TV Brasil homenageia João Cabral de Melo Neto no dia em que poeta faria 101 anos

Divulgação

Exatamente no dia em que o escritor pernambucano João Cabral de Melo Neto completaria 101 anos, a TV Brasil celebra o poeta na edição do programa Recordar é TV deste sábado (9), às 20h30.

O tributo revisita a vasta obra do autor de "Morte e Vida Severina" (1955) ao apresentar uma entrevista que o ilustre homenageado concedeu ao jornalista Araken Távora no programa Os Mágicos, da antiga TV Educativa do Rio de Janeiro, em 1977.


Disponível no aplicativo TV Brasil Play, a produção utiliza o rico acervo preservado pela emissora pública. Esse conteúdo raro e exclusivo também pode ser encontrado no site e YouTube do canal.

Durante a conversa, o renomado poeta discorre com maestria sobre temas como o seu processo criativo. João Cabral de Melo Neto resgata passagens do início da carreira e comenta a vida de diplomata fora do país entre outras histórias da sua ampla produção literária.

Trajetória de vida e obra

Natural do Recife, João Cabral de Melo Neto nasceu em 9 de janeiro de 1920. Com respeitada criação artística, o poeta foi reconhecido com láureas como o Prêmio Luís de Camões e o Jabuti. Era cogitado ao Prêmio Nobel de Literatura nos aos 1990, antes do seu falecimento.

Conhecido como o "engenheiro da palavra", ele foi expoente da terceira geração modernista ao lado de personalidades como Clarice Lispector e Guimarães Rosa. O autor se desprendeu da escrita acadêmica e denunciou em versos as injustiças vividas pelos nordestinos.

A poesia era a forma de expressão de João Cabral de Melo Neto, dono de um estilo preciso. Quando bem queria, o escritor juntava ao conteúdo uma rima seca, mas intencionalmente forte.

Como poeta, o autor lembrado pela TV Brasil essa semana não se furtou de sua responsabilidade social ao desenvolver uma literatura crítica, compromissada com o sentimento de tristeza, misturada a uma certa rebeldia.

Considerado uma das principais referências literárias nacionais, ele fez o livro de poema regionalista "Morte e Vida Severina", clássico de sua produção escrita. Conhecido pelo grande pública, o consagrado título foi adaptado para teatro, cinema e televisão.

Diplomata, João Cabral viveu durante muitas décadas fora do Brasil. Por causa da profissão, o escritor passou cerca de 40 anos longe da terra natal em nações como Espanha, Portugal e Senegal, países onde redigiu a maior parte de sua obra literária.


O escritor foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras (ABI) em 15 de agosto de 1968. O poeta foi empossado imortal em 6 de maio de 1969 na cadeira 37. Primo do poeta Manuel Bandeira e do sociólogo Gilberto Freyre, João Cabral de Melo Neto morreu aos 79 anos em outubro de 1999, no Rio de Janeiro.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem