódios de "Perdido na Austrália". (Imagem/Divulgação)
A partir desta quarta-feira, 8 de novembro, às 22h20, o Animal Planet acompanha Frank Cuesta em mais uma aventura na busca por encontros com a fauna selvagem na nova temporada de PERDIDO NA AUSTRÁLIA (Wild Frank in Australia). Depois de passar pelo México e pela África, o ex-tenista desembarca no país de dimensões continentais onde cerca de 90% das espécies são autóctones.

Em seis episódios de uma hora, Frank leva a audiência de carona em uma jornada de 40 dias e milhares de quilômetros. Cruzando as estradas australianas de carro, ele fará paradas estratégicas para encontrar espécies que desafiam os padrões da própria natureza e só podem ser encontradas ali.

O principal objetivo da nova aventura é recriar a rota de Darwin em solo australiano e conhecer a história de Harriet, conhecida como "a tartaruga de Darwin", verificando a teoria da origem e a evolução das espécies formulada pelo famoso naturalista britânico.

Em meados do século XIX, Darwin recolheu indivíduos de diferentes espécies de tartaruga em ilhas do Pacífico Sul e os levou para a Inglaterra. Um deles, incapaz de se adaptar ao clima de Londres, morreu pouco depois. O outro, chamado Harriet, foi enviado para Brisbane, Austrália, onde viveu por 175 anos, tornando-se símbolo da teoria darwiniana e o animal vivo mais longevo do planeta até 2006, quando faleceu.

Ao longo dos episódios, Frank narra a própria viagem de descobertas e surpresas. Em meio ao caminho, ele se depara com animais emblemáticos como o coala, o canguru e o ornitorrinco – o mamífero que põe ovos, tem bico de pato, cauda de castor, corpo de um cão e patas palmípedes, com os dedos ligados por membranas.

No primeiro episódio, o Museu de História Natural em Londres será o ponto de partida para a aventura de PERDIDO NA AUSTRÁLIA. Frank percorre os corredores do museu onde há milhares de animais preservados para encontrar as evidências históricas das pesquisas de Darwin – sinais da adaptação das espécies de acordo com as condições dos habitats de origem.

Depois, já em solo australiano, o primeiro encontro animal é com o canguru-arborícola – e Frank tem a sorte de ver a mãe com o bebê! O canguru que vive na copa das árvores é um marsupial; mãe e filhotes ficam até três anos juntos. Depois, Frank descobre o equidna, um mamífero de aparência semelhante ao ouriço, mas com um passado evolutivo distinto.

Depois, Frank encontra-se com Stuart, o cuidador que foi responsável por Harriet, mostra de perto o ualabí e a serpente-tigre, uma das mais perigosas do mundo. Por fim, a história comovente da mulher que resgatou um filhote de canguru-arborícola e agora se dedica à tarefa de adaptar o animal à natureza selvagem.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.