Home Top Ad

CANAL VIVA - Destaques da programação de 2 a 8 julho

Share:

Destaques da programação Canal VIVA. (Imagem: Divulgação)
Conheça os destaques da programação do Canal VIVA de 02 a 08 de julho.

SEG DIA 02 > 9:30
A FEITICEIRA

Casei-me com uma Feiticeira

Samantha e Darrin decidem se casar, mas ele nem faz ideia de que sua amada é, na verdade, uma bruxa. Na noite de núpcias, o casal recebe a visita de Endora, mãe de Samantha, que também é uma bruxa e não se conforma da filha ter se casado com um mortal.

Samantha, então, decide dizer ao marido que ele se casou com uma feiticeira. Para convencer Darrin de seus poderes mágicos, ela realiza uma série de truques. Darrin faz com que ela prometa nunca mais praticar sua feitiçaria.

Sheila, ex-namorada de Darrin, convida os recém-casados ​​para um jantar. Ela faz todos os esforços para envergonhar Samantha na frente dos convidados. Depois de suportar os ataques e insultos de Sheila, Samantha não consegue resistir a noite. Ela emprega seus poderes extraordinários para humilhar Sheila. Mais tarde, em casa, Darrin repreende sua esposa, mas admite que Sheila merecia os truques jogados nela.

TER DIA 03 > 21:15
SAI DE BAIXO

Programa de Índio

Natália do Vale interpreta uma amiga de Cassandra (Aracy Balabanian) e pretensa sósia num negócio de cosméticos. Ela vai jantar no Arouche, mas sai apavorada com a maluquice da família e as esquisitices de Urucubaca, uma índia txucarramãe, filha de pajé e praticante da medicina natural. Noiva de Vavá (Luis Gustavo), recém-chegado do Alto Xingu, a nova integrante da família é uma das performances de Cláudia Jimenez.

Enquanto rolam as confusões, Ribamar (Tom Cavalcante) chora a morte de Conchita, sua amante paraguaia inflável, Magda (Marisa Orth) tenta ser aprovada num curso de cabeleireiro, fazendo penteados esquisitos em toda a família, e Caco (Miguel Falabella) experimenta na pele o preconceito racial. Ele toma goles de uma poção indicada por Urucubaca e fica pretinho da silva e intitula-se um Deus do Congo, um príncipe Zulu ou ainda um Otelo de Shakespeare.

QUA DIA 04 > 22:15
OS NORMAIS

É uma questão de química, entende?

Rui, Vani e Bernardo decidem ir à festa de solidariedade em prol de professoras demitidas, mas nem imaginam a roubada em que estão se metendo. A reuniãozinha é na escola onde Maristela dá aulas como professora de Ciências. É claro que, no local, os quatro acabam se envolvendo em confusões.

Rui acaba envolvido em uma situação inusitada com um professor de Moral e Cívica que é homossexual enrustido; Vani, atrás de bebida, faz com que Maristela vá ao laboratório de química da escola arranjar um pouco de álcool para misturar no ponche da festa; e Bernardo é pego em flagrante com uma das professoras, Edna (Teresa Piffer), amante do diretor da escola (Mauro Mendonça).

SEX DIA 06 > 22:00
A DIARISTA

Aquele da Perseguição

Há semanas que Figueirinha não paga as diárias de Marinete. Cansada de ficar na pindaíba, ela decide perseguir o patrão para receber seus atrasados, custe o que custar.

SAB DIA 07 > 17:00
ARMAÇÃO ILIMITADA

O caso júnior filho

Zelda está na cola do riquíssimo Alfredinho Junior Filho, mas não imagina o perigo que está correndo. Enquanto isso, Juba e Lula investigam uma carga encontrada no fundo do mar e acabam descobrindo que é um material desaparecido da empresa do tal Alfredinho. Para conseguir a grande matéria de sua vida e denunciar o badalado Alfredinho, Zelda se mete numa grande confusão. Mas graças à dupla da Armação, consegue a prova que tanto precisava e todos comemoram a conquista.

SAB DIA 07 > 19:00
DONOS DA HISTÓRIA

Ator, diretor, apresentador, autor, roteirista, escritor, produtor. Se tem uma coisa que Miguel Falabella não abre mão é de trabalho. Às vezes, faz tudo em uma mesma produção. Um dos marcos de sua carreira é o “Vídeo Show”, programa que apresentou durante 15 anos. A estreia do ator Falabella foi em 1982, na novela “Sol de Verão”. De lá pra cá, acumula mais de 30 trabalhos na televisão. Mas foi em 1986, como Miro, na segunda versão de “Selva de Pedra”, que ele ganhou maior destaque com o público. Também é impossível falar de Miguel e não se lembrar de Caco Antibes em “Sai de Baixo”, um dos personagens mais icônicos de sua vida profissional como ator. Do outro lado da câmera, como diretor, a primeira experiência foi em “Sassaricando” (1987).

Já “Salsa e Merengue”, em 1996, representou a estreia de Miguel como autor de novelas, ao lado de Maria Carmem Barbosa. Depois, vieram os folhetins “A Lua Me Disse” (2005), “Negócio da China” (2008) e “Aquele Beijo” (2011), e o humorístico “Toma Lá, Dá Cá” (2007). Mas a veia humorística de Miguel é antiga: colaborou com textos para dois clássicos dos anos 1980: “Armação Ilimitada” (1985) e “TV Pirata” (1988). Recentemente, escreveu e atuou em “Pé na Cova” (2013) – último trabalho de Marília Pêra na TV – e é o autor de “Sexo e as Negas” (2014). Em 2017, Miguel estreou com a série “Brasil a Bordo” no Globo Play e na TV.




Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.