Home Top Ad

Investigação do Conexão Repórter muda destino de mulher condenada por crime que não cometeu

Share:

Divulgação SBT
Uma longa investigação jornalística do Conexão Repórter consegue mudar o destino de uma jovem negra e da periferia, condenada a 5 anos e 4 meses de prisão, por um crime que não cometeu. Nesta segunda-feira, 29 de junho, Roberto Cabrini traz detalhes de mais um caso de preconceito, em que a cor da pele se torna prova para quem a incriminou. O telespectador vai conhecer melhor a vida de Barbara Querino, modelo e dançarina conhecida como Babiy que, como mostram as estatísticas, pertence a três grupos que costumam ser vítimas de discriminação: mulher, negra e pobre. Acusada de ter participado de um assalto à mão armada, em setembro de 2017, na zona sul de São Paulo, ela foi condenada em primeira instância. 

O programa a conhece em uma cela fria da Penitenciária de Franco da Rocha, mostrando que Barbara é bem articulada e não hesita em suas respostas, jurando inocência a todo tempo. O jornalístico, mais uma vez, investigou a investigação policial e foi atrás de detalhes, que deixavam mais claro que ela poderia ser, de fato, inocente. Após a primeira entrevista de Barbara ao Conexão Repórter gerar comoção nacional, o tempo passa e a Justiça decide, enfim, rever a condenação. Um ano e oito meses presa, até a redenção. Agora, sob uma outra perspectiva, Cabrini percorre os cenários decisivos para o caso e mostra quais sequelas ficaram de tudo isso, além do preço para restabelecer uma nova vida.

O Conexão Repórter vai ao ar às segundas, 23h45, logo após o Programa do Ratinho, no SBT


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.