Canal Brasil festeja os 93 anos de Luiz Carlos Barreto

Divulgação

Considerado um dos maiores realizadores do cinema brasileiro, Luiz Carlos Barreto, o Barretão, completa 93 anos de idade no dia 20/05. Para homenageá-lo, o Canal Brasil exibe, a partir de segunda, dia 03/05, uma mostra com oito títulos onde seu trabalho ficou conhecido em diferentes funções. A mostra vai ao ar durante todo o mês de maio, às segundas e terças, sempre na faixa das 20h. E na quarta, dia 05/05, na faixa “É Tudo Verdade”, estreia “Barretão, o Filme”, dirigido por Marcelo Santiago, produção que converge futebol, cinema, fotojornalismo e intimidade na figura de Luiz Carlos Barreto.
 
A programação começa com o clássico Terra em Transe (1967), de Glauber Rocha, filme em que Barreto atuou como fotógrafo e revolucionou a estética do Cinema Novo. No dia seguinte, entra em cartaz Assalto ao Trem Pagador (1962), cujo roteiro foi escrito pelo aniversariante em parceria com Alinor Azevedo e Roberto Farias. Dona Flor e Seus Dois Maridos (1978), de Bruno Barreto, uma das maiores bilheterias do cinema brasileiro, entra na mostra no dia 10/05; e Bye Bye Brasil (1980), de Cacá Diegues, no dia 11/05. O Quatrilho (1995), de Fábio Barreto, vai ao ar no dia 17/05; O Que É Isso, Companheiro? (1996), de Bruno Barreto, no dia 18/05; João, o Maestro (2017), de Mauro Lima, no dia 24/05; e Bossa Nova (1999), também de Bruno Barreto, no dia 25/05. Nestes seis últimos, Barretão assina a produção. 
 
O nome de Luiz Carlos Barreto está no centro da história do cinema brasileiro desde a década de 1960. Como produtor, tem em seu currículo uma enorme lista de títulos importantes, desde clássicos do Cinema Novo, até produções mais recentes. Nascido em 1928, na cidade de Sobral, no interior do Ceará, descobriu sua vocação cinematográfica como fotógrafo da revista O Cruzeiro, durante a cobertura das filmagens de Barravento, o primeiro filme de Glauber Rocha, no interior da Bahia, em 1961. Entrou efetivamente para o meio quando escreveu, junto com Roberto Farias, o roteiro de O Assalto ao Trem Pagador (1962). Fez a fotografia de Vidas Secas (1963), de Nelson Pereira dos Santos, prêmio da crítica no Festival de Cannes de 1964. Em 1965, fundou a Difilm, uma distribuidora que reunia vários diretores do Cinema Novo. Em seguida, fundou a L.C. Barreto, com a qual realizou alguns dos mais importantes títulos do cinema nacional. 
 
MOSTRA LUIZ CARLOS BARRETO
Início: segunda, 03/05
Terra em Transe (1967) (108’)
Horário: segunda, dia 03/05, às 20h
Classificação: 14 anos
Direção: Glauber Rocha

Sinopse: País fictício da América Latina, Eldorado é palco de uma convulsão interna desencadeada pela luta em busca do poder. No centro dos acontecimentos, está o cínico jornalista Paulo Martins.
 
Assalto ao Trem Pagador (1962) (103’)
Horário: terça, dia 04/05, às 20h
Classificação: 14 anos
Direção: Roberto Farias

Sinopse: O bando de Tião Medonho rouba 27 milhões de cruzeiros do trem pagador da Central do Brasil, mas decide gastar apenas pouco para não despertar suspeitas. Porém, um dos bandidos contraria o combinado.
 
Barretão, o Filme (2021) (86’)
Horário: quarta, dia 05/05, às 20h
INÉDITO E EXCLUSIVO
Classificação: 14 anos
Direção: Marcelo Santiago

Sinopse: Um relato sobre como futebol, cinema, fotojornalismo e a intimidade com o poder podem se reunir em uma figura protagonista da história brasileira: Luiz Carlos Barreto, mais conhecido como Barretão. 
 
Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976) (117’)
Horário: segunda, dia 10/05, às 20h
Classificação: 18 anos
Direção: Bruno Barreto

Sinopse: Durante o carnaval baiano, Vadinho morre e sua mulher fica inconsolável. Após um tempo, ela se casa novamente. Porém, a monotonia conjugal faz com que Dona Flor invoque a presença do falecido marido.
 
Bye Bye Brasil (1976) (112’)
Horário: terça, dia 11/05, às 20h
Classificação: 18 anos
Direção:  Cacá Diegues

Sinopse: Uma trupe de artistas ambulantes viaja pelo interior do Brasil. Um caminhão transporta a Caravana Rolidei e suas atrações: Salomé, a dançarina; Lorde Cigano, o mágico e Andorinha, o Rei dos Músculos.
 
O Quatrilho (1995) (111’)
Horário: segunda, dia 17/05, às 20h
Classificação: Livre
Direção: Fábio Barreto

Sinopse: Um casal de americanos chega ao Ceará. As diferenças culturais provocam efeitos contrários: Frank não se adapta ao novo país; já Donna integra-se aos hábitos da região e conhece um pescador local.
 
O Que É Isso, Companheiro (1996) (114’)
Horário: terça, dia 18/05, às 20h
Classificação: 14 anos
Direção: Bruno Barreto

Sinopse: Durante a ditadura, jovens de classe média optam pela luta armada para enfrentar o regime. Integrantes do MR-8 e da ALN sequestram o embaixador americano para trocá-lo por prisioneiros políticos.
 
João, o Maestro (2000) (117’)
Horário: segunda, dia 24/05, às 20h
Classificação: 14 anos
Direção: Mauro Lima 

Sinopse: João Carlos Martins era considerado um prodígio do piano, conquistando fama internacional. Mesmo com sucessivos problemas de saúde e usando apenas uma das mãos, o músico tornou-se maestro.
 
Bossa Nova (2000) (91’)
Horário: terça, dia 25/05, às 20h
Classificação: 12 anos
Direção: Bruno Barreto
Sinopse: Viúva há dois anos, a americana Mary Ann Simpson dá aulas de inglês no Rio de Janeiro. A professora vive afastada dos homens até conhecer Pedro Paulo, que se recupera de um casamento fracassado.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem