Home Top Ad

Cinemax exibe Empreendedores do bem, novo episódio da série Missões de Vida

Share:

Divulgação HBO
Dar uma oportunidade para quem precisa é o trabalho dos personagens do novo episódio da série Missões de Vida, Empreendedores do bem, que estreia nesta terça-feira, 19 de maio, às 18h55, no canal Cinemax e na HBO GO.  Alessandra França fundou o Banco Pérola (São Paulo-SP), associação de crédito que gerencia um fundo destinado a microempreendedores, microempresas e empresas de pequeno porte. Ronaldo Monteiro é um ex-integrante do crime organizado, que proporciona educação e formação empreendedora para egressos do sistema prisional (Rio de Janeiro-RJ). 

No ar, em 10 programas, com episódios inéditos exibidos no canal Cinemax, às terças-feiras, às 18h55 e na HBO GO, Missões de Vida é resultado de uma parceria entre a HBO, a GRIFA FILMES e a NÓS.  Criada por Ana Cláudia Streva e Bruno Modolo, que assina o roteiro ao lado de Selma Perez e Paulo Mattos, a série é produzida por Roberto Rios, Eduardo Zaca, Patricia Carvalho e Rafaella Giannini da HBO Latin America Originals, e por Fernando Dias e Mauricio Dias, da GRIFA FILMES, e Ana Cláudia Streva, da NÓS. A direção é de Mauro Martins, Hélcio Alemão Nagamine e Carlos Baliú, com direção geral de Mara Mourão (dos premiados longas Doutores da Alegria e Quem Se Importa).

Empreendedores do bem- Alessandra França e Ronaldo Monteiro

Canal Cinemax: terça-feira, 19 de maio, às 18h55- NOVO EPISÓDIO- 8

Da infância humilde em Sorocaba, São Paulo, Alessandra França traz a facilidade de se comunicar com microempreendedores, microempresas e empresas de pequeno porte que precisam de ajuda para alavancarem seus negócios. Em 2009, ela fundou o Banco Pérola, associação de crédito que, além de conceder recursos financeiros, orienta o tomador do empréstimo para que faça as melhores escolhas na aplicação do dinheiro. Seus clientes são pequenos vendedores autônomos, costureiras, donos de mercearias, restaurantes e outros microempresários que, muitas vezes, não conseguem crédito em outros bancos.

Foi aos 16 anos que Alessandra teve o primeiro contato com a ideia de pequenos empréstimos em dinheiro por meio do livro “O Banqueiro dos Pobres”, do economista de Bangladesh Muhammad Yunus, Prêmio Nobel da Paz em 2006. “Por que não ajudar os jovens empreendedores da base da pirâmide?”, ela pensou. Vinda de uma família de empreendedores, ela também acompanhou as dificuldades dos pais em conseguir crédito e resolveu fazer disso um propósito de vida. “Meus pais tentaram sustentar a família como dono de mercearia, caminhoneiro, costureira”, explica.

No Missões de Vida, Ronaldo Monteiro conta sua trajetória no crime a partir do verão da lata, em 1987, quando comercializou parte da carga de maconha despejada nas praias do Rio de Janeiro. Ascendendo no crime organizado, ele já atuava no tráfico internacional de drogas e como sequestrador quando teve de se entregar para não ser morto. E foi no presídio de segurança máxima que descobriu outros talentos, como produzir papel artesanal e preparar pasteis. Pelo bom comportamento teve a pena reduzida para 13 anos. “Consegui o perdão de um empresário que tinha sequestrado”, explica.

Ao sair da cadeia, o CISC (Centro de Integração Social e Cultural) foi o projeto social que montou em sua casa, no município de São Gonçalo, na periferia do Rio de Janeiro. Por meio de cursos de qualificação, o objetivo da iniciativa é promover a inclusão no mercado de pequenos empreendedores egressos do sistema prisional, gerando oportunidades de trabalho, renda e cidadania: “Eu tenho uma missão dizer para o ex-preso que ele pode ganhar seu dinheiro, isso não é impossível”. Ronaldo conta como levar o projeto adiante não é fácil e que tem que vender pasteis para complementar a renda.