Bruno De Luca explora campings no Jalapão, no sul da Bahia e na costa verde do Rio de Janeiro na nova temporada "Vai Pra Onde?"

João Lucas / Divulgação Multishow

O Jalapão, o sul da Bahia e a costa verde do Rio de Janeiro são os destinos de Bruno De Luca na temporada inédita do Vai Pra Onde?, que estreia dia 19 de maio no Multishow. A atração irá ao ar toda quarta, sempre às 18h, com dicas para quem for acampar pelo país. Com produção da Lucky Play, o programa teve a equipe testada para Covid-19 antes, durante e depois das gravações, e seguiu todos os protocolos para preservar a saúde dos envolvidos e conter o avanço da pandemia.

Nos oito novos episódios, o apresentador mostrará os cuidados indispensáveis para acampar com segurança pelo Brasil e ainda garantir uma boa alimentação e aproveitar a experiência. O roteiro do "Vai Pra Onde?" inclui a passagem por vários campings, do mais completos ao mais simples, além de práticas esportivas e passeios para desvendar as histórias regionais.

No Tocantins, Bruno De Luca vive dias intensos em um camping próximo ao famoso Fervedouro Bela Vista e passa também pelo rústico e elegante acampamento Koburo, com barracas montadas sem alvenaria, respeitando o meio ambiente. Bruno conhece o artesanato com Capim Dourado e explora as belezas locais, como a Lagoa do Japonês, os cânions Sussuapara e Encantado, a Cidade das Pedras e se aventura na canoagem no Rio Novo.

Já no sul da Bahia, o apresentador curte Trancoso em um camping tradicional, em que monta a própria barraca e faz refeições em fogareiro. Durante a experiência ainda visita o Quadrado de Trancoso, a Praia do Espelho, a Praia e Lagoa do Satu, a Praia de Pitinga, Santo André e Arraial d’Ajuda.

Na costa verde do Rio de Janeiro, o "Vai Pra Onde?" passa por Trindade, Praia do Sono, Praia de Fora e Ilha Grande, onde Bruno pratica mergulho de snorkel e, ao visitar Aventureiro e Abraão, enfrenta o desafio de acampar em dias de chuva e tem experiências mais roots, mas igualmente especiais.

"Aprendi que, para acampar, é bom ir com o coração aberto! É fundamental fazer uma boa pesquisa, porque tem muito camping maneiro e esse modelo de viagem está crescendo cada vez mais. Se a pessoa não gostar tanto dessa vida mais roots, tem outras opções bem legais também, então é bom pesquisar de tudo. Lógico que sempre dá para mudar no local, mas é melhor ir com uma ideia do que se quer fazer e comprar tudo de camping para se preparar para as experiências - incluindo os principais acessórios: canivete, cantil de água.", conta Bruno, sobre as experiências com a nova temporada.

Neste ano, o Multishow traz todos os programas de viagem para o formato "Viajando ao Brasil". Em território nacional, as novas temporadas das atrações se adaptam às condições atuais e oferecem dicas mais conscientes sobre os locais visitados.

À frente do programa há mais de 10 anos, Bruno De Luca já desbravou locais como Japão, Egito, Cuba, África do Sul, Índia, Espanha, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Ibiza, entre outros.

"VAI PRA ONDE?" NO MULTISHOW
Estreia: Quarta, 19 de maio, às 18h.
Exibição: Toda quarta, às 18h.

BATE-PAPO COM BRUNO DE LUCA SOBRE A NOVA TEMPORADA DO "VAI PRA ONDE?" NO MULTISHOW:

1. Você já tinha acampado antes? Como foi experimentar diferentes formas de acampar pelo Brasil?

BRUNO DE LUCA - Eu já tinha gravado em camping, mas nunca fiquei pra valer. Dessa vez foi real e foi demais, é um desapego, né? Você tem que estar preparado e sabendo que vai passar perrengue. Mas, no fim das contas, você faz tantas atividades que fazem com que você fique muito cansado e durma mais fácil. Isso é importante: se cansar bastante para dormir mais fácil. E seguir todos os protocolos de proteção contra a Covid-19 fez toda a diferença no momento atual em termos de segurança.

2. Quais foram as principais diferenças e semelhanças dos campings que você visitou no Jalapão, Sul da Bahia e Costa Verde?

BRUNO DE LUCA - No sul da Bahia eu achei um camping na beira do rio que é a coisa mais linda, inclusive uma família tomava conta. Um senhor e uma senhora moravam na casa, no terreno na beira do rio, e a gente podia acampar ali em volta, respeitando o distanciamento. Já na Costa Verde foi onde eu achei mais roots, lá na Ilha Grande, mas também foi maravilhoso.

3. Com qual desses campings você mais se identificou e com certeza voltaria, e por quais motivos?

BRUNO DE LUCA - Eu adorei o camping Korubo, no Jalapão, porque é uma experiência que eles chamam de "Glamping", uma brincadeira com camping e glamour, mas ainda assim não pensem que é mordomia não. A comida é maravilhosa! Você dorme numa barraca de camping que parece aquelas de guerra montadas no exército, sabe? E tem uma cama de solteiro na cabana e uma privada, já o banho você toma no banheiro coletivo, que estava sempre sendo higienizado. Com todos os cuidados em dia, foi uma experiência super tranquila. Eu voltaria fácil pra esse camping com a minha família, adoraria levá-los comigo!

4. Quais foram os cuidados e medidas de prevenção adotados durante as gravações do programa?

BRUNO DE LUCA - Todos nós fizemos teste antes e depois da viagem e só embarcamos com o resultado negativo para Covid. Andávamos com máscaras o tempo todo e sempre com muito uso de álcool em gel e respeitando o distanciamento. Se a gente queria entrevistar, dava máscaras descartáveis para todos e, até para os entrevistados assinarem o termo de autorização de uso da imagem, nós tivemos o cuidado de dar canetas individuais. Todos os cuidados com cada um da equipe e com os participantes foram prioridade a todo momento e fizeram parte da nossa rotina de gravação.

5. Quais foram os maiores desafios da experiência nos acampamentos?

BRUNO DE LUCA - É muito difícil montar barraca. Mesmo depois que eu aprendi foi difícil e cansativo, ainda mais depois de pegar muito tempo de estrada e de passar por estradas com muito buraco. Outro perrengue é fazer comida, porque você leva tudo: seu fogareiro, talher, ziplock, você tem que ter muita organização e limpeza, não pode ficar deixando as coisas pelo caminho. É muito cansativo porque você não tem a melhor faca, o melhor prato, a melhor estrutura. E dormir também... no início foi muito difícil. Eu já tenho dificuldade pra dormir na minha cama que eu amo, imagina numa barraca? Banheiro para tomar banho eu já estava acostumado porque em albergue sempre foi assim, então achei bem ok ir com a minha nécessaire, ainda mais sendo banheiros com a higienização em dia para garantir a prevenção de todos nesse momento de pandemia. Mas acho que os maiores desafios são esses: montar barraca e cozinhar. O pior de todos é montar barraca na chuva. É um desastre! Aconteceu isso comigo em Ilha Grande e a vontade era de chorar.

6. De que maneira essa temporada é diferente de todas as que você já gravou para o Vai Pra Onde?

BRUNO DE LUCA - Foi muito diferente. Já seria diferente só pelo fato de estar acampando, né? De estar fazendo uma viagem muito mais conectada com a natureza. E, para a nova temporada, nos moldamos à realidade. Não tivemos mais aquela social que a gente tinha. O "Vai Pra Onde?" sempre foi um programa muito comportamental, de conhecer as pessoas, os locais. E claro que dá muita saudade da experiência, do calor humano, de sair chegando nas mesas e cumprimentar as pessoas mesmo sem conhecer, porque eu sempre fui assim, cara de pau. Mas foi necessário seguirmos tudo com bastante responsabilidade e consciência para preservarmos a saúde de todos os envolvidos.

7. Quais lugares você visitou nas regiões dos campings que mais te chamaram a atenção?

BRUNO DE LUCA - Achei os campings do Jalapão bem organizados, todos têm um restaurante simples, mas que atendem super bem aos campistas. A maioria deles fica em fervedouros ou em cachoeiras, então é maravilhoso porque você já está acampado num lugar que visitaria. Fora que dá para dar um mergulho todo dia, seja no fervedouro, seja na cachoeira em que você está acampado.

8. Como você caracterizaria o seu contato com a natureza local e sua experiência com as trilhas, rapel e mergulho, entre outros esportes?

BRUNO DE LUCA - Foi tudo maravilhoso! As pessoas acham que eu sou urbano por gostar de balada, mas eu amo natureza. Moro na praia desde que eu nasci, meus pais sempre foram muito ligados à natureza, então é uma coisa que eu amo. E fazer todos esses esportes foi incrível, aquela adrenalina que a gente gosta! A tirolesa e o rapel, por exemplo, não são esportes tão radicais, mas deram aquela emoção e foi incrível. Era justamente isso que eu estava querendo e foi o que a gente fez. Mergulho também é uma das coisas que eu mais amo fazer, foi tudo perfeito.

9. O que mais te surpreendeu na gastronomia e cultura dessas regiões?

BRUNO DE LUCA - O que eu percebi nessa vida de campista é que o ideal é que toda comida possa dar sustância. Não tem aquela coisa de comer "levinho" porque, como você gasta muita energia, você perde muito peso. Por isso é bom que tenha sempre muito arroz, feijão, macarrão, carboidratos. E eu adorei porque é aquilo: você vai fazendo as atividades, as aventuras e chega nos lugares morrendo de fome!

10. Quais dicas você daria para quem pretende acampar no Brasil?

BRUNO DE LUCA - Aprendi que, para acampar, é bom ir com o coração aberto! É fundamental fazer uma boa pesquisa, porque tem muito camping maneiro e esse modelo de viagem está crescendo cada vez mais. Se a pessoa não gostar tanto dessa vida mais roots, tem outras opções bem legais também, então é bom pesquisar de tudo. Lógico que sempre dá para mudar no local, mas é melhor ir com uma ideia do que se quer fazer e comprar tudo de camping para se preparar para as experiências - incluindo os principais acessórios: canivete e cantil de água.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Comentários Ofensivos ou Irrelevantes e os que conter publicidades serão todos excluídos.

Postagem Anterior Próxima Postagem