Pioneirismo: GloboNews comemora hoje 25 anos de jornalismo profissional como líder de audiência

Reprodução

Há 25 anos a GloboNews nunca desliga. Às 21h do dia 15 de outubro de 1996 a GloboNews entrava no ar, inaugurando uma nova maneira de fazer jornalismo no Brasil. Trazia ao público algo inédito no país, com cobertura 24 horas, em tempo real, dos principais acontecimentos nacionais e internacionais. Hoje à noite, o ‘Jornal das Dez’ exibe o último episódio da série ‘Nunca Desliga’, que apresenta uma retrospectiva dos momentos mais marcantes vividos durante esse um quarto de século. “A GloboNews tem paixão por notícia. Está no nosso DNA, na nossa essência, é a nossa missão há 25 anos – uma obra de muitas gerações que sempre estiveram comprometidas com o jornalismo profissional, relevante, ao vivo, quente, com profundidade, análise, programas especiais”, afirma Miguel Athayde, diretor de jornalismo da GloboNews.

A série tem a participação de Maria Beltrão, que faz parte do time de apresentadores do canal desde 1996. “Estou no canal há 25 anos e isso significa que metade da minha vida eu passei aqui dentro. . O que atualmente é normal, e o telespectador está acostumado, era uma novidade no início. Quando estreamos, não sabíamos ainda que caminho poderíamos percorrer. Tivemos confiança e muita liberdade para tentar, ousar, errar e foi exatamente isso que nos ajudou a formar profissionais diferentes, com uma assinatura absolutamente pessoal”, acredita Maria.

André Trigueiro, que também está na GloboNews desde a estreia e foi o primeiro apresentador do ‘Jornal das Dez’, concorda: “Era como se tivéssemos mais licença para ousar na GloboNews. Participamos diretamente da formação da linguagem, da estética, da maneira de comunicar. Tudo isso realizando experimentações, como presença de comentaristas, séries especiais, coberturas internacionais. O canal sempre teve a capacidade de se reinventar, renovar formato, casting de apresentadores e repórteres, estilo de comunicação em diferentes plataformas e se apropriar dessas ferramentas como uma extensão do trabalho jornalístico. Tivemos permissão de realizar esse movimento respeitando as nossas singularidades. Eu sabia que aquele grupo que estava colocando o canal no ar estava fazendo história. Foi um privilégio”.

Quem também fazia parte do time na estreia da GloboNews é Renata Vasconcellos, atualmente apresentadora do ‘Jornal Nacional’ ao lado de William Bonner. Era ela quem estava na bancada do ‘Em Cima da Hora’ quando o sinal da GloboNews entrou no ar às 21h do dia 15 de outubro de 1996. Renata é um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro revelados pela GloboNews, uma das marcas do canal. “É uma honra que trago comigo o fato de ter participado da estreia do primeiro canal de notícias, 24 horas no ar. Os 25 anos de Globonews mostram a importância do jornalismo profissional na vida do brasileiro. Notícia em primeira mão, ao vivo, análises que cobrem todos os aspectos da informação. O canal se tornou essencial para formar opinião e ajudar o cidadão a fazer escolhas”, resume Renata.

A GloboNews estava no ar há apenas 15 dias quando o acidente aéreo com o Fokker da TAM fez a programação abrir espaço para a primeira transmissão contínua de uma cobertura, com participação ao vivo de repórteres e correspondentes de várias cidades do mundo. Fatos como esse ajudaram a construir o DNA do primeiro canal de notícias do Brasil. Hoje, 25 anos depois, a GloboNews é líder de audiência da TV por assinatura, com sua melhor média histórica tanto no Painel Nacional de Televisão quanto em São Paulo. “Cada vez mais o jornalismo tem uma função de ser uma espécie de curador dos fatos. Credibilidade continua sendo a moeda forte do jornalismo e a GloboNews permanecerá tendo esse compromisso de reportar os fatos, comentá-los e contextualizá-los”, afirma Trigueiro. “O jornalismo profissional é absolutamente vital neste momento histórico, diante de tanta desinformação. Fake News se combate com notícia. O cidadão precisa de informação de qualidade. E é isso que a GloboNews faz 24 horas por dia - com independência e correção”, acredita Miguel Athayde.

Entre as ações especiais para comemorar o aniversário, a GloboNews investe cada vez mais nas novas formas de consumir notícia em meio às transformações tecnológicas. Além da programação linear, o canal vem ampliando seu conteúdo para novos formatos, como podcasts, debates e documentários originais, que já renderam três indicações ao Emmy Internacional de jornalismo. Documentários, debates e ações multiplataormas, como podcasts e séries, fazem parte da comemoração dos 25 anos do canal.

Além do podcast ‘As Histórias na GloboNews’ com os bastidores de grandes coberturas, também foi lançada a série ‘25 Anos em 25 Entrevistas’, disponível no Globoplay, que reúne encontros icônicos produzidos por grandes nomes do jornalismo, com personagens que fazem parte da história mundial. Hoje, na data do aniversário, o Globoplay traz as entrevistas históricas com ex-presidentes da República. Roberto D’Ávila fala com Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva; Renata Lo Prete conversa com Dilma Rousseff; e Andreia Sadi entrevista Michel Temer.

Entre as entrevistas estão também as que Pedro Bial fez com o casal Jorge Amado e Zélia Gattai, com o escritor Ariano Suassuna e com o autor e filósofo Raduan Nassar. Bial lembra com carinho sua passagem por oito anos na apresentação do ‘Espaço Aberto Literatura’. “Sem dúvida, o canal tem a história grandiosa nessas duas décadas e meia, mas a GloboNews é mais do que televisão. Hoje não se pode pensar em jornalismo ou política sem pensar no canal e no trabalho que todos ali presentes mantêm há 25 anos, e com tantos profissionais extraordinários que lá já foram revelados”, afirma.

Em 2021, além de revisitar os momentos históricos, o público também participou de debates importantes sobre o futuro. Desde maio, o canal promove quinzenalmente o Festival #ConverseComOutrasIdeias nas redes sociais e no G1, com o objetivo de discutir temas voltados para sustentabilidade, sociedade e empreendedorismo. “A GloboNews já tinha o topo do pódio como marca e veículo de notícias antes da pandemia. As discussões do ‘novo normal’ ganham um lugar cada vez mais importante na nossa grade, em especial neste 2021, quando o canal completa 25 anos e se coloca no papel de intermediar de ideias em prol de um Brasil mais unido e justo para todos”, comenta Aline Midlej, apresentadora do ‘Jornal das Dez’ e uma das mediadoras do Festival.

Olhando para o futuro, o canal lançou este ano também documentários inéditos que mergulham e contextualizam temas atuais da sociedade como “Maale: Desejo de Paz”, “Voluntário ****1864”, “Fênix: o voo de Davi” e “12 Estações”. No domingo, dia 17, estreia a série documental ‘Fernando Gabeira - Pelas Estradas do Brasil’, que será exibida em quatro episódios apresentando os andarilhos que vivem pelas rodovias do país e os impactos da pandemia nas pessoas e em lugares que fazem parte do trecho Rio-São Paulo. “A Globonews significa muito para o Brasil. Para mim representou a possibilidade de contar histórias com imagem em movimento, um avanço em relação ao passado onde empregava apenas textos e imagens fixas. É um espaço vital do jornalismo”, comenta Gabeira.

Até o final do mês de outubro, também como parte da celebração dos 25 anos, uma réplica do ‘Jornal das Dez’ foi construída dentro do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. O espaço está disponível ao público para tirar fotos e conferir as principais coberturas realizadas ao longo das últimas duas décadas e meia pelo canal. Há também um teleprompter para que o visitante possa ler notícias positivas que todos almejam para o futuro.
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem