Home Top Ad

Investigação Discovery estreia a segunda temporada de ''People Magazine: Por Dentro das Seitas''

Share:

Divulgação ID
Crenças que se transformaram em organizações criminosas e cenários de crimes hediondos – são essas as circunstâncias que o Investigação Discovery desvenda com a série PEOPLE MAGAZINE: POR DENTRO DAS SEITAS (People Magazine Investigates: Inside Cults) em sua segunda temporada.

Com estreia nesta sexta-feira, 13 de setembro, às 22h10, a nova safra tem início com a sequência de eventos trágicos detonada por Charles Manson e segue com outros cinco episódios. Em cada uma das seis semanas, a série conta um caso de seitas que arrebanharam adeptos antes de se revelarem instrumentos de homicidas agindo em nome da fé. São histórias macabras e violentas contadas pelas palavras daqueles que vivenciaram os acontecimentos, bem como através de depoimentos de jornalistas da revista People que trabalharam nas coberturas dos casos.

As entrevistas de ex-fieis e familiares dos envolvidos demonstram como falsos gurus reuniram seus séquitos e, a partir de táticas obscuras, criaram vínculos obsessivos. São pessoas comuns que, em busca de experiência religiosa, encontraram-se presas a tramas de abusos e manipulações.

Do surgimento, quando os ideais religiosos ainda estavam em foco, à derrocada violenta, a série se embrenha nessas histórias reais com a ajuda de imagens de arquivo – entre fotos e vídeos – que demonstram o envolvimento dos fieis, as táticas de convencimento desenvolvidas por líderes capazes de levar a sede de poder às últimas consequências.

Na estreia da segunda temporada, a produção recapitula a sequência sinistra de eventos que culminou com o assassinato da atriz Sharon Tate, do bebê que ela carregava no ventre e dos convidados que ela recebia em casa na noite de 8 de agosto de 1969. Charles Manson, o homem que deu início a uma seita messiânica, foi o responsável pela carnificina.

No final dos anos 1960, Manson convenceu dezenas de jovens mulheres a viverem com ele em uma comunidade no meio da deserto da Califórnia. Cinco décadas depois da noite fatídica em que as seguidoras de Manson invadiram a casa de Sharon, os crimes motivados por ele ainda aterrorizam o mundo todo ao escancararem o potencial destrutivo de uma mente manipuladora e desprovida de remorso.

Robert Burbridge, policial que foi o primeiro a chegar à cena do crime, é uma das fontes do episódio que conta ainda com os depoimentos estarrecedores de Dianne Lake e Catherine Share, seguidoras de Manson e sobreviventes da seita, além de vídeos e fotos que fizeram parte da investigação.