Home Top Ad

Discovery estreia a nova série 'Serengeti' com narração de Zezé Motta

Share:

Divulgação Discovery 
Localizado no coração da África, o Serengeti é uma região de abundância, onde vida e morte se encontram: rotas da maior migração do planeta, as planícies são palco de batalhas pela sobrevivência com contornos épicos.

A partir deste domingo, 25 de agosto, às 22h50, o Discovery acompanha em detalhes as dinâmicas e interações que configuram essa terra de fenômenos com a nova série  SERENGETI, superprodução da XIX Entertainment e John Downer Productions, distribuída pela BBC Studios, que receberá a narração em português da atriz Zezé Motta. Nos Estados Unidos a narração ficou por conta da atriz Lupita Nyong'o.

São seis episódios de uma hora que percorrem as dezenas de milhares de quilômetros quadrados que fazem parte do Parque Nacional do Serengeti para mostrar a rica biodiversidade do local. São centenas de espécies, entre elas os icônicos animais da savana, que protagonizam verdadeiros espetáculos repletos ação, drama e triunfo, como parte do ciclo natural da vida.

As imagens formam contos sobre a sobrevivência na savana. De javalis a leões, de símios a guepardos, a série apresenta o comportamento desses animais africanos em seu habitat, sob uma perspetiva inovadora: eles aparecem unidos por um enredo que lança mão de recursos da ficção – suspense e drama.

Mães que conduzem seus filhotes pela perigosa jornada migratória, embates entre rivais que disputam a liderança de seus grupos, jovens que reivindicam seu lugar entre os pares, além de cenas emocionantes e trágicas como a fuga de incêndios, o desespero da presa e a sina do predador.

As filmagens acompanharam os animais durante um ano e utilizaram recursos de última geração na captação de imagens da vida selvagem. Com a ajuda da alta tecnologia, incluindo filmagens com drones, foram feitos registros inéditos em uma região totalmente preservada do Serengeti.

Divulgação Discovery

Divulgação Discovery

Divulgação Discovery

O primeiro episódio começa logo após a estação das chuvas – a abundância toma conta das planícies e os campos verdejam. Mas a vida no SERENGETI nunca é fácil. Entre os leões, uma das fêmeas é banida após acasalar com um macho de outro bando. Ela precisa caçar sozinha e prover alimento para seus filhotes. Agora, ela ensaia abandonar a vida de renegada, retornando para casa e tentando ser aceita novamente na companhia de seus quatro filhotes – os leõezinhos correm o sério risco de serem mortos, caso o macho alfa perceba que eles são filhos de outro.

No grupo dos babuínos, um macho agressivo assumiu a liderança e precisa garantir o apoio das fêmeas em detrimento dos demais. A rivalidade é grande e os confrontos violentos são inevitáveis.  Mas as ameaças também vêm de fora: um leopardo está à espreita – expulsar o invasor pode significar o começo de uma nova dinastia entre os babuínos.

O clã das hienas, liderado por fêmeas, também tem mães em busca de alimento e elas terão um encontro dramático com a leoa solitária. Enquanto isso, os elefantes, os sábios do Serengeti, comemoram a chegada de um novo membro à manada – o elefantinho recém-nascido é um dádiva que exige dos adultos atenção total na defesa contra predadores.   

Confira as descrições dos outros episódios:

Segundo: A medida que o Serengeti começa a secar, a competição entre as famílias se intensifica. Kali e sua irmã são perseguidas por um macho do grupo. Kike, uma guepardo mãe solteira de três filhotes, deve aprender as habilidades maternais. Bakari, o babuíno, luta para criar o bebê que resgatou após o falecimento de sua mãe. Nalla, a matriarca elefante, tem que controlar enormes elefantes machos que brigam por uma fêmea. Só os fortes sobrevivem no Serengeti.

Terceiro: A fome aumenta quando as temperaturas começam a subir e a comida se torna ainda mais escassa. As famílias, cada vez mais desesperadas, esperam que chegue a “Grande Migração”. A leoa Kali confia seus filhotes a uma babá com resultados quase desastrosos. Uma viagem através do rio para pegar os ovos de crocodilo quase terminam em tragédia para Bakari e o bebê adotado. Uma nova família de cachorros selvagens vai aproveitar o banquete vizinho, porém, como sempre, quando a migração está acontecendo, há ganhadores e perdedores em ambos os lados.

Quarto: A “Grande Migração” está a plenos vapores e impacta a vida de todas as famílias. Kali, a leoa, se vê obrigada a voltar para o grupo quando um de seus filhotes corre risco. Shani, a mãe zebra, decide cruzar o rio mas é atacada por um crocodilo e seu filhote e arrastado pela corrente do rio. Bakari, o babuíno, finalmente se vê obrigado a enfrentar o líder da tropa, mas a ferocidade do confronto faz com o que o primata tenha que tomar uma decisão que mudará sua vida para sempre.

Quinto: É a estação seca, a mais difícil para alguns e a bonança de alimentação para outros. A crescente seca transforma o poço de água em uma armadilha mortal para alguns dos grupos cheios de sede. Para Kali e seu grupo, a vida é boa, mas logo uma grande tempestade acende um fogo devastador. Bakari volta para salvar seu bebê adotivo que é pego pelas chamas. Leões atacam o grupo de Kali e ela e seus filhotes se veem obrigados a mais uma vez fugir para salvarem suas vidas.

Sexto: Depois do fogo, a chuva traz esperança e a terra renasce. O ciclo da vida é celebrado no último episódio. Kali está viva mas falta um filhote. A guepardo Kike retorna e deve treinar seus filhotes a sobreviverem sozinhos. Algumas famílias ganham, porém outras devem perder. No rio inundado, o filhote de Nalla luta nas correntes. Bakari volta quando uma grande briga com uma tripa de babuínos rivais ameaça sua família. Enquanto isso, a morte de um elefante traz uma trégua.