“Cineastas do Real” traz entrevistas com grandes nomes do cinema documental no Canal Brasil - O Universo da TV

Breaking

Home Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

“Cineastas do Real” traz entrevistas com grandes nomes do cinema documental no Canal Brasil


“Cineastas do Real” traz entrevistas com grandes nomes do cinema documental. (Imagem/Divulgação)
Na próxima quarta, dia 10, estreia no Canal Brasil a nova temporada do "Cineastas do Real", que traz o jornalista, cineasta e escritor Amir Labaki entrevistando os maiores ícones do gênero. Durante a conversa, ele investiga as motivações e vasculha os detalhes da filmografia de cada realizador. O primeiro convidado de Labaki – responsável pela direção, roteiro, produção e apresentação - é Jorge Furtado, que lançou seu primeiro documentário curta-metragem "Ilha das Flores", em 1989, e coleciona diversos trabalhos na TV e no cinema.

Logo no início do bate-papo, Furtado fala sobre a responsabilidade que é dirigir filmes que retratam a vida das pessoas e explica a principal diferença entre ficção e documentário: "Você entra na vida das pessoas, às vezes, sem autorização. No momento em que eu sento na sua frente, você me faz uma pergunta e está gravando, você tem um poder sobre mim incrível porque pode editar tudo. É uma relação de confiança do documentado e do documentarista que se estabelece e nem sempre é bem usada. Você entrega suas palavras, a sua imagem para alguém que vai usar aquilo como quiser. Nesse sentido, a ficção é um jogo mais limpo porque os atores leram o roteiro, todo mundo sabe o que está acontecendo. No documentário, a gente nunca sabe o que vai acontecer. A diferença entre um documentário e uma ficção não é estética, mas ética. É uma grande responsabilidade pegar a vida de alguém, recortar e dizer: 'essa é a pessoa'".

 A seleção escolhida por Amir Labaki para o programa traz grandes cineastas da história do nosso cinema de realidade. Cao Guimarães comenta detalhes de aclamadas produções como "Ex-Isto" (2010), "Elvira Lorelay – Alma de Dragão" (2012) e "Otto" (2012). Maria Augusta Ramos resgata a trilogia sobre o sistema judicial brasileiro em filmes como "Justiça" (2004), "Juízo" (2008) e "Morro dos Prazeres" (2013), além de comentar a influência de sua formação como musicista em seu cinema; e Zelito Viana narra sua vasta trajetória na sétima arte lembrando os trabalhos ao lado de Glauber Rocha e a convivência com Eduardo Coutinho. A atração traz ainda entrevistas com Vincent Carelli, Lucia Murat, Joel Pizzini e Eryk Rocha.

Para complementar e enriquecer a experiência do assinante, após a exibição no horário alternativo de terça-feira, às 13h30, o Canal Brasil exibe, na sequência, um filme assinado pelo realizador entrevistado no episódio recém-terminado.

Amir Labaki é fundador e diretor do "É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários". Foi diretor técnico do Museu da Imagem e do Som da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e membro do rol de críticos do "Festival Internacional de Documentários de Amsterdã" (Holanda), o principal evento mundial dedicado ao gênero. Desde 2004, apresenta a faixa de documentários É Tudo Verdade, no Canal Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Post Bottom Ad