Header Ads

Turner se diz confiante em relação a renegociação de contrato com a SKY


SKY pode poder os canais da programadora Turner. Mas, a mesma se diz confiante. (Imagem/Divulgação)
Após o anúncio da operadora sobre a possível retirada dos canais da programadora, a Turner se diz confiante em relação as negociações com a operadora SKY, no qual reitera ter um bom relacionamento de longos anos. 

A programação confirmou ao site Telaviva/Teletime, que está em fase de renegociação do contrato com a Sky, mas alegou confidencialidade entre as partes. "Porém, estamos confiantes de que chegaremos a um acordo com a operadora, com quem mantemos uma excelente relação, de longa data, e apostamos no melhor acordo possível para que os assinantes continuem desfrutando dos conteúdos dos nossos canais".

Já operadora diz em comunicado oficial que: "A SKY tem o compromisso de entregar a melhor programação da TV por assinatura para seus clientes em todo o Brasil e busca sempre defender os interesses de seus assinantes. Neste momento, a empresa e a programadora Turner negociam um novo contrato comercial. Até que a negociação esteja finalizada, a SKY dá cumprimento aos prazos e obrigações regulatórias junto aos seus assinantes".

O contrato de distribuição de canais entre a Sky e a Turner vence no fim do ano. A operadora já vem comunicando os assinantes sobre a renegociação e alertando que, caso não cheguem a um acordo viável, os canais da programadora serão retirados do catálogo no início de 2018.

Não há briga entre as partes...

Segundo informações apuradas pelo Observatório da Televisão, não existe exatamente uma briga grande entre as duas. A disputa é muito clara: a Turner acha que merece receber mais da Sky, pois tem canais campeões de audiência da TV paga.

O Cartoon Network, por exemplo, é primeiro lugar geral da TV por assinatura, vencendo o seu mais forte concorrente, o também infantil Discovery Kids. A TNT, canal de filmes e eventos ao vivo, e o Space, emissora dedicada ao público masculino, também frequentam o top 10 dos mais vistos da TV por assinatura.

A Sky quer repassar menos para Turner, por dois motivos. O primeiro é a crise que vive a TV paga, perdendo assinantes mês a mês. O segundo é o novo gasto que a Sky terá, tendo que repassar um valor para a Simba, com quem fechou contrato em agosto.

O grande porém é que, dentro da Turner, esta negociação é vista como o grande desafio da nova direção da programadora. No início do ano, os executivos Rogério Gallo, Daniela Vieira e Gustavo Diament deixaram a Turner.

Atualmente, Antônio Barreto, consultor estratégico da Turner no Brasil, além de outros executivos sediados na Argentina estão na linha de frente. No ano passado, a Turner trocou toda a executiva na América Latina.

Os antigos executivos eram conhecidos por não se indisporem com os executivos de operadoras no Brasil, não sendo “agressivos” como deveriam. Justamente por essa postura eles foram dispensados.

Agora, espera-se algo muito mais forte, mais contundente, como fez a Fox também em 2016. No ano passado, a Fox chegou a ficar cerca de 10 dias fora da Sky por não renovar o contrato de repasse de valores.

Para tanto, fez uma campanha forte: colocou comerciais em redes sociais e na TV explicando o que estava acontecendo de forma clara e didática. Com isso, conseguiu o que queria e renovou em boas bases de dinheiro.

Dentro da Turner, a expectativa é se “inspirar” na Fox e ir com força, já que, até o ano passado, o modo das duas negociarem era bem diferente. Procurada para comentar a negociação e as informações apuradas pelo Observatório da Televisão, a Sky apenas confirmou a nova negociação e enviou um comunicado.

Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.