Home Top Ad

Em documentário, Gilberto Gil fala de sua vida e volta à cidade onde cresceu

Share:

Divulgação

Gravado em 1996, o filme ''Tempo Rei'', de Andrucha Waddington e Lula Buarque de Holanda, é o primeiro registro da vasta obra de Gilberto Gil em formato de documentário. O longa, que será exibido pelo Curta!, celebrou os 30 anos de carreira do artista e relembra passagens de sua vida antes da fama.

Gil retorna à cidade de Itauçu, décadas depois de partir, em 1951. Embora tenha nascido em Salvador, o músico foi criado no município do interior baiano e, de lá, traz diversas memórias afetivas. Ali é o cenário das lembranças de seus tempos de menino e das primeiras referências que contribuíram para sua formação como artista. A cidade, com seu ritmo lento e seu pôr-do-sol deslumbrante, confere um ar nostálgico ao filme. Gil confessa que foi lá que encontrou inspiração para escrever um de seus maiores sucessos: a canção “Refazenda”.

Ainda na Bahia, mas não mais em Itauçu, Gil reencontra pessoas que marcaram seu caminho, como Mãe Stella de Oxossi, Lucas Mascarenhas e toda a família. Também revê o músico Carlinhos Brown, o fotógrafo Pierre Verger, o escritor Jorge Amado e o parceiro e amigo Caetano Veloso. O filme ainda conta com outros convidados especiais, como Stevie Wonder. Além dos reencontros, “Tempo Rei” mostra Gilberto Gil em um show, apresentando algumas de suas canções mais conhecidas. A exibição é na Segunda da Música, 21 de dezembro, às 22h.

Lucio Costa e a formação da arquitetura moderna no Brasil são temas de documentário

A trajetória do arquiteto Lucio Costa, referência para os urbanistas de todo o mundo, se confunde com a história do Brasil. Essa congruência entre o indivíduo e a construção de uma nação dão o tom ad documentário “O Risco: Lúcio Costa e a Utopia Moderna”, de Geraldo Motta Filho.

Costa, que desenvolveu o inovador Plano Piloto de Brasília, teve sua vida especialmente impactada pela construção da nova capital do país, na década de 1950, da mesma forma como sua obra também impactou a construção de uma nação que almejava se abrir para um futuro mais moderno. A exibição é na Terça das Artes, 22 de dezembro, às 22h30.

Segunda da Música – 21/12

22h – “Tempo Rei” (Documentário)

Gravado na comemoração dos 30 anos de carreira de Gilberto Gil, em visita a Itauçu (BA), cidade à qual não voltava desde 1951, o filme mergulha na biografia do músico, acompanhado de amigos e familiares. Conta com participações de Stevie Wonder, Caetano Veloso e Carlinhos Brown, entre outros. Direção: Andrucha Waddington, Lula Buarque de Holanda. Duração: 105 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 22 de dezembro, terça-feira, às 2h e às 16h; 23 de dezembro, quarta-feira, às 10h; 26 de dezembro, sábado, às 15h; 27 de dezembro, domingo, às 22h.

Terça das Artes - 22/12

22h30 – “O Risco: Lucio Costa e a Utopia Moderna” (Documentário)

O arquiteto e urbanista Lucio Costa é uma das raras personalidades na história do Brasil que permitem cruzar a sua história individual com a construção da nação de maneira muito natural e aberta. O documentário narra, através da trajetória de Costa, o processo de "formação" da arquitetura moderna brasileira. Diretor: Geraldo Motta Filho. Duração: 76 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 23 de dezembro, quarta-feira, às 2h30 e às 16h30; 24 de dezembro, quinta-feira, às 10h30; 27 de dezembro, domingo, às 00h.

Quarta de Cinema – 23/12

22h – “O Céu de Suely” (Ficção)

Hermila é uma jovem de 21 anos que nasceu em Iguatu, cidade cravada no sertão cearense, de calor castigante e vastos céus azuis. Uma cidade que, para a maior parte das pessoas, é um lugar de partida. Dois anos atrás, Hermila partiu. Foi para São Paulo, tentar a sorte com o namorado Mateus. Agora ela está de volta, na casa de sua avó e de sua tia, com um filho para criar e um marido que não vai voltar. Sozinha, ela volta a se encontrar com um antigo namorado, João Miguel, mas o novo relacionamento não diminui sua revolta pelo abandono, muito menos a vontade crescente de sair daquela cidade outra vez. Não demora muito e ela se dá conta de que precisa fazer qualquer coisa para ir embora dali. Inspirada nas conversas com a amiga Georgina, Hermila adota o nome de Suely e inventa um plano audacioso para levantar dinheiro e conseguir viajar. Um plano que promove uma pequena revolução em sua vida. Diretor: Karim Aïnouz. Duração: 88 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 24 de dezembro, quinta-feira, às 02h e às 16h; 25 de dezembro, sexta-feira, às 10h; 27 de dezembro, domingo, às 15h.

Quinta do Pensamento – 24/12

22h30 – “Cacaso na Corda Bamba” (Documentário)

Filho de uma família rural e destinado a trabalhar com criação de gado, Antonio Carlos de Brito encontrou na poesia um sentido para a vida, transformando-se em Cacaso. O artista multifacetado, que incendiou a juventude carioca em aulas e discussões sobre a arte, mudou a poesia brasileira, sendo um dos precursores do movimento marginal. Irônico e perspicaz, Cacaso foi responsável por reunir um grande número de artistas e intelectuais em projetos e parcerias, deixando um indiscutível legado literário e musical. Diretor: José Joaquim Salles Ph Souza. Duração: 88 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: dia 25 de dezembro, sexta-feira, às 02h30 e 16h30; dia 26 de dezembro, sábado, às 13h25; 27 de dezembro, domingo, às 20h25; 28 de dezembro, segunda-feira, ás 10h30.

Sexta da Sociedade – 25/12

21h - Operação Pedro Pan (Documentário)

No início dos anos 1960, mais de 14 mil crianças e adolescentes cubanos embarcaram em um voo sem volta para os EUA. Eles foram confiados à Igreja Católica de Miami por suas famílias, preocupadas com a aproximação entre Cuba e a União Soviética. Essa operação foi orquestrada por forças anticastristas com o apoio do governo norte-americano. A decisão dos pais de mandar os filhos para um lugar considerado seguro durante os tumultuados anos que se seguiram à revolução cubana foi estimulada por boatos de que o novo regime iria suspender o pátrio poder e doutrinar as crianças de acordo com a ideologia comunista. A separação das famílias foi, porém, muito mais longa e dolorosa do que o previsto. Neste filme, vários cubanos enviados aos EUA quando eram crianças descrevem o impacto da Operação Pedro Pan em suas vidas. Além disso, entrevistas com especialistas americanos e cubanos e imagens de arquivo traçam o contexto histórico em que ocorreu esse episódio pouco conhecido da Guerra Fria. Direção: Kenya Zanatta e Mauricio Dias Duração: 82 min Classificação: 14 anos Horários alternativos: 26 de dezembro, sábado, às 1h e 13h30; 27 de dezembro, domingo, às 13h30; 28 de dezembro, segunda-feira, às 1h05 e às 15h; 29 de dezembro, terça-feira, às 09h30.

Sábado – 26/12

19h10 - “101 Canções Que Tocaram o Brasil” – “A Explosão do Rock Brasileiro”

Com o fim da ditadura, sai de cena o verde-oliva e entram o amarelo limão e o rosa fluorescente, anunciando a explosão do rock brasileiro e a trilha sonora dos anos 80. Nelson Motta comenta esse momento da história musical no Brasil. Diretor: Roberto de Oliveira. Duração: 26 min. Classificação: Livre Horários alternativos: 27 de dezembro, domingo, às 10h15.

Domingo – 27/12

09h05 - ''Sons Brasilis” (Série) – Episódio: “Axé”

A axé music surgiu na Bahia, na década de 1980, durante o carnaval, misturando uma variedade de ritmos (ijexá, samba-reggae, pop rock, candomblé, merengue, forró, entre outros). Em 1985, Luiz Caldas e Paulinho Camafeu compuseram o primeiro grande sucesso do gênero: “Fricote”. Mesmo tendo passado por uma fase de declínio, o axé, suas canções e os artistas que lançou, mantém uma legião de fãs. O episódio foi gravado em Salvador e tem a participação de Luiz Caldas, Margareth Menezes e Banda Eva, entre outros.  Diretora: Adriana L. Dutra. Duração: 26 min. Classificação: Livre


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.