Home Top Ad

Entrevistas históricas de Lima Duarte, Beth Carvalho e Marcelo Rubens Paiva no Sem Censura da TV Brasil nesta sexta

Share:

Divulgação TV Brasil
A série "Baú Sem Censura" resgata entrevistas com personalidades da cena artística como o ator Lima Duarte, a sambista Beth Carvalho e o escritor Marcelo Rubens Paiva nesta sexta (5), à 17h30, na TV Brasil.

Em mais de 30 anos no ar, desde 1985, o Sem Censura traz edições históricas do programa que são realizadas com material preservado no acervo da emissora pública. A ideia é recuperar momentos únicos da televisão brasileira.

No ar de segunda a sexta, sempre às 17h30, até 9 de abril, essas entrevistas que marcaram época são comentadas pela equipe que apresenta o programa atualmente, formada por Vera Barroso, Katy Navarro, Bruno Barros e Carol Rocha.

O autor Marcelo Rubens Paiva é a atração do primeiro bloco em uma conversa de 1993 com Lúcia Leme sobre o seu modo de escrever. Já no bloco seguinte, o veterano Lima Duarte bate um papo no programa com Lúcia Leme em 1992 sobre os principais personagens que interpretou. A madrinha do samba Beth Carvalho fecha a edição desta sexta em uma entrevista de 2013 para Leda Nagle em que dá uma canja de sucessos com outros astros da música.

Forma de escrever com Marcelo Rubens Paiva

Em 1993, o escritor Marcelo Rubens Paiva foi entrevistado por Lúcia Leme no programa Sem Censura. O convidado explicou a diferença entre redigir um livro biográfico e uma obra de ficção.

De acordo com o autor, os fatos históricos podem interferir na sua forma de escrever. Marcelo recordou que na época em que estava escrevendo um livro sobre a Amazônia, o ativista Chico Mendes foi assassinado.

Durante o papo transmitido pela TV Educativa do Rio de Janeiro, o renomado escritor ainda falou da admiração que nutria pelas grandes personalidades da televisão brasileira. Autor do livro "Feliz Ano Velho" (1981), Marcelo Rubens Paiva foi reconhecido com diversas láureas, entre elas o Prêmio Jabuti. 

Personagens inesquecíveis de Lima Duarte

Pioneiro na televisão brasileira, o experiente ator Lima Duarte concedeu descontraída entrevista para a apresentadora Lúcia Leme no programa Sem Censura em 1992. No papo, o artista então com 62 anos traçou um panorama sobre a carreira e lembrou os principais papéis que viveu na dramaturgia.

Lima Duarte revelou detalhes sobre como fazia a construção psicológica dos personagens para os quais era escalado em papéis bem realistas. Enumerou os mais marcantes que havia feito recentemente na televisão como Sinhozinho Malta, em "Roque Santeiro" (1985); Sassá Mutema, em "O Salvador da Pátria" (1989) e Dom Lázaro Venturini em "Meu Bem, Meu Mal" (1990).

Ele contou a repercussão desses protagonistas em sua carreira. "Sasá Mutema era um personagem bem bonito. Até hoje as crianças falam comigo na rua. Ele era chamado de 'Xuxa do Sertão' devido à popularidade com o público infantil". Lima Duarte disse como foi interpretar Dom Lázaro, vilão que sofreu AVC durante a trama e de que modo essa experiência o marcou.

Início da televisão brasileira e primeiro beijo

Com bagagem de sobra, Lima Duarte ainda recordou histórias do início da televisão no Brasil, falou sobre o período em que fez parte da TV Tupi e comentou sua relação difícil com o empresário Assis Chateaubriand.

O ator também destacou a primeira novela da televisão brasileira: "Sua Vida me Pertence" (1951). Ele explicou as situações inusitadas que que envolveram os bastidores da polêmica sobre o primeiro beijo na telinha. A cena foi estrelada pela atriz Vida Alves com o ator Wálter Foster que também escreveu e dirigiu a trama de 15 capítulos.

Na época da entrevista ao Sem Censura, Lima Duarte interpretava Murilo Pontes, protagonista da novela "Pedra Sobre Pedra". O ator revelou características do personagem principal da trama que tinha grande elenco. Astros como Renata Sorrah no papel de Pilar Batista e os jovens atores Maurício Mattar e Adriana Esteves como Leonardo Pontes e Marina faziam parte do núcleo principal.

A obra de dramaturgia ainda trouxe personagens que ficaram na memória afetiva do público como Jorge Tadeu (Fábio Júnior), Sergio Cabeleira (Osmar Prado), Cândido Alegria (Armando Bogus), Francisquinha (Arlete Sales), Hilda Pontes (Eva Vilma) Gioconda Pontes (Eloísa Mafalda), Dona Quirina Batista (Miriam Pires), Carlão Batista (Paulo Betti), Delegado Queiroz (Nelson Xavier) e Jerusa Queiroz (Tereza Seiblitz).

Na conversa com Lúcia Leme, Lima Duarte ainda teve tempo para lembrar de sua formação rural. Com bom humor e humildade, o artista também contou como superou as críticas e as acusações de ser ator de um personagem só.

Madrinha do samba Beth Carvalho

A cantora Beth Carvalho foi homenageada em uma edição especial do Sem Censura, em 2013, conduzida pela apresentadora Leda Nagle. Na ocasião, a artista foi reverenciada por amigos e parceiros do universo do samba como a sobrinha Lu Carvalho, o músico Bira Presidente, o cantor Almir Guineto e o maestro Rildo Hora.

No animado papo repleto de sucessos da madrinha do samba, Beth Carvalho relembrou o começo da carreira e as reuniões com a turma da bossa nova. Ela contou histórias das inúmeras parcerias que fez ao longo da trajetória e cantou hits que acompanham sua carreira.