Home Top Ad

Canal Brasil - Destaques da programação de 03 a 09 de fevereiro

Share:

Divulgação Canal Brasil
Conheça os destaques da programação do Canal Brasil de 03 a 09 de fevereiro.

SEGUNDA-FEIRA, 3 DE FEVEREIRO 

ESPELHO 
PRINCIPAL
Convidados: Monique França
1º Horário: Segunda, 3/02, às 21h30
Rebatidas: Quarta, 5/02, às 13h30; e quinta, 6/02, às 7h
Classificação: Livre

Sinopse: Idealizado e apresentado por Lázaro Ramos, o programa segue sua busca pela pluralidade e atualidade, e, este ano, 14º no ar no Canal Brasil, tem como mote central o acolhimento e traz uma novidade: uma série de quatro episódios sobre religião tendo Monja Coen, Padre Vilson Groh, o pastor evangélico Henrique Vieira e a mãe de santo Egbomi Cici como convidados. Quem abre a temporada é Baco Exu do Blues. Lázaro recebe ainda convidados como: Fátima Bernardes, Péricles, Sophie Charlotte, Maíra Azevedo e Yuri Marçal, Poliana Abritta, Alexandre Nero e Luedji Luna. O humor também está bastante presente este ano, não só pela presença de humoristas como Thalita Carauta e Marcos Veras, mas também com convidados como Edy Star e Duh Moraes, que usam essa ferramenta como complemento para suas produções artísticas. Outra novidade é o quadro “Poesia no Espelho”, em que o poeta e influenciador digital baiano Jordan Villas Boas recita versos enquanto correm os créditos do programa.

Neste episódio: A médica Monique França fala sobre o trabalho na favela do Jacarezinho (RJ) e denuncia a omissão do Estado e a incapacidade da classe em atender com dignidade as áreas periféricas.
                                                     
A ARTE DO ENCONTRO
INÉDITO 
Convidado: Andréia Horta
1º Horário: Segunda, 3/02, às 22h
Rebatidas: Terça, 4/02, às 13h30; e quarta, 5/02, às 7h
Classificação: Livre

Sinopse: Após 13 episódios comandados por Tony Ramos, Bárbara Paz assume o lugar do ator no comando da quarta temporada de “A Arte do Encontro”, do Canal Brasil. Assim como seu antecessor, Barbara recebe convidados para um encontro intimista, onde há apenas os envolvidos e uma pequena mesa. Bárbara abre uma conversa em torno de histórias de vida, infância e família, entremeadas por trajetórias profissionais. Entre as entrevistas, a apresentadora faz leituras de trechos de livros relacionados à personalidade participante.

Neste episódio: A atriz Andréia Horta lamenta o momento de hostilidade do mundo, revela sua dificuldade em naturalizar os acontecimentos e fala da importância da luta política para não sucumbir às adversidades.

AMIGOS, SONS E PALAVRAS
PRINCIPAL 
Convidado: Juca Kfouri
Horário: Segunda, 3/02, às 22h30
Rebatidas: Quinta, 6/02, às 13h30; e sexta, 7/02, às 7h
Classificação: Livre

Sinopse: Com direção de Letícia Muhana e Patrícia Guimarães, e produção da Gegê Produções Artísticas, “Amigos, Sons e Palavras” tem direção de produção de Flora Gil e direção musical de Bem Gil. Mais uma vez, Gilberto Gil encontra amigos para encontros repletos de música, afeto e idéias – sem roteiro pré-estabelecido – e extrai de quem senta à sua frente histórias das mais variadas. “O fato de começar com uma música já é um elemento de conforto”, comenta. Este ano, ele recebeu nomes como Pedro Bial, Lilia Cabral, Patricia Pillar, Arnaldo Antunes, Fernando Haddad, José Celso Martinez Correa e seus filhos Preta e Bem, entre outros.

Neste episódio: “Não é o que eu prefiro fazer, é o que o telespectador tem o direito de saber”. Juca Kfouri critica a glamourização e a falta de seriedade do jornalismo esportivo brasileiro.
  
O SOM DO VINIL
PRINCIPAL
Episódio: Letrux - Em Noite De Climão (2017)
1º Horário: Segunda, 3/02, às 23h
Rebatidas: Sexta, 7/02, às 13h30; e sábado, 8/02, às 7h
Classificação: Livre 

Sinopse: Charles Gavin se jogou de cabeça no universo feminino para traçar um panorama inédito da música brasileira sob a ótica de grandes mulheres, das mais diferentes gerações. A 13ª edição do programa O Som do Vinil apresenta entrevistas com 27 intérpretes, compositoras e musicistas. Este ano, as conversas vão além da arte, e questões de gênero, machismo e homofobia são discutindas pela primeira vez. “O meio da música ainda é muito machista e até hoje a mulher é muito associada ao ofício de cantora. Não existe na língua portuguesa o feminino da palavra ‘músico’. Eu chamo as artistas da música de musicistas, mas é uma licença poética”, diz Gavin, que reuniu uma equipe inteiramente formada por mulheres para esta temporada. A direção do programa é dele e de Gabriela Gastal.

Os episódios passeiam pela história de discos notáveis produzidos por artistas da nova geração, como a carioca Letrux e a baiana Xênia França, e de grandes damas como Elza Soares, Sandra de Sá, Leny Andrade e Gal Costa, que abre a temporada. O baterista e pesquisador ainda recebe personalidades como Roberta Sá, Fernanda Takay, Zélia Duncan, Leila Pinheiro, Joyce, Fátima Guedes, Simone, Dóris Monteiro e Joanna, Tia Surica e Aurea Maria, da Portela, entre outras. E joga luz sobre artistas que estão longe dos holofotes, como Sandra Pera, que depois de deixar As Frenéticas lançou um único LP solo, em 1983; Doris Monteiro, rainha do rádio, que ela fala sobre o disco “Sobre Doris Monteiro”, de 1969; e Eliana Pittman, que comenta o álbum “Tô Chegando, Já Cheguei”, de 1974, e sobre o ápice de sua carreira, quando tocou no Olympia de Paris e foi entrevistada por Jerry Lewis, em seu talk show.  
Neste episódio: Charles Gavin apresenta “Em Noite de Climão”, álbum de Letrux. A artista detalha a obra que transformou a sua carreira e revela os motivos para a considerar o seu trabalho mais honesto.

O PAÍS DO CINEMA
INÉDITO
Episódio: Fevereiros
1º Horário: Segunda, 3/02, às 23h30
Rebatidas: Terça, 4/02, às 7h; e segunda, 10/02, às 13h30
Classificação: 14 anos

Sinopse: Andréia Horta volta ao papel de apresentadora de TV: pelo segundo ano, a atriz está à frente de “O País do Cinema”. No quarto ano da atração, a atriz recebe realizadores, diretores e intérpretes e coloca em pauta uma abordagem crítica e informativa da produção nacional. Este ano, o programa dirigido por Marcello Ludwig Maia foca sua atenção em filmes da mais recente safra do cinema brasileiro. Entre os filmes escolhidos para esta temporada estão trabalhos de artistas como Kleber Mendonça Filho, Gabriela Amaral Almeida, Murilo Salles, Marco Nanini, Andrea Beltrão, Walter Carvalho, Daniela Thomas e Andrucha Waddington. André Ristum e Arlindo Lopes falam sobre o drama A Voz do Silêncio (2018), estrelado por Marieta Severo. Affonso Uchoa e João Dumans comentam os pormenores de Arábia (2017) e Susanna Lira e Rita Sipahi emocionam a própria anfitriã com os detalhes de Torre das Donzelas (2018). Há ainda entrevistas com Daniela Thomas e Drica Moraes sobre O Banquete (2017) e com Camila Morgado e Ítala Nandi sobre Domingo (2018), entre outros. Para ilustrar as entrevistas, são exibidas cenas das obras e imagens de making of.

Neste episódio: Marcio Debellian e Diana Vasconcellos, diretor e roteirista de “Fevereiros”, detalham a obra que registrou a preparação da “Mangueira” em 2016, cujo enredo homenageou Maria Bethânia.

ELETROGORDO
PRINCIPAL
Convidado: Dexter
1º Horário: Segunda, 3/02, à 0h
Rebatidas: Terça, 4/02, às 15h30
Classificação: 14 anos

Sinopse: Personalidade irreverente da cultura pop brasileira, conhecido pelas letras anárquicas e apresentações explosivas nos palcos com os Ratos de Porão, João Gordo chega à quarta temporada de sua atração no Canal Brasil trazendo convidados ainda mais provocativos e questionadores. O cenário do programa dirigido por André Barcinski é o mesmo; o cantor continua comandando uma pequena oficina de eletrodomésticos cujos frequentadores trazem sempre um aparelho velho, mas o reparo pouco importa. Todos chegam ali para trocar dois dedos de prosa com o mecânico, em papos sobre a vida e a carreira, sempre com revelações bombásticas sobre suas histórias e comentários cômicos e curiosos.

João Gordo, que comanda a conversa praticamente sem cortes e sempre com um tom leve de amigos de longa data conversando, fez questão de escolher entrevistados – alguns indicados por sua filha, Victoria, de 14 anos – com um perfil confrontador. A lista inclui a ex-deputada e ex-candidata à presidência, Manuela D’Ávila; a jornalista, escritora e apresentadora de televisão Barbara Gancia; o poeta e romancista Ferréz; o compositor, ator e músico André Abujamra e uma seleta lista de personalidades do rap e hip-hop, como BNegão, Karol Conka, Preta-Rara e Rincon Sapiência – com destaque para o reencontro de Dexter e Afro-X, fundadores do icônico 509-E, que finalmente acertaram suas desavenças na oficina do apresentador. Adriane Galisteu, Danilo Beyruth, Dudu França, Edu Lane, Eliane Dias, Fernanda Lira e Gilliard, entre outros, também aparecem na loja com suas bugigangas.

Neste episódio: O rapper Dexter fala sobre a tragédia que o fez largar as drogas e denuncia um sistema arbitrário que transforma o pobre em bandido, enquanto mantém a periferia carente de cultura e educação.

TERÇA-FEIRA, 4 DE FEVEREIRO

FAIXA MUSICAL 
MUNDO LIVRE S/A - MANGUE BIT AO VIVO
PRINCIPAL
1º Horário: Terça, 4/02, às 14h
Rebatida: Quarta, 5/02, às 5h55; e quinta, 6/02, às 11h30
Classificação: Livre

Sinopse: Precursores do estilo Mangue Beat, o Mundo Livre S/A comemorou três décadas de carreira no show, que trouxe no repertório faixas como Samba Esquema Noise, Melô das Musas e Meu Esquema.

TRANSMISSÃO 
PRINCIPAL
Convidado: Madama Brona
Horário: Terça, 4/02, à 0h
Rebatida: Sexta, 7/02, às 7h30
Classificação: 12 anos 

Sinopse: Linn da Quebrada e Jup do Bairro são duas das mais revolucionárias personalidades da nova geração da cultura brasileira. Suas apresentações de rap nas periferias são incendiárias e críticas, com letras focadas nos dilemas do universo LGBTQI, na desigualdade social e questões raciais. Suas trajetórias encantaram os documentaristas Kiko Goifman e Claudia Priscila, diretores de Bixa Travesti (2018), no qual elas expõem suas rotinas e mostram como suas posturas nos palcos visam desconstruir estereótipos de gênero, raça e classe. Novamente juntos, cineastas e cantoras estrelam o novo programa da faixa da meia-noite no Canal Brasil, dando sequência ao bastão passado por Laerte Coutinho em Transando com Laerte, que se despede da grade depois de quatro temporadas.

O talk show comandado pelas plurais artistas traz convidados para um bate-papo irreverente, no qual questões de gênero, sexo e raça são frequentemente abordadas, mas não limitadoras a conversa. O papo com Laerte Coutinho fala sobre transexualidade, mas também aborda relacionamentos amorosos e religião. Com a funkeira MC Carol, elas discutem a influência do rap na periferia e a descoberta da veia artística. A deputada Erica Malunguinho fala sobre a dificuldade de pessoas trans em ocupar espaços de poder, tanto na política quanto na academia, e a atriz Glamour Garcia fala sobre aceitação da personalidade. Há espaço ainda para os músicos Jards Macalé, Tom Zé e Letrux, o ex-prefeito Fernando Haddad, a cineasta Anna Muylaert, o ex-jogador de futebol Vampeta e a chef de cozinha Paola Carosella, entre outros.

Neste episódio:  A astróloga Madama Brona fala sobre descolonização da espiritualidade e revela não crer em livre arbítrio em virtude das determinações culturais.

UM COPO DE VENENO 
INÉDITO
Episódio: Quinto Quadro: A Cifra
Horário: Terça, 4/02, à 0h15
Classificação: 12 anos

Sinopse: Cida Moreira interpretou, em muitos momentos de sua longeva carreira pelos palcos Brasil adentro, um personagem conhecido como Dama do Cabaré. Em mais de quatro décadas, a cantora e pianista trouxe influências do teatro para suas apresentações e as transformou em grandes shows performáticos. Na nova atração do Canal Brasil, a artista paulistana reúne todos esses elementos de sua história em uma série experimental, com seu tradicional bom humor e sua poderosa voz, alternando esquetes sarcásticas com números musicais nada tradicionais.

Neste episódio:  No quinto episódio da série, Cida Moreira critica as desigualdades sociais provocadas pelo progresso e as noções de sucesso e fracasso geradas pelo poder do capital.
 
QUARTA-FEIRA, 5 DE FEVEREIRO 

SAIDEIRA 
INÉDITO
Episódio: Saideira de Hoje: Teatro Musical Com Artur Xexéo & Soraya Ravenle
1º Horário: Quarta, 5/02, às 19h
Rebatidas: Segunda, 10/02, às 7h; e terça, 11/02, às 12h30
Classificação: 16 anos
 
Sinopse: Todo bom frequentador de bar conhece bem a chamada saideira. A intenção é chamar o garçom e pedir o último chope da mesa, mas na maioria das vezes essa dose de despedida possui a incrível capacidade de proliferar e estender ainda mais a prosa. O ator e diretor Hugo Carvana, figura icônica do cinema brasileiro, captou o espírito dessa mítica despedida e transformou as conversas de botequim em uma série de bem-humorados bate-papos com personalidades de diversos âmbitos da cultura nacional. A direção fica por conta de Marcio Vianna.

Stepan Nercessian e Antonio Pedro encontram casualmente seus conhecidos em uma mesma mesa de bar. A ideia é tomar um último copo e ir para casa, mas eles esbarram em amigos sempre na hora de levantar. Os primeiros a surgir no estabelecimento são Zeca Pagodinho e Monarco, lendárias figuras do samba, que rememoram casos do passado e lembranças de momentos inesquecíveis. No dia seguinte, a black music é tema do papo com Gerson King Combo e Dafé, e até a pornochanchada é assunto no encontro com Adele Fátima e Carlo Mossy. A lista de casuais esbarrões ainda conta com Jaguar, André Dahmer, Artur Xexéo, Lula Vieira, Bruno Mazzeo, Lucio Mauro Filho e Marcos Valle, entre outros. 

Neste episódio: Artur Xexéo e Soraya Ravenle falam sobre a popularização dos musicais no Brasil, revelam as dificuldades enfrentadas pelos artistas e destacam o surgimento de novos talentos.

OPÇÃO AMÉRICA
INÉDITO
Episódio: Miguel de Cuba
1º Horário: Quarta, 5/02, às 19h30
Rebatida: Segunda, 10/02, às 12h30; e terça, 11/02, às 7h30 
Classificação: 12 anos 

Sinopse: A série documental dirigida por Adriana Dutra traz o depoimento de homens e mulheres nascidos em nações da América Latina que deixaram seus países forçados ou por vontade própria. Miguel Sigler (Cuba), Hugo Acha (Bolivia), Beto Giraldo (Colombia), Adriana Mendes (Venezuela), Urbano Santos (Brasil), Alba Leguizamon (Argentina) e Angie Bell (Haiti) têm passados completamente diferentes. A única coisa que os une é a vida na América do Norte por motivos distintos. Na série, os entrevistados comentam como chegaram aos EUA, as razões para imigrar, a falta de esperança por um futuro melhor em suas terras natais e as dificuldades de viver em um lugar completamente diferente do que estavam acostumados.

Neste episódio:  A vida de latino-americanos que migraram para os Estados Unidos por uma vida melhor. No episódio inicial, Miguel detalha o lado repressor do regime cubano e fala sobre a luta por direitos humanos.

PORNOLÂNDIA
PRINCIPAL
Episódio: Satã, O Senhor dos Bastidores da Pornochanchada
1º Horário: Quarta, 5/02, à 0h 
Rebatida: Domingo, 9/02, à 1h45; e quarta, 12/02, às 4h45
Classificação: 16 anos 

Sinopse: A musa da pornochanchada Nicole Puzzi retorna à tela do Canal Brasil em entrevistas picantes, com membros do universo da pornografia e do erotismo no país. Sempre em tom irreverente, a apresentadora discute abertamente temas como fetiche, sensualidade, nudez artística e o mercado brasileiro de filmes adultos. A anfitriã está ainda mais curiosa e provocativa no quinto ano do programa, seja investigando as práticas sexuais menos comuns, revendo os velhos amigos ou conversando com figuras da indústria pornô. 

Neste episódio:  O ator Melquiades Neto (Satã) comenta como o trabalho de guarda-costas do cineasta José Mojica Marins (Zé do Caixão) abriu as portas para sua ativa participação no cinema brasileiro.

QUINTA-FEIRA, 6 DE FEVEREIRO

302 
PRINCIPAL
Convidada: Iasmin 
1º Horário: Quinta, 6/02, à 0h 
Rebatida: Domingo, 9/02, às 2h30; e quarta, 12/02, às 5h
Classificação: 14 anos

Sinopse: Fotógrafo consagrado pelo olhar perspicaz e retratos impactantes em preto e branco, Jorge Bispo traz novamente para o Canal Brasil, em sua quinta temporada, um de seus projetos mais ousados. Em 302, o artista recebe em seu próprio apartamento 13 mulheres comuns que toparam tirar a roupa à frente de sua câmera. Longe dos rígidos padrões de beleza estabelecidos pelas celebridades por ele já clicadas, cujas fotos estamparam capas das principais publicações do país, Bispo traz à tela uma iniciativa artística e minimalista.

Neste episódio: “Troquei a opressão do meu pai pela dos namorados que tive”. Iasmin manifesta o processo para tomar posse do próprio corpo graças ao feminismo e destaca a importância da individualidade.

SEXTA-FEIRA, 7 DE FEVEREIRO

MILTON E O CLUBE DA ESQUINA
INÉDITO 
Episódio: Nada Seria Como Antes
1º Horário: Sexta, 7/02, às 22h30
Rebatida: Sábado, 8/02, às 13h; domingo, 9/02, às 2h e às 9h; e segunda, 10/02, à 0h15
Classificação: Livre 

Sinopse: A série original Canal Brasil lembra a formação do Clube da Esquina, um dos mais importantes fenômenos musicais da nossa história, e traz novas versões para clássicos eternizados pelo grupo. Os episódios trazem histórias de bastidores, fotos raras do acervo dos artistas e a biografia de Milton Nascimento e Lô Borges. Gabriel Leone conduz as entrevistas com os artistas e convidados especiais, como Ney Matogrosso, Samuel Rosa, Seu Jorge, Criolo, Iza, Maria Gadu e Gal Costa. Cada memória traz uma preciosidade da esquina mais genial da música brasileira.  Na bucólica paisagem do grandioso estúdio isolado nas montanhas mineiras, Milton e a banda se reúnem para criar versões inéditas de clássicos como “Clube da Esquina Nº 2”, “Maria, Maria”, “Travessia”, “O Trem Azul”,” Cravo e Canela” e “Nada Será como Antes”. Cada convidado lembra sua relação com o Clube da Esquina, suas influências e trazem novos timbres a músicas eternas.

Criado no início da década de 1970, O Clube da Esquina é lembrado até hoje, mesmo com uma discografia de apenas dois álbuns, como um dos grupos mais revolucionários da história da música brasileira. A banda, por onde passaram Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes, Tavito, Wagner Tiso, entre outros, compôs canções eternizadas na memória nacional com uma mistura de MPB, bossa nova, rock e jazz de sonoridade única. 

Neste episódio: Milton Nascimento revela o motivo de ter se tornado um compositor, detalha a conexão com a família Borges e recebe Gal Costa, Criolo e Maria Gadú para gravar versões inéditas de suas obras.