Home Top Ad

Documentário de Eryk Rocha sobre Jards Macalé estreia segunda no Canal Curta!

Share:

Documentário de Eryk Rocha sobre Jards Macalé. (Imagem: Divulgação)
"Jards", documentário de Eryk Rocha sobre a vida e a obra do cantor e compositor Jards Macalé, estreia no Curta! na Segunda da Música, dia 14, às 22h05.  O músico é autor de canções que ficaram marcadas na história da música popular brasileira, como “Vapor Barato”, “Gotham City” e “Movimento dos Barcos”.  No filme, o diretor, filho de Glauber Rocha, registra o processo de produção do disco de Jards intitulado com o nome do artista e lançado em 2011: "Queria que as músicas falassem, que os instrumentos virassem personagens. E que eu pudesse contar esta história através do corpo dele.” Com "Jards", Eryk Rocha ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival de Cinema do Rio.

Outra grande estreia da semana é o documentário “A Influência da Geração Beat”, destaque dessa Quinta do Pensamento, dia 17, às 23h. O filme revela como a amizade de Jack Kerouac, Allen Ginsberg e William Burroughs originou o movimento literário que marcou uma geração e influenciou tantas outras. Do início em Nova York, no final da 2ª Guerra Mundial; passando por São Francisco, Cidade do México, Tânger e Paris; até o fim, 15 anos depois, com a publicação de 'Howl' (Ginsberg), 'On the Road' (Kerouac) e 'Naked Lunch'  (Burroughs); o trio criticou a literatura tradicional, lançou as sementes da contracultura e reverberou no estilo de vida das sociedades que viriam à frente. 

Na Quarta de Cinema, dia 16, às 20h, a faixa A Vida é Curta aborda a questão democrática e seus desdobramentos, no cotidiano e na história do Brasil. Em “Uma Família Ilustre”, que abre a sessão, Cláudio Guerra, ex-delegado da Polícia Civil que assassinou e incinerou militantes contrários à ditadura, conversa com o professor Eduardo Passos, psicólogo clínico que trabalha com direitos humanos. Em seguida, “Índios no Poder” retrata a falta de representatividade política indígena e a oposição que enfrentam na luta pela terra. Já em “Babás”, fotografias, filmes de família e anúncios de jornais do século XX constroem uma narrativa pessoal sobre a presença das babás no cotidiano de inúmeras famílias brasileiras, mostrando uma situação em que o afeto é genuíno, mas não dissolve a violência.

Também na Quarta de Cinema, mas às 21h, a série “Luz & Sombra – Fotógrafos do Cinema Brasileiro” apresenta o depoimento do diretor Breno Silveira. Diretor de fotografia de “Eu Tu Eles”, “Carlota Joaquina”, “O Homem do Ano” e diretor de “Dois Filhos de Francisco”, “À Beira do Caminho” e “Gonzaga – De Pai Para Filho”, Breno afirma que, muitas vezes, o que mais impressiona em uma cena não está no roteiro: “Eu acho que sempre tem um momento mágico em um filme. Às vezes, você está filmando uma cena e ela acontece de uma forma tão bonita que se torna o plano mais bonito do filme”. Breno Silveira conta ainda que se emociona sempre que assiste à cena dos meninos Dablio Moreira e Marcos Henrique – que interpretam Mirosmar e Emival em “Dois Filhos de Francisco” – cantando na rodoviária: “Era uma rodoviária de verdade e a gente resolveu fazer uma ficção dentro dela. E todas as vezes que aquele meninos chegam ao final daquela música e alguém põe um dinheirinho naquela caixa, eu choro”.

A terceira parte do documentário de Eduardo Escorel “Imagens do Estado Novo” será exibida na Sexta da Sociedade, dia 18, às 23h. Neste episódio, serão retratados os impactos da Segunda Guerra Mundial sobre o governo getulista: a simpatia do presidente pelo nazismo, o ataque do Eixo a um navio brasileiro e o arrocho da ditadura com a ampliação da propaganda política, do controle da imprensa e da perseguição a imigrantes, especialmente judeus.



Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.