Home Top Ad

'Salve-se Quem Puder': Conheça as histórias que envolvem as 3 personagens

Share:

Divulgação Globo/Paulo Belote
Quando a vida entrelaça o destino de três mulheres completamente diferentes e no meio do caminho há a chegada de um furacão e um crime em andamento, a confusão é certa. É neste cenário, em Cancún, no México, que Alexia Máximo (Deborah Secco), Luna Furtado (Juliana Paiva) e Kyra Romantini (Vitória Strada) tornam-se testemunhas acidentais de um assassinato que vai unir seus destinos. Condenadas a viver sob a custódia do Programa de Proteção à Testemunha e com novas identidades, elas iniciam uma outra vida e terão seus sonhos adiados. Situações divertidas e inusitadas dão o tom a esta comédia romântica repleta de aventura e suspense que estreia no dia 27 de janeiro.
'Salve-se Quem Puder' novela criada e escrita por Daniel Ortiz, conta com a colaboração de Flavia Bessone, Nilton Braga, Victor Atherino e Pedro Neschling. A direção artística é de Fred Mayrink, com direção geral de Marcelo Travesso, e direção de Alexandre Klemperer, João Boltshauser, Hugo de Sousa e Bia Coelho.
Alexia: a artista da família Máximo
Ignácio (Otávio Augusto) sofre com os primeiros sintomas de Alzheimer. Ele é o patriarca da família Máximo. Pai de Graziela (Débora Olivieri) e avô de Alexia (Deborah Secco), Petra (Bruna Guerin) e de Alan (Thiago Fragoso). Bem-humorado, ele vive com o neto Alan, os bisnetos, Tarantino (Daniel Rangel), Mosquito (Ygor Marçal) e Queen (Alice Palmar), e com os dois ratos das crianças, Justin Bieber e Madonna, numa ampla casa em São Paulo. Apesar dos lapsos de memória, tem verdadeira adoração por Alexia. Ignácio é o grande incentivador da carreira da atriz e sempre a apoiou. Mesmo na época em que as peças teatrais de Alexia não tinham público, Ignácio era a única plateia do espetáculo. Com a 'morte' da neta em Cancún, a família tenta poupá-lo da tragédia. Uma das maiores preocupações de Alexia ao entrar para o Programa de Proteção à Testemunha é o medo de que o avô não tenha mais lembranças suas.
Alan, primo de Alexia e Petra, é advogado, viúvo e workaholic, e tenta administrar a criação de seus três filhos adotivos, Tarantino, Mosquito e Queen, com os cuidados com o avô. Já Petra, ex-modelo e irmã invejosa de Alexia, está mais interessada em arrumar uma maneira de gastar o dinheiro de Ignácio. Ela nunca se conformou com a atenção que o avô sempre dedicou à Alexia e usa a falsa preocupação com a saúde dele para fazer visitas constantes a Alan. Na verdade, o interesse dela é pelo primo. Há anos, Petra tenta ser notada por ele. Mimada, ela conta com o incentivo incondicional da mãe Graziela para todas as suas decisões e sonhos. Ao contrário de Alexia, a quem a mãe sempre tratou com indiferença. Mas Alan é alheio às investidas da prima.
Luna e a busca por suas origens
Luna (Juliana Paiva) tinha apenas 4 anos quando foi abandonada pela mãe, Helena (Flávia Alessandra). Ela era casada com o chef de cozinha Mário (Murilo Rosa) e resolveu arriscar a vida nos Estados Unidos. Foi a única que conseguiu o visto de entrada para o país e, por isso, fez a promessa de voltar ao México após se estabelecer em terras americanas para buscar a família. Mas isso jamais aconteceu. Helena simplesmente sumiu e nunca mandou notícias. Mário criou a filha sozinho no México ao longo de todos esses anos. Luna cresceu, cursa a faculdade de Fisioterapia e trabalha no resort para ajudar a pagar seus estudos ao lado da melhor amiga, Gabi (Nina Frosi) que, como ela, é camareira no hotel. Luna tem verdadeira adoração pelo pai, de quem cuida com atenção especial, principalmente, depois que Mário sofre um acidente de carro e fica numa cadeira de rodas.
Até hoje, ele não superou o abandono da mulher e carrega uma certa amargura em função disso. Principalmente quando fica sabendo, tempos depois, que Helena estava morando no Brasil e havia se casado novamente. Em casa, o cozinheiro sempre evitou tocar no assunto com a filha. Luna, por sua vez, nunca desistiu de procurar informações sobre o paradeiro da mãe. Sonha reencontrá-la e ficar frente a frente com Helena. Para isso, ela conta com a ajuda do namorado Juan (José Condessa), técnico de TI que consegue localizar Helena pela internet. Antes de 'desaparecer', a jovem vê uma imagem da mãe por conta de uma entrevista em que ela diz administrar o Empório Delícia, um badalado centro gastronômico, em São Paulo.
Kyra e o sonho da 'vida perfeita'
Atrapalhada e estabanada, Kyra (Vitória Strada) é incapaz de chegar a algum lugar sem que nada lhe aconteça. Costuma derrubar coisas, tropeçar em tudo, e vira e mexe está se desculpando com as pessoas. Foi num desses 'incidentes' anos atrás que ela conheceu Rafael (Bruno Ferrari), o grande amor de sua vida. Não demorou muito e os dois logo ficaram noivos. Desde criança, a decoradora sonha construir uma família, ter quatro filhos, e idealiza o casamento de 'princesa'. Romântico, Rafael também embarca nos planos da noiva e sempre faz suas vontades. A família de Kyra, principalmente, a mãe, Agnes (Carolina Kasting), acha precipitada a ideia do casamento em tão pouco tempo, mas ela não consegue convencer a filha do contrário, e acaba sendo obrigada a assumir a missão de ajudar nos preparativos, até que os planos são interrompidos após a viagem da filha ao México.  
E o acaso une Alexia, Kyra e Luna
O destino: Cancún, no México.  É para a paradisíaca cidade da costa do Caribe que Alexia (Deborah Secco) e Kyra (Vitória Strada) embarcam no mesmo voo. 
Alexia está prestes a viver a melhor fase da carreira. Ela está viajando justamente para começar a gravar sua participação numa novela na Globo. Já Kyra segue para a cidade para acertar os detalhes de seu casamento com o empresário Rafael (Bruno Ferrari). O objetivo da viagem é conhecer o resort e planejar cada detalhe da festa e cerimônia.
Logo no primeiro momento, Alexia e Kyra se estranham e, ao descobrirem que estão hospedadas no mesmo resort, vão disputar a atenção de Luna, a jovem mexicana escolhida para recepcionar as hóspedes brasileiras. No local também está hospedado o juiz Vitório (Aílton Graça), conhecido pelo trabalho de combate à corrupção. Ele acaba sendo assassinado e Kyra, Alexia e Luna testemunham.
À sombra de outras identidades e agora inclusas no Programa de Proteção à Testemunha, elas iniciam uma nova vida na fictícia Judas do Norte, no interior de São Paulo, depois que são dadas como mortas. É preciso mudar para sobreviver. O nome, a aparência, o estilo de vida. Deixar para trás amigos, família e a rotina. Acolhidas por uma família protetora, agora há regras rígidas a serem seguidas para a permanência no Programa. A primeira delas é a interrupção imediata de qualquer tipo de contato com conhecidos. Uso de celulares e redes sociais? Nem pensar. Frequentar os mesmos lugares e cultivar hábitos do passado? Fora de cogitação. 
Agora Alexia vira Josimara, Luna assume o nome de Fiona e Kyra é Cleyde, novas pessoas com um padrão de vida bem diferente. Nem mesmo seus protetores conhecem o passado de cada uma delas. Mas será que o trio conseguirá permanecer na clandestinidade e isolado por tanto tempo? A sensação da perda da liberdade é um incômodo que elas não conseguem superar e a fuga para São Paulo será o primeiro passo para a tentativa de retomada de suas vidas. Somente o tempo colocará à prova os sonhos que essas três mulheres perseguiram por toda a vida. Será que o que desejam é aquilo que realmente as fará felizes? 
Pedaço de mau caminho, mas pode chamar de Renzo 
Sensual, enigmático e irresistível. Com tantos adjetivos, Renzo (Rafael Cardoso) poderia ser o protótipo de homem perfeito, mas as aparências enganam. E Alexia (Deborah Secco) não demora para descobrir. Sob o sol de Cancún, a atriz relaxa na praia quando tem a visão do rapaz saindo do mar. A atração entre os dois é imediata e ela não resiste aos encantos do sobrinho de Dominique (Guilhermina Guinle). Os dois passam uma única noite juntos e Alexia, ainda curtindo o momento, percebe que Renzo desapareceu e deixou apenas um bilhete de despedida. A decepção é grande e ela se sente usada. 
Renzo está no México com Dominique para cumprir uma missão. Advogada de grandes empresários e políticos, ela gerencia os negócios e os passos do sobrinho, que é seu braço direito. Renzo discorda dos métodos de trabalho da tia, mas não consegue se desvencilhar do domínio dela. É grato por ela tê-lo criado depois que o pai o abandonou, ter pago seus estudos e por ter lhe proporcionado uma vida confortável e de luxos. Em casa, ele conta com o apoio e a cumplicidade da governanta Lúcia (Cristina Pereira), que dedica um enorme carinho ao rapaz. Ela não cansa de dar conselhos para Renzo, a quem considera um filho. É capaz de tudo para protegê-lo de Dominique. E é a única também com coragem para enfrentá-la. 
Testemunhas acidentais 
Na hora e no momento errados. Assim, inesperadamente, Alexia (Deborah Secco), Luna (Juliana Paiva) e Kyra (Vitória Strada) tornam-se testemunhas acidentais do assassinato do Juiz Vitório (Aílton Graça), o que muda de forma definitiva suas vidas.
Com a intenção de localizar Renzo (Rafael Cardoso), Alexia convence as amigas a entrarem com ela na empreitada de ficar frente a frente com o rapaz, mesmo com a previsão de proximidade de um furacão em Cancún em poucas horas.
Se a chegada do furacão fosse o único dos problemas... Ao seguir Renzo, as três chegam a tempo de ver o juiz Vitório (Ailton Graça) discutindo e tentando desarmar Dominique (Guilhermina Guinle), até que o pior acontece. Dominique, além de advogada famosa, é integrante de uma organização criminosa internacional e não teme tirar do caminho quem atrapalha seus planos.  
Quando Alexia, Luna e Kyra são descobertas, a ordem é eliminá-las. Sobra então para Renzo entrar em ação. Mas o rapaz reconhece Alexia no grupo e não consegue colocar o plano em prática. A única saída é forçar um acidente de carro para que as três tenham alguma chance de escapar. E é o que Renzo faz. Nem mesmo Pancho (Gil Hernandez), que também está no carro, suspeita da ação. Dominique não admite erros. Renzo e o capanga confirmam que a missão foi executada e que o trio deixou de ser um problema.
Judas do Norte... onde nem as 'botas' são encontradas
Judas do Norte é uma fictícia cidadezinha no interior de São Paulo. É lá, num sítio afastado do centro, que vivem Ermelinda (Grace Gianoukas), o filho Zezinho (João Baldasserini) e a galinha Filipa. Além da produção de geleias, Ermelinda também é conhecida na região por sua habilidade com a reflexologia, uma técnica de massagem que alivia dores e tensões em pontos estratégicos. Aparentemente, os dois sobrevivem da venda de produtos do sítio, mas Ermelinda e Zezinho são mais que simples produtores rurais. Acima de qualquer suspeita, mãe e filho integram há alguns anos o Programa de Proteção à Testemunha no papel de família acolhedora. Experientes na função, agora eles são designados para mais uma missão: receber e proteger Alexia/ Josimara (Deborah Secco), Luna/Fiona (Juliana Paiva) e Kyra/Cleyde (Vitória Strada), que assumem novas identidades e precisam preservar o passado e manter as informações sobre suas vidas pessoais em sigilo. 
Nem mesmo seus protetores conhecem a história de cada uma delas.  Após um início de adaptações na vida no campo, Josimara/Alexia, Fiona/Luna e Cleyde/Kyra passam a viver uma realidade completamente diferente. Elas agora precisam ajudar na roça, cuidar das galinhas e da horta e não se adaptam. Querem sair de Judas o mais rápido possível. Mas a convivência com Ermelinda e Zezinho fica cada vez mais próxima. Ermelinda torna-se a mãe que Fiona/Luna nunca teve enquanto Zezinho e Josimara/Alexia têm uma relação de atração e ódio. Nenhum dos dois admite que há um interesse mútuo, mas a fascínio entre eles torna-se inevitável. 
Quando as três decidem fugir para São Paulo para tentarem retomar suas vidas, Ermelinda e Zezinho contrariam uma das regras do Programa: seguem com as meninas e carregam Felipa junto. Um sobrado na Zona Leste da capital se torna a nova morada desta grande família.  Na cidade, as três entram num acordo em que uma resolve se infiltrar na vida da outra de maneira secreta. 
O poder dos Santamarina 
Hugo Santamarina (Leopoldo Pacheco) gosta de ter o controle do clã em suas mãos. Centralizador, ele está à frente do jornal que pertence à família e insiste para que o filho, Téo (Felipe Simas), siga seus passos na carreira corporativa, mas o estilo do rapaz é outro. Aventureiro, Téo é diretor de documentários e viaja o mundo registrando fenômenos naturais. Ele está em Cancún quando chega o furacão. O filho de Hugo é o diretor da novela que conta com Alexia (Deborah Secco) no casting e que tem a cidade como locação.
Graças ao espírito desbravador, Téo acaba salvando Luna (Juliana Paiva) quando a jovem passa por uma situação de grande perigo durante o furacão que atinge Cancún e quase é levada pela correnteza durante a tempestade. Mal sabe ele que esse encontro vai mudar sua vida. O ato heroico tem um preço e ele sofre um grave acidente, mas não se arrepende de ter salvo a moça. Sua família, entretanto, fica em pânico. Principalmente, Helena (Fávia Alessandra), a madrasta do rapaz e de Micaela (Sabrina Petraglia). Apesar de fria, ela tem adoração pelos enteados e fica desesperada com a situação de Téo.    
Os sabores do 'Empório Delícia' e o domínio de Helena
Mulher misteriosa e bem-sucedida da alta sociedade, Helena Santamarina (Flávia Alessandra) esconde muitos segredos do passado. Atualmente casada com o empresário Hugo (Leopoldo Pacheco), ela vive em São Paulo e administra o Empório Delícia, um badalado centro gastronômico. O marido é o único que realmente conhece seu passado e sabe que a empresária teve uma filha, Luna (Juliana Paiva), que vivia em Cancún, quando foi abandonada por ela na infância. Mal sabe ela que a jovem salva por seu enteado Téo é justamente a filha que abandonou.
No Empório, Helena conta com Úrsula (Aline Dias) como seu braço direito. Namorada de Téo (Felipe Simas), a jovem sofre de ansiedade e é muito ciumenta e insegura em relação a seu relacionamento, o que gera muitas crises entre os dois.  Ainda assim, Helena costuma dar um voto de confiança à jovem. 
No complexo, Baggio (Amaury Reis) é o gerente do Sentimenti, restaurante italiano que tem Vicky (Mila Carmo) como uma das funcionárias. Será a garçonete a pessoa que, mesmo sem conhecer as verdadeiras intenções de Luna/Fiona (Juliana Paiva), vai ajudá-la a conseguir uma vaga no Sentimenti. Luna tentará se aproximar de Helena trabalhando no Empório que pertence à mãe.
Já Micaela (Sabrina Petraglia), filha de Hugo, sempre teve uma ótima relação com a madrasta. Ela é uma competente administradora de empresas, mas o pai não reconhece seu talento. No Empório, Micaela se prepara para abrir o próprio restaurante. Uma oportunidade de provar mais uma vez para o pai que ela é capaz de administrar qualquer negócio. Micaela tem como melhor amiga a secretária do pai, Verônica (Marianna Armellini), que na verdade não suporta a enteada de Helena (Flávia Alessandra), de quem planeja se vingar. Tudo por causa de um evento trágico que aconteceu no passado. Verônica é prima de Gael (Cirillo Luna) e Bruno (Marcos Pitombo) e usará um deles em seu plano de vingança.
O romantismo de Kyra e a família Romantini
Como não poderia deixar de ser, a 'morte' de Kyra (Vitória Strada), em Cancún, deixa toda a família Romantini de luto. Agnes (Carolina Kasting), a mãe zelosa de Kyra, Bia (Valentina Bulc) e Júnior (Igor Cosso), é viúva e herdeira de uma tradicional família paulistana. O abalo em perder a filha mais velha deixa marcas em Agnes, que é tomada pela tristeza. Está sempre revendo fotos e lembrando de momentos marcantes da vida da decoradora, que estava perto de realizar o grande sonho de subir ao altar com Rafael (Bruno Ferrari).  Bia, a caçula, e o irmão Junior tentam confortar a mãe.
Bia é determinada e obstinada. Ginasta promissora, foi obrigada a abandonar a ginástica artística por problemas de saúde até que decide retomar os treinos, mesmo ciente dos riscos, e sem o conhecimento da família. A dedicação ao esporte também é uma forma de superar a perda da irmã. Enquanto Junior, o filho do meio, sente-se responsável pelo zelo da família, é mais introspectivo. Aos poucos, cada um deles seguirá suas próprias vidas. 
'Labrador', a empresa de tecnologia 
Rafael (Bruno Ferrari) é empresário, empreendedor e dono da Labrador, uma empresa de tecnologia digital. Ele está noivo de Kyra (Vitória Strada), por quem é apaixonado, e prestes a se casar com a moça quando ela é dada como morta após a passagem do furacão por Cancún. O episódio desencadeia novamente inúmeras manias do rapaz, como limpeza e organização excessiva, o que começa a atrapalhar sua vida profissional e pessoal.
Com a 'morte" de Kyra, Renatinha (Juliana Alves), acredita que o caminho está livre para reconquistar Rafael, seu ex-namorado. Ela é a secretária executiva da Labrador e não esconde que ainda é apaixonada pelo rapaz. Ele, porém, faz questão de deixar claro que não há chances de um revival e que o grande amor de sua vida sempre será Kyra. Mas Renatinha não vai desistir fácil. E Kyra/Cleyde fica cada vez mais incomodada ao fuxicar nas redes sociais as mensagens que a secretária deixa para seu noivo. Kyra teme que Renatinha se aproveite da 'viuvez' de Rafael para 'atacá-lo'. No trabalho, a secretária gosta de mandar também nos outros funcionários. D. Marieta (Prazeres Barbosa), a copeira da empresa, e Catatau (Bernardo de Assis), o office boy, são algumas de suas vítimas. O rapaz, porém, no fundo esconde um amor platônico pela secretária. Renatinha também será a pedra no sapato de Alexia/Josimara (Deborah Secco), quando ela conseguir um emprego na Labrador como secretária assistente. Josimara será a 'olheira' de Kyra e terá como missão não deixar Renatinha se aproximar de Rafael. 
Foco e determinação:  a equipe da ginástica artística

Tarantino (Daniel Rangel) é o destaque da equipe de ginástica artística do Clube Lagoa Paulistana. Focado e disciplinado, ele é especialista em argolas e treina diariamente sob o comando do técnico Isaac (Conrado Caputo), um ex-atleta ambicioso e exigente. Entre um intervalo e outro de treino, Tarantino se encanta por Bia (Valentina Bulc), ginasta especialista em salto e integrante da equipe. Os dois se aproximam após as 'mortes' da prima de Tarantino, Alexia (Deborah Secco) e de Kyra (Vitória Strada), irmã de Bia.

Apesar de exímia ginasta, Bia esconde seu problema de saúde de todos, inclusive do técnico e de Tarantino. A própria mãe, Agnes (Carolina Kasting), não imagina que ela frequenta os treinos escondida. A única confidente é Dionice (Bárbara Sut), a melhor amiga e atleta da equipe. Também faz parte do time Tammy (Lívia Inhudes), ginasta rival de Bia. No passado, ela teve um rápido relacionamento com Tarantino e não se conforma com a preferência dele por Bia. Ela irá infernizar o namoro dos dois e, para isso, conta com a ajuda da amiga Carol (Andressa Robles) para sabotar o romance dos jovens. Erick (Cláudio Olegário), outro ginasta da equipe, também é da turma de Tammy e vai provocar grandes confusões. 

Um furacão de tecnologia e as gravações em Cancún
O furacão em Cancún vai mostrar para o público um pouco sobre um fenômeno natural raro no Brasil. A produção dos efeitos – visuais e especiais – do furacão, que marca o início da trama e ajuda a provocar uma reviravolta na trajetória das protagonistas em 'Salve-se Quem Puder', começou há quase um ano com o trabalho minucioso de cerca de 60 profissionais. Com a utilização da fotogrametria aérea, a equipe de efeitos visuais escaneou uma área de 154 hectares em Cancún e registrou 10 mil imagens durante quatro dias para a reprodução da cidade em 3D nos Estúdios Globo. A gravação de parte da passagem do furacão foi realizada durante cinco dias, em uma área de 450 metros quadrados, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, incluindo uma piscina de ondas artificiais e outros sets com restaurante, posto de gasolina e ruas, que foram construídos e modificados pós furacão. A execução das cenas contou também com efeitos especiais conhecidos como "efeitos físicos", para a realização de ventania, chuva, explosão e inundação das ruas da cidade. 
A produção de arte entrou em cena com os elementos para compor a devastação provocada pelo furacão. A produtora de arte Silvana Estrella conta que a equipe providenciou uma van, sofás, moto e até um poste para "boiarem" na piscina de ondas e servirem como obstáculos para as cenas em que Alexia (Deborah Secco), Luna (Juliana Paiva), Kyra (Vitória Strada) e Téo (Felipe Simas) tentam se desvencilhar dos objetos. "Conseguimos reunir um material diferenciado e funcional para o tipo de sequência, elementos que se adequaram à proposta da cena que pedia ação e movimento", explica Silvana. 
O entorno da locação foi transformado nas ruas de Cancún. O espaço também recebeu interferências com grandes quantidades de folhas secas e placas de sinalização destruídas. Ao redor da piscina de ondas, a dupla da cenografia, Eliane Heringer e Felipe Serran, construiu um chroma em forma de "U" com seis metros de altura e 120 metros de comprimento para inclusão de imagens da cidade de Cancún na pós-produção.
Para os trabalhos in loco, a equipe embarcou para Cancún, em outubro. Foram cinco dias de gravações das sequências pré-chegada do furacão, incluindo externas em Isla Blanca e em diversas praias da região, além do centro da cidade. Um resort na área hoteleira cercado pelo mar e pela Lagoa Nichupté também foi usado como locação. Os atores Deborah Secco, Juliana Paiva, Rafael Cardoso, Guilhermina Guinle, José Condessa, Bruno Ferrari, Nina Frosi e João Baldasserini gravaram no México. 
As transformações do trio e o trabalho de figurino e caracterização

Alonga, corta, pinta, clareia, escurece... As transformações das personagens Alexia (Deborah Secco) em Josimara, Luna (Juliana Paiva) em Fiona e Kyra (Vitória Strada) em Cleyde aconteceram antes mesmo da estreia. Na trama, com a entrada no Programa de Proteção à Testemunha, o trio precisa mudar aparência e estilo. Para isso, as equipes de caracterização, sob o comando de Sérgio Azevedo e da figurinista Julia Ayres, entraram em ação para as mudanças. 

Alexia, que antes usava um corte channel castanho com mechas ganhou uma cabeleira ruiva e longa. No figurino, a mudança do estilo clássico e moderno deu lugar a botas, colete, camisa xadrez e short jeans num look mais country. "Alexia é uma atriz exuberante enquanto Josimara adota um estilo mais simples, mas sem deixar de lado a essência da personalidade", explica Julia. Para o visual de Josimara, a inspiração foi o cabelo de Julia Roberts no filme 'Uma Linda Mulher'. "Ela também usará um body chain, uma espécie de colar que passa pelo pescoço e envolve na cintura", explica Julia. 

Kyra, que, no início, tem o figurino predominante em tons de rosa e azul claro, ao virar Cleyde, seu guarda-roupa passa a ser composto por peças como jardineiras, camisas e galochas de cano alto. Oscabelos, que, no início, eram longos com mechas douradas, na nova fase, são curtos com camadas e pontas desfiadas e uma coloração marrom-dourado. 
Com o dinheiro escasso, elas precisam adaptar o guarda-roupa à nova realidade. "Mesmo com a mudança, Kyra continua sendo a jovem bem-nascida e educada. O estilo se transforma, mas os sonhos e as características permanecem os mesmos e isso se reflete no figurino agora adaptado para esta nova realidade", explica Julia. Luna mantém a essência da cultura mexicana no figurino. O bordado nas roupas coloridas, as peças de couro, sandálias rasteirinhas e os vestidos leves seguem na versão Fiona, com algumas adaptações. "Fiona usará lenço na cabeça, jaqueta jeans e braceletes", explica.

A cenografia e a arte do Empório Delícia: feito para agradar todos os gostos e em um único lugar 
Construído na cidade cenográfica, nos Estúdios da Globo, no Rio, o Empório Delícia ocupa aproximadamente mil metros quadrados e abriga um amplo mezanino, idealizado por Eliane Heringer e Felipe Serran, que assinam a cenografia. "A ideia foi construir um projeto reunindo modernidade e aconchego em um único lugar. Foram quatro meses de trabalho até a finalização do espaço", explicam. Inspirado nos grandes centros gastronômicos do Brasil e do exterior, o Empório Delícia é composto por vários espaços independentes e conta também com uma identidade visual própria, desenvolvida pela equipe de produção de arte liderada por Silvana Estrella.  O local possui diversas vitrines que acomodam pães, baguetes, tortas, diferentes tipos de queijos e embutidos.
De propriedade de Helena Santamarina (Flávia Alessandra), o Empório vai proporcionar a circulação de personagens de diferentes núcleos, além de importantes reencontros na história. Amplo e moderno, o espaço abriga o restaurante italiano Sentimenti, com um charmoso teto formado por garrafas de vidro, uma feira orgânica, delicatessen, lojas de queijos e embutidos, uma padaria com pães artesanais e pizzas, espaço para venda e degustação de vinhos e um moderno bar. O mezanino inclui a recepção do escritório de Helena, além de uma cafeteria, coworking e um jardim. Quatro carrocinhas de madeira construídas especialmente para a novela serão volantes no espaço e adaptadas para as cenas – servirão desde pipocas gourmet, a docinhos e sorvetes, além dos suvenires com a marca Empório Delícia, entre outros.
Entrevista com o autor Daniel Ortiz
Nascido em Taubaté e criado em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, Daniel Ortiz tem 47 anos e é formado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília. Antes de ingressar na carreira de autor de novelas, ele trabalhou na Anistia Internacional, em Londres; na ONU, na Dinamarca; e em projetos da Unesco, na África. Daniel sempre foi um apaixonado por teledramaturgia. Desde criança era espectador assíduo de novelas e séries. A preferência, ele não esconde, foi pelas comédias do horário das sete, assinadas por Silvio de Abreu e dirigidas por Jorge Fernando nos anos 1980 e 1990. 'Jogo da Vida', novela de Silvio de Abreu escrita com argumento de Janete Clair, em 1981, despertou o interesse em Daniel para se aventurar no papel de autor de novelas e foi quando ele decidiu o que queria seguir profissionalmente. Em 1997, ele fez curso de roteiro em Los Angeles, no American Film Institute. Nos anos seguintes, desenvolveu diversos projetos para a televisão na América Latina.

Em 2008, mudou-se para Dubai, onde escreveu 'Between Love and Past', primeira novela de longa duração produzida no Oriente Médio, exibida pela rede MBC em mais de vinte países árabes. Em 2009, entrou para a TV Globo, como colaborador de Silvio de Abreu em 'Passione' e no remake de 'Guerra dos Sexos'. Em 2014, assinou a novela 'Alto Astral' e, em 2016, 'Haja Coração', uma releitura de 'Sassaricando', obra de Silvio de Abreu exibida em 1987. Também foi supervisor de 'Malhação – Vidas Brasileiras' na temporada 2018/2019. 'Salve-se Quem Puder' é a terceira parceria de autor Daniel com o diretor artístico Fred Mayrink. Os dois também trabalharam juntos em 'Alto Astral' e 'Haja Coração'.

'Salve-se Quem Puder' é uma história ágil, divertida com muitos encontros e desencontros. Onde você buscou inspiração e referências?

A novela é uma comedia romântica que começa com muita aventura e um tom de thriller de suspense, com perseguição, ação, aventura, mas sempre com o tom da comédia permeando essas ações. Também sou fã de 'disaster movies' como 'O Destino de Poseidon, 'Inferno na Torre', 'A Travessia de Cassandra', entre outros. Aliado a isso tudo queria contar uma história que abordasse o Programa de Proteção à Testemunha. É uma temática interessante, que não é vista em novelas, e que proporciona muitas viradas na história

Temos três protagonistas com perfis bem diferentes, com sonhos, criações e trajetórias distintas. Como você classifica Alexia, Kyra e Luna e quais são as características mais marcantes em cada uma delas? 

A Luna é a mais otimista e determinada de todas. Por outro lado, foi a que mais sofreu. Foi abandonada na infância, é a mais simples das três, a voz da razão no grupo. É muito justa, trabalha desde cedo, ajuda o pai. Na história, ela é a caçula, porém tem uma maturidade maior. Ela sempre consegue ver o lado bom das coisas. A Alexia sonha ser atriz de novelas. A mãe, uma ex-modelo, interrompeu a carreira quando engravidou da Alexia e culpa a filha por isso. Ela é insegura, ansiosa, impulsiva e seus relacionamentos não vingam. O avô é seu grande incentivador. Já a Kyra é uma menina bem-nascida, sonhadora. Ela é decoradora. É muito atrapalhada e sonha se casar e ser mãe. 

A sua vivência no México nos anos 2000 influenciou na escolha da cidade de Cancún como locação e pano de fundo no início da história?  

Eu morei no México por sete anos numa época em que houve muitos furacões. O alfabeto não deu conta. Alfa, Beta, Delta... Katrina, em Nova Orleans, Wilma, com escala 5, que atingiu o México e destruiu Cancún. Eu tinha amigos que moravam lá na época então eu acompanhei muito de perto. Aquela situação também despertou meu interesse de conhecer mais sobre esse fenômeno natural, que é muito comum no México, mas do qual quase não se fala aqui no Brasil. A página da National Hurricane Center – setor do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos, responsável pelo monitoramento e previsão destes fenômenos - mostra os potenciais furacões e eu acompanhava as previsões.

Como surgiu a ideia de abordar o Programa de Proteção à Testemunha? 

Essa ideia surgiu na época em que escrevi 'Alto Astral'. Naquela novela, a personagem da Monica Iozzi era rica e, para receber a herança do tio, ela tinha de provar que merecia o dinheiro. Ela teve que viver como pobre, mudou de cidade e adotou outra identidade. Na época, pensei: 'isso aqui daria uma novela!'. Veio a ideia também do Programa de Proteção às Testemunhas, que é muito abordado em alguns filmes americanos, mas que, no Brasil, ainda não havia sido usado dessa maneira em novela. Com a mudança de identidade, Alexia vira Josimara, Kyra é Cleyde e Luna passa a se chamar Fiona. E elas não sabem quanto tempo vai durar esse sistema de proteção. Pode durar de uma semana até dois anos. E a carreira delas? A família, amigos? Elas decidem ir para São Paulo, para onde não poderiam ir, mas vão com identidades novas. Então entram num acordo em que uma resolve se infiltrar na vida da outra de maneira secreta e contrariando as regras do programa de proteção. 

Você já declarou que 'novela é passar emoção' e tem como referências e inspirações Janete Claire e Silvio de Abreu. 'Salve-se Quem Puder' é a sua terceira novela como titular no horário das 19h.  Antes vieram 'Haja Coração' e 'Alto Astral'. Como você define o seu estilo? 

Essa novela tem o DNA das novelas das sete dos anos 80. É uma comédia romântica, que é uma das características fortes do meu trabalho, com pitadas de aventura, ação, mas com histórias de amor embalando diferentes casais. É a essência do meu trabalho.

Como é a sua rotina de trabalho? 

Antes eu tinha o hábito de escrever de madrugada, mas há alguns anos sigo uma rotina de começar a escrever às 11:30 até a hora de dormir, por volta das 2h da manhã. Quando eu acabo de escrever um capítulo e vou dormir, não tenho ideia do que será o próximo. Mas sei que na hora que eu sentar e colocar uma música, a inspiração aparece. E o processo fica mais fácil quando tem a música para cada personagem. À medida que escrevo, vou trocando as músicas de acordo com os núcleos e personagens.

Qual a mensagem você quer passar com 'Salve-se Quem Puder'?

Será que o que você deseja para a sua vida é aquilo que realmente vai te fazer feliz? A vida é feita de escolhas que podem determinar destinos. Então essas três mulheres vão colocar em xeque esses sonhos. O mote da novela é isso.  
Entrevista com o diretor artístico Fred Mayrink
O diretor artístico Fred Mayrink, que está há 32 anos na Globo, começou a sua carreira como ator aos 11 anos, em 'Bambolê' (1987). Depois fez outros trabalhos, como 'Vamp' (1991), 'Despedida de Solteiro' (1992) e 'Malhação' (1996/1998). Após quase dez anos atuando nas telas da Globo, passou a trabalhar por trás das câmeras. Ao longo de sua carreira de diretor, Fred Mayrink assinou a direção de mais de 10 novelas, como 'Chocolate com Pimenta' (2003), 'Cabocla' (2004), 'Alma Gêmea' (2005), 'Páginas da Vida' (2006), 'Sete Pecados' (2007)', 'Caminho das Índias' (2009), 'Viver a Vida' (2010), 'Araguaia' (2011), 'Salve Jorge' (2012), 'Alto Astral' (2014). Como diretor artístico, encabeçou  'Haja Coração' (2016) e 'Orgulho e Paixão' (2018). Duas novelas em que ele integrou a equipe de direção, 'Caminho das Índias' (2009) e 'O Astro' (2011), ganharam o prêmio Emmy Internacional. 'Salve-se Quem Puder' é a terceira parceria com o autor Daniel Ortiz. Anteriormente, a dupla trabalhou em 'Alto Astral' e 'Haja Coração'.
Conta um pouco sobre 'Salve-se Quem Puder', que novela é essa?
É uma comédia romântica com muita ação. Além do furacão, temos cena de perseguição, capotamento, enfim, é uma novela muito movimentada, mas sempre recheada pela emoção. Acho que essa combinação de ingredientes é que faz com que o público seja tocado e embarque nesta aventura. Há todo o aparato técnico, a computação gráfica, os efeitos, mas o nosso objetivo final é sempre emocionar o público. 'Salve-se Quem Puder' é a história de três mulheres que o destino faz com que elas se encontrem e, ao mesmo tempo, ocorra uma grande mudança em suas vidas. Elas são levadas para o Programa de Proteção à Testemunhas e ali precisam tomar uma decisão difícil. Não podem mais voltar para casa, precisam ser dadas como mortas, mudar a identidade e começar uma nova vida. 

Logo nos primeiros capítulos de 'Salve-se Quem Puder' temos um furacão de alta intensidade que atinge Cancún. Como foi o trabalho de direção para reproduzir na ficção um furacão de grande escala?

O nosso grande desafio nessa novela foi produzir o furacão, que está presente nos cinco primeiros capítulos de maneira muito marcante. A execução desse efeito envolveu diversas áreas e trabalhamos com computação gráfica, efeitos especiais – físicos e visuais, além da área de pós-produção, entre outras. A dimensão que o furacão toma dentro da história é imensa. Principalmente por ser um elemento que faz com que as protagonistas mudem a vida a partir de toda a situação que acontece dentro daquele cenário de destruição. Foram meses de trabalho com dezenas de profissionais envolvidos, etapas e cronogramas que foram cumpridos com precisão.

Como aconteceu na prática a gravação da sequência deste furacão e que artifícios foram utilizados? 
Utilizamos uma piscina de ondas de um parque aquático desativado no Rio de Janeiro para gravar grande parte da sequência em que os personagens precisam enfrentar correnteza, chuva e ventania para se protegerem. Além do elenco, direção, câmeras e toda a equipe trabalharam dentro da água nesses seis dias de gravações noturnas. Todos protegidos com roupas apropriadas de neoprene e de mergulho. Inclusive o elenco, que estava protegido sob o figurino. Olhava em volta e com todo aquele aparato parecia coisa de outro planeta. Envolvemos com um chroma azul toda a área da piscina com ondas e gravamos sequência de ação com efeitos de chuva, vento, relâmpagos. Foi um trabalho desafiador porque exigiu, além de toda a técnica para execução, muito esforço físico de todos nós. É uma atenção com o posicionamento da câmera, com a emoção do ator, com a movimentação da equipe embaixo da água... muitas emoções!
Quais são as características que marcam o seu trabalho de direção nesses 21 anos de carreira?
A marca do meu trabalho é a direção de ator. A minha maior preocupação é construir com o elenco um caminho de emoção para que a gente possa conduzir a história de maneira leve. Naturalmente através desse processo conseguimos estabelecer cenas lindas e delicadas, emocionantes. E a minha direção de comédia hoje eu devo muito ao convívio que tive ao trabalhar com o Jorge Fernando. Trabalhamos em três novelas: 'Chocolate com Pimenta', 'Alma Gêmea' e 'Alto Astral'. Foi um processo de crescimento como diretor e depois como diretor artístico e o Jorge teve grande importância na minha trajetória profissional. 
'Salve-se Quem Puder' é a sua terceira novela com o Daniel Ortiz.  Qual a sua expectativa para este projeto e como se estabelece essa parceria no dia a dia? 
Temos muita parceria e cumplicidade. O que é muito bom para todo o processo porque temos uma abertura de diálogo grande e até os conceitos artísticos a gente divide e troca. Conversamos diariamente e tomamos decisões em conjunto.
Como foi o processo de escalação do elenco?
No primeiro momento que você pega um texto, lê aquela história, se apaixona, começa a entender quais são as necessidades de produção e o elenco que melhor traria vida a esses personagens. E quando você percebe que todo esse ciclo começa a se formar de maneira harmônica, com os profissionais que você ao lado do autor imaginou, tudo fica mais interessante. Com a Deborah, por exemplo, é a primeira vez que trabalhamos juntos. Assim como a Vitória Strada e a Juliana Paiva. O José Condessa, foi uma grata surpresa. É um ator português fenomenal. E também temos uma parte do elenco com que já trabalhamos antes como a Grace Gianoukas, João Baldasserini, Cristina Pereira, Murilo Rosa, entre outros.
O que o público pode esperar de 'Salve-se Quem Puder'?
É uma novela com muita emoção, com muita leveza. É uma comédia romântica, com todos os bons ingredientes de uma trama desta faixa de horário tem que ter. Uma história que fala de paixão, família, amizade e relacionamentos. E ainda temos o encontro de duas culturas fervilhantes dentro desta história: o México e o Brasil. Uma novela que mescla cenas de ação com emoção e colorido.