Home Top Ad

TV Brasil estreia série sobre história dos fortes do país nesta quinta

Share:

Divulgação TV Brasil
Fortes do Brasil é a nova série documental que a TV Brasil apresenta a partir desta quinta (26), às 22h30, com uma perspectiva histórica sobre as fortalezas e os fortes mais importantes do país. O conteúdo está no aplicativo EBC Play.

A produção concebida pela emissora pública mostra a relevância dessas construções para a história nacionais desde quando foram erguidas até os dias atuais.

Com informações e curiosidades sobre essas estruturas, Fortes do Brasil amplia o horizonte para além do panorama sobre a memória. A ideia da série é, também, lançar um olhar turístico sobre essas obras.

A série combina material de acervo, imagens aéreas e gravações inéditas para revelar paisagens incríveis. A nova atração intercala entrevistas com pesquisadores e depoimentos de profissionais que têm trajetória envolvida com essas fortalezas.

Com sete episódios de 26 minutos, a primeira temporada destaca o conjunto de fortificações que fizeram a defesa da Baía da Guanabara. No litoral do Rio de Janeiro, esse sistema é formado por dez edificações construídas às suas margens. A edição de estreia visita a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, situada em Niterói.

A série documental da emissora pública ainda registra a história de construções como Forte Duque de Caxias, Forte de Copacabana, Fortaleza de São João, Forte Tamandaré da Laje, Forte Barão do Rio Branco, Forte de São Luiz, Forte do Pico, Forte do Imbuhy e Forte de Gragoatá.

Episódio inicial

A primeira edição da série Fortes do Brasil vai até a Fortaleza de Santa Cruz da Barra, espaço com uma área construída de mais de sete mil metros quadrados no bairro de Jurujuba, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

A sua origem remete ao ano de 1555 quando Villegaignon improvisou uma fortificação para a defesa da entrada da Baía de Guanabara. Tomada por Mem de Sá dois anos mais tarde, a área foi ampliada, recebendo o nome "Nossa Senhora da Guia", embrião da Fortaleza de Santa Cruz.

A construção passou por reformas e teve seu poder de fogo ampliado por ordem do Vice-Rei Conde de Cunha, visando proteger o embarque do ouro de Minas Gerais, feito no porto do Rio de Janeiro.

A Fortaleza de Santa Cruz participou de momentos importantes da história brasileira, impedindo invasões francesas e holandesas. Enquanto presídio, recebeu figuras ilustres do país como José Bonifácio, Bento Gonçalves e Euclides da Cunha.

Durante a República Velha, a construção teve participação ative na Revolta da Armada. Já em 1922, na Revolta Tenentista, a Fortaleza de Santa Cruz abriu fogo contra o Forte Copacabana. O seu último disparo, contra cruzador Tamandaré, foi dado em 1955.