Header Ads

Discovery estreia a série inédita "Ed Stafford: Desafio Mortal"


Ed Stafford encara novos desafios de sobrevivência em série inédita. (Imagem/Divulgação)
Ed Stafford é incansável: quando parece que ele provou ser capaz de superar qualquer paisagem selvagem do planeta, surge uma nova façanha. Agora, em ED STAFFORD: DESAFIO MORTAL (Ed Stafford: Left for Dead), o ex-oficial do exército britânico quer testar os limites entre a vida e a morte em seis localidades inóspitas.

Com estreia na terça-feira, 28 de novembro, às 22h20, a nova série do Discovery acompanha Ed enquanto ele averigua – da forma mais prática possível – se uma pessoa perdida na natureza, sem ferramentas ou víveres, pode resistir por até dez dias, mesmo diante de desidratação, frio, esgotamento físico e mental, fome e dos predadores.

Em cada episódio de uma hora, Ed filma e narra a missão em uma localidade. O objetivo é chegar à civilização antes de sucumbir às intempéries. Ficar parado é o pior que se pode fazer em uma situação que apresenta desafios intensos constantemente e, por isso, Ed se dedica a caminhadas extenuantes. Por outro lado, seguir na direção errada pode ser sentença de morte.

Sem ajuda, guias, mapas, bússola, suprimentos, e sem a possibilidade de resgate ou assistência imediatos, ele confia apenas na própria habilidade de interpretar os sinais da natureza hostil para se localizar, conseguir alimento, abrigo e água.

O deserto do Atacama, as florestas do Laos, os pântanos de Madagascar, a região de Darién, no Panamá, o maciço de Altai, na Mongólia, e as montanhas búlgaras de Rhodope estão entre os destinos da temporada.

No episódio de estreia, Ed desembarca na ilha de Madagascar – onde pântanos alagados por água salgada agravam o risco de rápida desidratação. Com o prazo de dez dias, Ed precisa caminhar por 40 quilômetros sob condições extremas, até chegar à aldeia de pescadores que marca o fim da expedição.

Não há água doce por perto e o esforço físico para a caminhada no lamaçal é gigantesco – uma combinação perigosa de fatores que se somam à presença constante de predadores ferozes como o crocodilo-do-nilo. A maré sobe e Ed fica ilhado em um banco de areia. Depois de 48 horas sem beber água e sem comer, ele teme que seja necessário acionar o rádio, sua única maneira de comunicação com a equipe de resgate.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.