Home Top Ad

'Quebrando o Tabu', 'Uma garota chamada Marina' e 'Cleo' são atrações do Curta!

Share:

Divulgação Curta!
Partidário da descriminalização do uso de drogas, o ex-presidente e sociólogo Fernando Henrique Cardoso é o âncora do documentário ''Quebrando Tabu'', que aborda a política de narcóticos, sobretudo relacionada à maconha, no Brasil e no mundo. Dirigida por Fernando Grostein Andrade, a produção da Spray Filmes conta com depoimentos dos  ex-presidentes americanos  Bill Clinton e Jimmy Carter, além de contribuições de nomes como o médico Drauzio Varella, o ator Gael Garcia Bernal e o escritor Paulo Coelho.

O longa, lançado em 2011, apresenta um histórico das políticas de combate ao uso das drogas, além de dados e indicadores oficiais; discute experiências que funcionaram e outras que fracassaram no tratamento aos dependentes e incentiva um aprofundamento nas discussões sobre o assunto. ''Quebrando o Tabu'' vai ao ar na Sexta da Sociedade, 28, às 20h30.

Quinta do Pensamento – 27/08

21h35 – “Zélia - Memórias de Amor” (Documentário)

Aos 32 anos, Zélia Gattai compra sua primeira câmera fotográfica durante seu exílio em Paris e começa a registrar o mundo ao lado do seu companheiro, o escritor Jorge Amado. Aos 63 anos, escreve seu primeiro livro, "Anarquistas, Graças a Deus". A obra, que conta sua infância em São Paulo no início do século XX, recebe o Prêmio Paulista de Revelação Literária, vende mais de 200 mil exemplares apenas no Brasil, é traduzida para diversos idiomas e adaptada para teatro e televisão. Sem querer pegar carona na fama do marido, Zélia opta por uma maneira particular de contar o que viu e viveu, criando uma literatura de forte cunho memorialístico. É com base nos seus livros de memória, no seu acervo de mais de 20 mil fotografias e nas entrevistas que o documentário constrói um retrato intimista de Zélia Gattai, tendo como fio condutor a história de amor que viveu durante 56 anos com Jorge Amado, personagem principal de sua obra. Diretor: Carla Laudari. Duração: 100 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 28 de agosto, sexta-feira, à 01h35 e às 15h35; 29 de agosto, sábado, às 13h00; 30 de agosto, domingo, às 20h50.

Sexta da Sociedade – 28/08

20h30 – “Quebrando o Tabu” (Documentário)

Na década de 1970, os Estados Unidos fizeram o planeta declarar guerra às drogas, mas os danos causados por elas nas pessoas e na sociedade só aumentaram. Com a participação de várias personalidades, como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Bill Clinton, o filme sai em busca de soluções, princípios e conclusões, mantendo o foco das discussões em torno da descriminalização das drogas. Além de relatos de pessoas comuns que tiveram suas vidas atingidas pela guerra às drogas, o documentário traz depoimentos de figuras públicas como Drauzio Varella, Paulo Coelho e Gael Garcia Bernal. Diretor: Fernando Grostein Andrade. Duração: 80 min. Classificação: 14 anos. Horários alternativos: Horários alternativos: 29 de agosto, sábado, às 00:30; 30 de agosto, domingo, às 16h20

Sábado – 29/08

22h35 – “Uma garota chamada Marina” - (Documentário)

Com linguagem cinematográfica mista e roteiro não linear, o documentário musical retrata a trajetória de Marina Lima, cantora e compositora com mais de 40 anos de carreira. O filme é composto por imagens de arquivos audiovisuais, imagens inéditas do acervo privado da artista, registro de ensaios, gravações de shows, entrevistas com a artista e convidados sobre temas relevantes de seu percurso artístico, musical, pessoal e poético. A narrativa é conduzida por Marina num diálogo cinematográfico íntimo e direto, tendo como fio condutor o material de arquivo captado ao longo do processo de criação, composição, ensaios e gravação principalmente do disco “Clímax”, entre outros.  Diretor: Candé Salles. Duração: 71 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 30 de agosto, domingo, às 15h.

Domingo – 30/08

18h - “Cleo” (documentário)

Cleonice Berardinelli é uma das maiores intelectuais brasileiras. Imortal da Academia Brasileira de Letras, sua contribuição é incomensurável. Além de ser a primeira brasileira a escrever uma tese sobre Fernando Pessoa, é uma das principais referências no estudo da obra de Pessoa, Camões e Gil Vicente. Dona Cleo, como gosta de ser chamada, deu aula de Literatura Portuguesa por mais de meio século, inclusive a alunos ilustres como Zuenir Ventura e Ana Maria Machado, hoje também imortais da ABL. A sua energia vital parece inesgotável, e, aos 101 anos, Dona Cleo ainda nos presenteia com poesias recitadas de cor. O documentário retrata a vida e a obra dessa intelectual. Diretor: Guilherme Begué. Duração: 57 min. Classificação: Livre.


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.