“Enxergo o risco de uma virada política para uma ditadura'', diz Dom Odilo Scherer no Roda Viva

Divulgação

No Roda Viva da última segunda-feira (12/4), Dom Odilo Scherer, cardeal-arcebispo de São Paulo, falou sobre as consequências do radicalismo na sociedade neste momento. Ele acredita que é um risco esse tipo de pensamento e que isso pode desencadear em uma ditadura. "Enxergo o risco de uma virada política para uma ditadura, ou então uma tendência a um certo fascismo que se vai afirmando sempre mais", disse o entrevistado.

Sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro e seus aliados, Scherer comentou que ajudam a afirmar tendências de polarização e de fanatismo. Segundo ele, o discurso piora quando se mistura com religião: "Instrumentalização da religião em função de afirmação de partido e de ideologia".

Quando questionado pela jornalista Patrícia Zorzan sobre sua avaliação em relação à pandemia no País, ele disse: "O governo federal não adotou em tempo as medidas que deveriam ser tomadas. Isso, naturalmente, está trazendo suas consequências. Mas é um problema que temos que resolver juntos e com muita paciência. Ainda é tempo de tomar medidas para que as coisas não piorem". E destacou: "Mesmo com uma demanda muito grande, havia a possibilidade da imunização acontecer de maneira mais rápida".

Dom Odilo Scherer concorda com a medida que impede a presença do público na missa diante do alto índice de mortes por complicações da Covid-19. "Nós estamos torcendo e contribuindo para que a pandemia, o quanto antes, seja vencida e nós possamos ter um momento mais normal na nossa vida", disse.

Ainda respondendo à jornalista Patrícia, agora sobre sua opinião acerca do acesso às armas por parte de cidadãos comuns, o líder religioso disse: "É um grande engano achar que isso é satisfazer o direito da população. É um grande risco armar a população, e amanhã mesmo isso pode se voltar contra ela. Isso deve ser visto como um grande risco para a paz social no Brasil", declarou.

Ao mencionar a inclinação cristã do presidente Jair Bolsonaro, Diego Amorim, repórter do O Antagonista, questionou se as frases do chefe do executivo de desprezo aos mortos pelo coronavírus estavam de acordo com o cristianismo. "Isso não só não concorda com o cristianismo como, humanamente, manifesta pouca sensibilidade e pouca polidez. Não se espera isso de uma autoridade que deveria dar um outro tipo de exemplo de postura", concluiu o arcebispo.

Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem