Home Top Ad

Crô: um mordomo divertido e nada discreto

Share:

Divulgação TV GLOBO / João Miguel Júnior
Nilo”, “A Filha de Osíris, “Divina Ísis”, “Pitonisa de Tebas” são algumas das expressões que Crô (Marcelo Serrado) usa para se referir à requintada Tereza Cristina (Christiane Torloni), a patroa por quem ele é totalmente devoto. Batizado como Crodoaldo Valério – por um erro no cartório, como ele gosta de frisar – é um empregado dedicado, apesar de, muitas vezes, dizer que não tolera sua patroa. É ela, aliás, quem ajuda Crô com a mensalidade da faculdade de sua sobrinha, Vanessa (Milena Toscano).
Entre as funções de Crô na casa de Tereza Cristina estão cuidar de seu penteado e de seus cachorrinhos. É ele também quem a acompanhia nos eventos chiquérrimos que ela frequenta. O visual moderno de Crô não é nada discreto. Já o seu relacionamento amoroso é segredo para todos.
Fina Estampa’ é uma obra de Aguinaldo Silva, com direção geral e de núcleo de Wolf Maya e direção de Ary Coslov, Claudio Boeckel, Marcelo Travesso, Marco Rodrigo e Marcus Figueiredo.
ENTREVISTA COM MARCELO SERRADO
Como você recebeu a notícia da volta de Fina Estampa no horário das nove?
Recebi com surpresa. Fiquei muito feliz. Nesse momento que estamos vivendo de reclusão, de tristeza também, é uma novela solar. Isso é bom para quem vai ficar em casa. Ver uma novela divertida, pra cima, alegre... A gente precisa disso.
Como você acha que o público vai receber a novela agora, oito anos depois?
Essa novela é atemporal. Tem a história do Pereirão, uma mulher batalhadora que faz tudo para poder ajudar a família e quem está ao seu lado. É uma história de superação. E tem o Crô ali do lado que é divertido.
Tem alguma característica ou algo que você aprendeu com o personagem que ficou pra sua vida?
A graça do Crô. Ele é um personagem divertido. Essa humildade, a leveza, esse amor que tem pelo próximo... Ele é de bem com a vida. Um personagem incrível.
Qual a importância desse personagem na sua carreira?
Foi minha volta para a Globo. É um daqueles personagens que é um presente. Sou muito grato. Lembro de um carnaval em que a escola de samba São Clemente fez uma homenagem às novelas e levou para a avenida 200 ritmistas vestidos de Crô. Eu fui na frente chorando. Lembro dos memes, das pessoas vestidas de Crô no carnaval... Conheci uma senhora com câncer, Ângela, que queria me conhecer porque seu momento de alegria era o Crô. 
Que momento das gravações você lembra com mais carinho?
Eu lembro de tudo. Gostava muito das cenas da praia, jogando vôlei. Eram muito divertidas.
Quem você conheceu na novela, ou que você tenha estreitado laços nesse trabalho, que você levou para a vida?
O Alexandre Nero virou meu grande amigo. A Christiane Torloni, o Dan Stulbach, o Marco Pigossi, a Carol Dieckmann, Paulo Rocha, a Lilia Cabral.... Era um elenco incrível. A novela tem essa leveza que vai agradar muito. A volta do Crô, um personagem que as pessoas amam, vai divertir muito quem está em casa.