Home Top Ad

A história da música popular brasileira é revista por Nelson Motta em nova série do Canal Curta!

Share:

Divulgação
Apresentada pelo jornalista e produtor musical Nelson Motta, a série "101 canções que tocaram o Brasil" faz um passeio pela história da música popular brasileira, começando pelas marchinhas carnavalescas e pelo samba. Além desses, outros gêneros estão presentes nos episódios seguintes, em composições de nomes como Chico Buarque, Tom Jobim, Luiz Melodia, Erasmo Carlos, Roberto Carlos e Milton Nascimento. Dividida em 13 episódios, a produção é inspirada no livro homônimo assinado por Motta e lançado em 2016 pelo selo Estação Brasil, da editora Sextante. O próprio jornalista adaptou a obra literária para a tela, com roteiro escrito em parceria com Pedro Motta Gueiros e dirigido por Roberto de Oliveira, numa produção original para o canal Curta!.

"Ó abre alas", canção de Chiquinha Gonzaga, foi a música escolhida como ponto de partida dessa jornada musical e dá nome ao primeiro episódio. "Feminista antes mesmo da criação do termo, republicana e abolicionista, Chiquinha Gonzaga fez uma revolução de costumes por meio da música. Foi, ao lado do mestre Joaquim Callado, uma das fundadoras do choro", introduz Motta, antes de contar que a famosa marchinha foi criada sob inspiração da paixão da compositora, então com 52 anos, por um aluno de 16. O episódio segue trazendo histórias curiosas sobre os sambas "Pelo telefone" (1916), "Carinhoso" (1917), "Adeus batucada" (1935) e "Palpite infeliz" (1936), entre outros. A estreia é na Segunda da Música, 24 de fevereiro, às 23h30.

Tomada de Troia é tema de episódio da série “Grandes Mitos: A Ilíada”

Em “O Sangue da Deusa”, episódio da série documental “Grandes Mitos: A Ilíada”, Agamenon - comandante do exército grego – teve a visão de que seu grupo iria tomar Troia naquele mesmo dia. O cerco à cidade já acontecia, quando Páris e Menelau, os pivôs da guerra, decidem se enfrentar em um duelo.  Produzido pela Arte France, o episódio tem direção de Sebastien Rancourt, e sua narrativa é baseada no poema épico “Ilíada”, de Homero, em fatos históricos e na mitologia. É ilustrada com animações computadorizadas e imagens de pinturas e esculturas clássicas. A exibição é na Terça das Artes, 25 de fevereiro, às 19h30.