Home Top Ad

Gustavo Villani e Roger Flores relembram triunfo do Brasil na final da Copa das Confederações de 2005

Share:

Reprodução
Em votação no Globoesporte.com, o público escolheu rever na Globo a final da Copa das Confederações de 2005. Motivos não faltaram: valeu taça, foi vitória brasileira sobre a rival Argentina e de goleada. O show comandado por craques como Adriano e Ronaldinho Gaúcho vai ao ar neste domingo, dia 19, no horário tradicional do futebol, com a narração original de Galvão Bueno. Antes da transmissão, Gustavo Villani e Roger Flores comandam um pré-jogo de 15 minutos, com a participação de ex-jogadores que disputaram a final, como Kaká, autor de um dos gols brasileiros, e Roque Júnior. 
 
“As pessoas vão gostar de rever este jogo, ainda mais no domingo à tarde, horário tradicional do futebol. Em tempos tão difíceis no mundo inteiro por conta do coronavírus, é um momento para relaxar e se divertir um pouco, vendo um futebol de alto nível, com duas seleções bem talentosas, em um clássico do futebol valendo título. Ainda mais com a emoção do Galvão Bueno, contando tudo isso na narração original”, destaca Villani, que ao lado de Roger também comanda o show do intervalo e o pós-jogo.
 
A atuação brasileira naquele 29 de junho de 2005 entrou para a galeria das grandes partidas da equipe pentacampeã mundial. A Copa das Confederações de 2005 aconteceu na Alemanha e funcionou como um evento teste para a Copa do Mundo de 2006. O título foi o segundo dos quatro que o Brasil tem no torneio, e para chegar à decisão, a seleção derrotou os donos da casa na semifinal, por 3 a 2. Na final, o centroavante Adriano, na melhor fase da carreira, fez dois lindos gols. Kaká e Ronaldinho Gaúcho completaram o placar e garantiram a festa brasileira em Frankfurt.  
 
“É muito importante a garotada ver esses jogos mais antigos. Não só este de 2005, mas também os da geração de 1970, que o SporTV está reprisando esta semana, e os jogos da Copa de 1982. É legal para conhecerem um pouco da história do futebol brasileiro, verem ídolos de outras épocas, jogadores que pavimentaram essa estrada que a seleção percorreu para ser a mais respeitada no mundo”, destaca Roger Flores.
 
O programa especial com a transmissão de Brasil x Argentina, neste domingo, dia 19, começa logo após 'Temperatura Máxima'.
 
GUSTAVO VILLANI
 
- Qual a recordação que você guarda daquela partida?
Apesar de não ter conquistado a Copa de 2006, aquele time se mostrou muito leve nas Eliminatórias e na Copa das Confederações, com a nossa cara e jeito de jogar futebol. Um time com Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Robinho e Adriano tinha muita qualidade. O Cicinho estava muito bem na época, alguns remanescentes da Copa de 2002 também. É a memória mais afetiva que tenho daquela equipe.
 
- Qual a importância de as novas gerações verem este jogo?
Para quem não teve a chance de ver esses grandes jogadores reunidos, está lançada a oportunidade: domingo, na Globo. Sabemos o que o Ronaldinho Gaúcho fez no Barcelona; o que o Kaká significou para o Milan, e o Adriano, para a Inter de Milão e Flamengo. Mas é uma grande chance de ver todos esses caras juntos, goleando uma Argentina que também tinha uma grande geração, com nomes como Riquelme e Sorín.