Home Top Ad

Augusto Nunes assume a Direção de Redação do portal R7.com

Share:

Divulgação Edu Moraes/Divulgação Record TV

O Grupo Record anuncia que o jornalista Augusto Nunes assume, a partir de 18 de janeiro, a Direção de Redação do portal R7.com.

Além de manter a sua coluna diária no R7.com, Nunes permanece como comentarista do Jornal da Record, funções que exerce desde a sua contratação, pelo Grupo Record, em outubro de 2019.

''A Record tem sido sempre protagonista da história da comunicação no Brasil. É um desafio especialmente honroso juntar-me à equipe que está liderando mais um belo momento dessa trajetória vitoriosa'', afirma Nunes, sobre a nova etapa de sua carreira.

Antonio Guerreiro, Vice-Presidente do jornalismo do Grupo Record, destaca a experiência do jornalista:  ''Augusto Nunes tem uma trajetória ímpar no jornalismo brasileiro. Há 50 anos, com seu texto primoroso, revela os bastidores dos gabinetes mais poderosos do país. Além da escrita leve e arguta, tem enorme capacidade para comandar uma redação. Nenhum outro profissional dirigiu tantos veículos fundamentais na história do nosso jornalismo. E apesar dessa longa experiência, tem um entusiasmo de causar inveja a qualquer estagiário. Vai juntar essa bagagem impressionante com um time jovem e talentoso, que fez do R7 um case de sucesso em pouco tempo. Não tenho dúvida que essa parceria vai fazer do portal um projeto ainda mais vitorioso''.

Sobre Augusto Nunes

Paulista de Taquaritinga, aos 14 anos começou a publicar textos nos jornais de sua cidade natal. Estudou na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP) e começou sua trajetória pelas redações em 1970, como revisor dos Diários Associados. Foi redator-chefe da revista Veja e diretor de redação do Jornal do Brasil, do Estado de S. Paulo, da Gazeta Mercantil, da Zero Hora e das revistas Época e Forbes. Trabalhou em quase todas as principais emissoras de TV do Brasil. Apresentou, durante oito anos, o programa Roda Viva, da TV Cultura. Por cinco vezes, foi vencedor do Prêmio Esso de Jornalismo. E pelas reformulações que liderou no Estadão e na Zero Hora, foi um dos seis jornalistas incluídos  no livro “Eles Mudaram a Imprensa”, organizado pela Fundação Getulio Vargas.

Envolvido com literatura, um dos livros que organizou e editou foi “Minha Razão de Viver: Memórias de Um Repórter”, sobre Samuel Wainer. Escreveu as biografias de Tancredo Neves e Luís Eduardo Magalhães, além de “A Esperança Estilhaçada — Crônica da Crise que Abalou o PT e o Governo Lula”. 


Nenhum comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.