Home Top Ad

TV Aparecida faz a cobertura da festa de São Geraldo, em Minas Gerais

Share:

Reprodução

16 de outubro é comemorado o Dia de São Geraldo Majela, um santo da Congregação dos Missionários Redentoristas. Em Curvelo (MG) está situada a basílica em sua honra. E é nesta cidade que uma equipe da TV Aparecida estará especialmente para acompanhar os festejos. O Missionário Redentorista, Irmão Alan Patrick Zuccherato, apresentador e diretor de programação da TV Aparecida, bem como a jornalista Camila Morais, irão comandar a cobertura, que terá a direção de Paulo Marques.  

A partir de sexta-feira (16/10), links direto da movimentação na cidade mineira entrarão nos programas  Bênção da Manhã, (7h45), Família dos Devotos (10h), TJ Aparecida (12h45), Santa Receita (15h30) e Aparecida Interessa ao Brasil (17h40). 

No sábado (17/10), o programa Sábado no Santuário, a partir das 10h, também terá links da festa de São Geraldo, em Curvelo, bem como no domingo (18/10), durante o programa Terra da Padroeira, às 9h. Para fechar a cobertura, a TV Aparecida irá transmitir a Santa Missa de encerramento da oitava de São Geraldo, às 18h, presidida pelo Arcebispo de Diamantina, Dom Darci José Nicioli.

Sobre o Santo 

São Geraldo nasceu em 1726, em Muro, no sul da Itália. A mãe, Benedita, ensinou-lhe o imenso amor de Deus. Geraldo tinha 14 anos quando seu pai morreu e ele ficou sendo o arrimo da família. Como aprendiz de alfaiataria, o menino era maltratado pelo mestre. Passados quatro anos, foi trabalhar como empregado do bispo de Lacedônia. Exerceu todos os encargos e trabalhou três anos para o bispo, até a morte dele. Devido a milagres atribuídos por sua intercessão, São Geraldo é o santo das Mães e das Gestantes. 

Em 1745, com 19 anos, Geraldo voltou para a cidade de Muro, onde montou uma alfaiataria. Seu negócio prosperou, mas ele não ganhou muito dinheiro. Guardava o que era necessário para sua mãe e suas irmãs e dava o resto aos pobres. 

Vocação religiosa 

Em 1749, os Redentoristas estavam em missões em Muro. Eram 15 missionários, que se espalharam por três paróquias da pequena cidade. Geraldo seguiu cada detalhe da missão e decidiu que aquela devia ser a sua vida. Pediu para ingressar no grupo missionário, mas o Superior recusou-o. Mas o rapaz tanto importunou os padres, que, ao deixarem a cidade, foi sugerido à família que o trancasse no seu quarto. Mas Geraldo agiu, usando lençóis da cama amarrados para descer pela janela, e seguiu para o encontro com o grupo de missionários. Fez uma dura caminhada de 19 quilômetros para chegar até eles. E acabou sendo aceito. 

Os primeiros votos de Geraldo foram feitos em 16 de julho de 1752, bem na data da festa do Santíssimo Redentor. A partir daquele dia, com exceção de algumas visitas a Nápoles e do tempo passado em Caposele, onde morou, a maior parte da vida de Geraldo foi vivida na comunidade redentorista de Iliceto. 

Os processos de beatificação e de canonização de Geraldo revelam que seus milagres eram os mais variados e numerosos. Era agraciado com fenômenos espirituais de muitos tipos. Seus milagres foram feitos para o benefício dos mais pobres.  


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.