Auto do Brasil: TV Cultura homenageia Aldir Blanc em especial de final de ano

Divulgação Nadja Kouchi/ TV Cultura

No dia 23 de dezembro (quinta-feira), às 22h, vai ao ar o especial de final de ano da TV Cultura Auto do Brasil. A produção homenageia a grandiosidade e o talento de um dos maiores compositores brasileiros, Aldir Blanc, que faleceu em maio de 2020, vítima de Covid-19.

O musical Auto do Brasil conta a história de um menino negro periférico - num país que tem 56% de sua população negra -, por meio de 15 músicas, grande parte do álbum Tiro de Misericórdia, sendo 14 delas em parceria de Aldir com João Bosco. A produção tem ainda a participação de 12 dançarinos coreografados pela baiana Tainara Cerqueira.

Com clara inspiração no filme Carmen, de Carlos Saura, Auto do Brasil começa como se fosse apenas um ensaio, e aos poucos vai dando lugar à obra pronta, algumas vezes sem que o expectador perceba. A sala de aula de dança dá lugar ao terreiro de candomblé onde nasce o protagonista. A saga desse herói passa pela infância, adolescência, a descoberta da boemia, o jogo, o amor, até que é obrigado a encarar de frente as desilusões, o racismo, a intolerância, a perda, a dor, a injustiça e a morte. Nada diferente da vida real de milhões de brasileiros que em 2021 estão obrigados a viver à margem da sociedade.

A coreografia de Tainara passa pela dança afro, samba, bolero, tango e até sapateado, como não poderia deixar de ser quando se trata de mostrar a cultura de um país tão eclético e diversificado nas suas expressões artísticas.

Na trilha, com interpretações brilhantes de João Bosco e Elis Regina, tem também em alguns momentos a participação ao vivo do elenco em coro.

A direção do especial foi feita a seis mãos: Adriana Couto, Alberto Pereira Jr. e Joyme Nakayama. Marcio Macena assina a direção cênica, Tainara Cerqueira é a coreógrafa, e Laíze Câmara é editora e finalizadora.

Sebastião Salgado e Portinari

O fotógrafo Sebastião Salgado liberou imagens para integrar o especial Auto do Brasil, que ainda contará com obras de Portinari estampadas em meio às coreografias e musicais.

Tecnologia de Cinema

A TV Cultura é a primeira emissora do Brasil a usar duas tecnologias de cinema em sua programação, no Auto do Brasil, baseado na obra de Aldir Blanc. A transmissão é feita com HDR, que permite cores mais vibrantes e realistas, e o áudio Dolby Atmos, que proporciona uma experiência mais imersiva, deixando a transmissão com áudio de cinema.

Como surgiu o Auto do Brasil

A produção nasceu da ideia original de Carlito Camargo, vice-presidente da TV Cultura, que pretendia corrigir um erro cultural histórico do país. Ouvindo o LP Tiro de Misericórdia, de 1977, Carlito viu naquela parceria entre Aldir Blanc e João Bosco uma história com começo, meio e fim, visto que o disco inicia com a música Genesis e termina com Tiro de Misericórdia. Restava, então, achar a ligação entre todas as faixas e formar essa ‘ópera brasileira’ que vieram de outros Lps da dupla.

Para isso, Carlito convidou o autor e diretor teatral Marcio Macena e, juntos, eles criaram o roteiro, trazendo a dramaturgia necessária para contar a trajetória de um protagonista tão humano, tão comum no cenário nacional, que continua presente no cotidiano do Brasil até os dias de hoje. A ideia era que se fizesse um espetáculo teatral, que quando pronto, fosse filmado por diretores de audiovisual e transformado, assim, num especial de TV.

Marcio, que assina a direção cênica do espetáculo, chamou a talentosa coreógrafa Tainara Cerqueira para, literalmente, dar corpo à essa história. Juntos, eles escolheram os melhores bailarinos, sempre tendo como foco a diversidade em sua forma mais ampla.

Antes da exibição, no dia 22:

Auto do Brasil - A Criação

O processo de criação do Auto do Brasil foi tão rico que a TV Cultura entendeu que dali poderia sair um making of pensado para aguçar a curiosidade e trazer informações ao público que não estarão no especial. Assim surgiu o Auto do Brasil - A Criação, making of que destrincha as muitas camadas e referências que estão presentes no programa. Vai ao ar no dia 22 de dezembro, às 22h30, na noite anterior à exibição do Auto do Brasil, na TV Cultura.

O telespectador acompanha a história da criação, concepção e realização do projeto, que começa com o falecimento de Aldir Blanc, em maio de 2020, vítima da Covid -19,e se desenvolve numa reflexão sobre a sociedade brasileira, interpretada através de música e dança.

Os personagens elaboram sobre suas sensações, processos e transformações vividas para dar corpo ao trabalho. Além das conversas entre bailarinos, ouvimos diretores, idealizadores e coreógrafa comporem um painel de referências para a obra, que é mostrada em sua evolução.

O minidocumentário é dirigido por Renata Simões, também repórter do programa Metrópolis, e editado por Daniela De Lamare, vencedora do Deutscher Kurzfilmpreis 2021, considerado o Oscar alemão, com o curta One Hundred Steps.

Mais do que os bastidores das gravações, o making of dá subsídios para a compreensão do espetáculo que vai ao ar no dia seguinte.

Ficha técnica:

Idealização e Produção Executiva: Carlito Camargo
Direção teatral: Marcio Macena
Direção: Adriana Couto, Alberto Pereira Jr e Joyme Nakayama
Edição e finalização: Laíze Câmara
Tainara Cerqueira (Coreógrafa)
Priscila Borges (bailarina)
Érica Ribeiro (bailarina)
Adeilton Ribeiro (bailarino)
Larissa Noel (bailarina)
Wesley Peixinho (bailarino)
Caio Rodrigo (bailarino)
Thiago Henrique (bailarino)
Jaqueline Macedo (bailarina)
Leandro Adejatay (bailarino)
Edson Raphael (bailarino)
Felipe Silva (bailarino)
Munique Costa (bailarina)
Victoria Fonseca (bailarina)
Edson Avellino (bailarino)
Anderson Ramos

Um site sobre TV paga com as principais noticias envolvendo o setor, e suas principais operadoras. Além das novidades dos canais e streamings! facebook twitter instagram

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do O Universo da TV.

Postagem Anterior Próxima Postagem