Home Top Ad

França Jurássica é o destino do 'Globo Repórter' desta sexta

Share:

Divulgação Globo
Região francesa que deu origem ao nome “jurássico”, Jura tem mais de 1.500 pegadas de dinossauros, marcadas há 150 milhões de anos. Elas formam trilhas de diversas espécies, como herbívoros com mais de 10 metros de altura, e carnívoros menores, mas mais ferozes. Essa França Jurássica é o destino do programa que o ‘Globo Repórter’ reexibe nesta sexta-feira, dia 28. “Já conhecia uma boa parte da França, mas para fazer esse programa viajamos por um cenário quase desconhecido. As descobertas foram incríveis. Montanhas que revelam a evolução da Terra, sinais da vida de animais pré-históricos, tudo muito surpreendente. Ainda visitamos uma fábrica de queijo e uma vinícola, que produz um vinho amarelo, forte e delicioso. Foram dias de muito trabalho, mas também de um prazer imenso. Uma viagem para nunca mais esquecer”, conta a repórter Isabella Assumpção.
 
Isabella se refere ao exclusivo queijo Comté, que leva o nome da região, e ao vinho amarelo, que dura mais de 100 anos e é raro no Brasil. Com 60 centímetros de diâmetro e 40 quilos, cada queijo é produzido com quase 400 litros de leite. Fabricado apenas no Alto Jura, com o encorpado leite das vacas Montbeliarde, o queijo nasceu da união dos montanheses para sobreviver ao rigoroso inverno da região. Eles juntavam suas produções de leite para que o queijo, enorme, durasse muito tempo e alimentasse a todos. A tradição é mantida, pois os agricultores acreditam que um dos segredos do Comté é exatamente o modo de preparo artesanal e o rigor com a fabricação. Por ano, 3,5 mil toneladas são comercializadas. 
 
Assim como o queijo da montanha, que precisa de tempo para amadurecer, o Vin Jaune só é feito no Maciço do Jura. “É forte, mas é bom. Combina bem com o queijo e vai bem com peixes também”, diz Isabella Assumpção. A bebida não recebe aditivos e fica no barril de seis a oito anos, se protegendo da ação do oxigênio. O resultado é um vinho de vida mais longa que outros. O ‘Globo Repórter’ visita ainda o Centro Athenas, na cidade de L’Étoile, que protege a fauna silvestre do alto Jura. Mais de 15 mil animais, como linces, falcões, gaviões, águias e corujas, já foram salvos por voluntários do centro, onde são tratados, alimentados e devolvidos à natureza.
 
O 'Globo Repórter' vai ao ar na noite de sexta-feira, dia 28, depois da novela ‘Fina Estampa’.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.